Problemas de visão podem diminuir desempenho no esporte. Como corrigir? 

- O Estado de S.Paulo

Uso de lentes de contato é método mais aconselhado por especialista

.

. Foto: Pixabay

Enxergar mal pode ser um problema em diversas situação do cotidiano, como, por exemplo, na hora de praticar esportes. Ter um problema de visão pode ser um fator relevante na performance do atleta, seja ele profissional ou amador. 

"No futebol, por exemplo, você precisa ter uma boa visão por uma série de motivos, não só para ver a bola e ver para quem você vai passar, mas pela visão periférica. No tênis, a noção de profundidade é super importante", explica Laura Cardoso, consultora médica da Johnson & Johnson Vision Care. A especialista também aponta para os riscos de praticar esportes sem enxergar bem, como tropeçar ou cair.

Há três alternativas para quem gosta de praticar esportes mas tem problemas de visão: óculos esportivos, lentes de contato e cirurgia refratária. Laura explica que algumas marcas fazem modelos anatômicos com lentes com grau. 

No entanto, ela explica que os óculos têm certas limitações. "Os óculos têm a limitação da armação, uns óculos normais podem quebrar e ferir o olho ou a região ao redor do olho. Dependendo do ambiente, se tem chuva, se é um ambiente úmido, isso vai distorcer a visão daquele atleta. Tem situações que mesmo sendo óculos de esportes, eles atrapalham o atleta", opina a especialista.

As lentes de contato, na opinião de Laura, são a melhor opção, na maioria das vezes. "Por ter um melhor campo visual, não tem o risco de quebrar e de ferir os olhos. Elas não vão embaçar. Então, para a maior parte dos esportes ela é a melhor solução", explica. Entre os diversos tipos, ela reforça que as lentes gelatinosas se destacam. 

A opção de cirurgia refratária com laser não é para todos os pacientes e deve ser indicada por um oftalmologista. Aos que já têm alguma patologia, o recomendado é visitar um especialista uma vez por ano. Quem não tem patologia, não precisa ir frequentemente ao oftalmologista, a não ser que sinta dor de cabeça ou perceba problemas de visão. 

Exame periódico. A sociedade brasileira de oftalmopediatria recomenda que se faça exames todos os anos nas crianças, até que elas tenham 6, 7 anos de idade, já que os mais pequenos não sabem verbalizar que não estão enxergando bem. A partir dessa faixa etária, quem tem problema de visão deve passar em consulta uma vez no ano, qualquer que seja a patologia ocular. Para quem não tem nenhuma queixa, não é preciso fazer as consultas anuais, exceto, se apresentar algum problema.