Quando uma pinta pode indicar um câncer?

- O Estado de S.Paulo

O tipo mais grave de câncer de pele, o melanoma, pode ser tratado com altas taxas de cura se for detectado precocemente; saiba identificar o risco

A prevenção do melanoma é, principalmente, a diminuição da exposição ao sol

A prevenção do melanoma é, principalmente, a diminuição da exposição ao sol Foto: Creative Commons

Pintas podem ser aliadas da beleza e dar um charme a mais para homens e mulheres. No entanto, alguns pontos devem ser avaliados, porque elas também podem indicar um risco para a saúde. O melanoma, o tipo mais agressivo  de câncer de pele, por exemplo, aparece inicialmente com uma lesão similar a uma pinta. "As pessoas devem sempre ficar atentas a lesões que não cicatrizam em menos de três semanas e também à modificações em alguma lesão já existente na pele", explica Renato Santos, oncologista especialista em melanoma do Centro de Oncologia do Hospital 9 de Julho.

Para identificar o risco, a Organização Mundial de Saúde (OMS) possui um parâmetro chamado de ABCDE.

1. Assimetria: Quando dividida ao meio, as metades da pinta devem se assemelhar. Quando elas não correspondem, é sinal de alerta de melanoma. 

 

2. Bordas: As pintas comuns têm bordas uniformes e lineares. No caso de melanoma inicial as margens tendem a ser irregulares.

3. Cor: As pintas costumam ter uma cor só. Cores variadas (marrom, castanho, preto, vermelho) também são sinal de alerta.

4. Diâmetro: Esse aspecto tem sido muito discutido. Ele indica que lesões pigmentadas maiores que 6 mm são suspeitas para melanoma.  No entanto, alguns casos de melanoma são menores que 6 mm. Então vale a pena ficar atento mesmo com lesões pequenas.

5. Evolução: As pintas comuns têm sempre o mesmo aspecto. Se elas apresentarem mudança na cor, no formato, tamanho e relevo, sangrar, coçar ou formar crosta é preciso consultar um médico.

O especialista afirma que a prevenção do melanoma é, principalmente, a diminuição da exposição ao sol. "A radiação ultravioleta é o principal responsável pela formação do melanoma, então é muito importante que as pessoas se protejam com barreiras físicas, como as vestimentas, e usem o protetor solar diariamente", alerta.