Seu sonho é ter uma noite de sono plena e restauradora? Veja dicas

Charlise Morais - O Estado de S.Paulo

Fomos conhecer o Hotel do Sono, um local feito para ensinar a dormir melhor; confira a experiência

A privação do sono é um problema cada vez mais global e atual

A privação do sono é um problema cada vez mais global e atual Foto: Pixabay

Ter uma noite de sono completa, tranquila, adequada e restauradora tem se tornado uma raridade nos dias atuais. Os tempos modernos, com jornadas de trabalho mais amplas, múltiplas atividades, exagerada exposição aos aparelhos eletrônicos, excesso de barulho e de preocupação, sobretudo nos grandes centros urbanos, têm feito com que as pessoas durmam menos e durmam mal. 

Somente no Brasil, cerca de 40% da população sofre com o distúrbio da insônia. Mais alarmante que o número é a constatação de que a maior parte dessas pessoas sequer sabe que sofre de privação do sono. O resultado? Ficamos mais sonolentos, irritados, perdemos a capacidade de concentração e de reação e acumulamos malefícios que, ao longo do tempo, podem contribuir para o desenvolvimento de doenças mais sérias: problemas cardiovasculares, gastrointestinais e até psiquiátricos.

"A privação do sono é quase que epidêmica. As pessoas não percebem que dormir é tão essencial quanto outras atividades corriqueiras do nosso dia a dia. Mas, mesmo com tamanha importância, é comum que não coloquemos essa necessidade em prioridade", alerta o médico Luciano Ribeiro, especialista em Neurologia e Medicina do Sono e presidente da Associação Brasileira do Sono (ABS).

Mas não é preciso perder o sono por conta disso! Existem algumas soluções simples, que podem ser aplicadas no dia a dia, e que podem melhorar a qualidade do sono e, consequentemente, a qualidade de vida. Confira abaixo os dez mandamentos para uma boa noite de sono.

E tem também muita gente preocupada com a qualidade do seu sono. Um exemplo disso é a farmacêutica Medley, que se uniu à ABS e criou em São Paulo o primeiro Hotel do Sono, um local onde é possível aprender métodos para dormir melhor. O E+ foi passar uma noite lá como hóspede e relata aqui a experiência.

 

Todos os ambientes foram pensados e projetados para induzir o hóspede ao relaxamento e, consequentemente a uma noite de sono plena e restauradora

Todos os ambientes foram pensados e projetados para induzir o hóspede ao relaxamento e, consequentemente a uma noite de sono plena e restauradora Foto: Charlise Morais/ Estadão

"O Hotel do Sono fica em um casarão dos anos 1920, aconchegante e acolhedor, que lembra a casa da vovó. Tudo nele é feito pensado em um único objetivo: propiciar a melhor noite de sono que alguém pode ter (e aqui vai um spoiler: no meu caso, foi mesmo!).

[Eu confesso que tenho problema de sono sim. Passo muitas horas exposta a tecnologias, durmo com a TV ligada, muitas vezes vou para a cama com fome. Tenho preguiça de praticar exercícios físicos, durmo menos horas do que meu corpo necessita, bebo um vinhozinho à noite, quase não me exponho ao sol, acordo geralmente por voltas das 4h e fico entre uma e duas horas acordada, fazendo uma lista dos problemas que tenho de resolver durante o dia, e, por conta do estresse, desenvolvi bruxismo noturno. Para pegar no sono mais profundamente, depois de tanta coisa errada, tomo melatonina sintética. Por isso, o convite me caiu como uma luva.]

Fiz o check-in às 16h (tive a honra de ser a primeira hóspede do hotel). Uma equipe bem treinada me recepcionou e me levou para conhecer o local. O quarto é encantador, com luz indireta, uma decoração clean e tudo personalizado: toalhas, roupão, pijama, meias, chinelos. Adorei os mimos!

Em seguida fiz um tour guiado pelo local, com alertas importantes sobre as coisas que fazemos rotineiramente e que prejudicam o sono e também dicas preciosas para substituir esses maus hábitos por práticas mais benéficas para ter uma noite de descanso com qualidade. Depois assisti a palestra "Mitos e verdades sobre o sono e as consequências de uma noite sem sono", com a médica Rosa Hasan. Após a palestra, o jantar, preparado com alimentos funcionais que induzem ao sono. Um banho quentinho e uma sessão de massagem relaxante completaram os preparativos. Daí, amigos, foi só cair na cama e aplicar algumas das regras que aprendi na palestra... 

Bom, confesso, não tinha televisão por lá, nem computador, mas eu estava com meus dois celulares e não resisti a dar uma espiadinha, responder uns e-mails e checar as redes sociais, mas fiz com culpa. Em minha defesa, vale lembrar que eu precisava de um intervalo já que não podia dormir tão logo após a refeição (tô perdoada?). Coloquei os dois celulares bem longe de mim, fiquei limpando a mente das preocupações e decidi ouvir a playlist do iPod com sons binaurais que haviam deixado estrategicamente na minha mesinha de cabeceira. Aquilo é mágico, adormeci em alguns minutos. Era por volta das 23h.

Workshop de culinária fiuncional e aula de relaxamento e meditação

Workshop de culinária fiuncional e aula de relaxamento e meditação Foto: Charlise Morais/ Estadão

Acordei as 8h, plena e descansada. Foram 9 horas de um sono profundo como eu não tinha há muito tempo. Tomei um banho e coloquei uma roupa confortável. Tomei o café da manhã e depois um banho de sol na sacada do meu quarto enquanto checava as notícias e os e-mails. Às 10h fiz a aula de relaxamento e meditação no jardim, depois fiz o workshop de culinária funcional com a chef Gislaine Oliveira - a receita foi moqueca e farofa -, e almoçamos. Fiz o check-out. 

Levei na mala a experiência, mas além disso - e acredito que ainda mais importante -, dicas que posso aplicar no meu dia a dia e transformar em rotina para ter mais noites de sono como essa."

Ficou interessado (a)? Se hospedar no Hotel do Sono ainda não é uma realidade para qualquer aspirante a sonhador. Nessa fase inicial do projeto, somente alguns convidados puderam desfrutar da experiência. Mas, a população pode conhecer o local (recomendamos, é muito interessante), obter informações valiosas e dicas para melhorar a qualidade do sono e ainda participar de palestras, aulas de relaxamento, meditação, respiração, ioga, workshop culinário funcional e assistir a palestras com especialistas de saúde e higiene do sono. Para isso, é necessário se inscrever no portal do Hotel do Sono. Mas é preciso correr, já que as vagas são limitadas e o local só fica aberto até o dia 24 de julho.