Nova linhagem de vírus da gripe preocupa após causar mortes na América do Norte

Felipe Laurence* - O Estado de S.Paulo

A ineficácia da vacina contra o H3N2 preocupa os médicos; veja como se prevenir

Uma nova linhagem da Influenza A, o H3N2, está preocupando os médicos brasileiros após causar milhares de mortes na América do Norte

Uma nova linhagem da Influenza A, o H3N2, está preocupando os médicos brasileiros após causar milhares de mortes na América do Norte Foto: Pixabay/Mojpe

Com a chegada do outono e a proximidade do inverno, começa também a temporada de gripe. Este ano, a preocupação é ainda maior, pois a expectativa é que uma nova linhagem da gripe Influenza A, o H3N2, que causou números elevados de mortes na América do Norte, chegue ao Brasil. Só nos Estados Unidos, a H3N2 causou a morte de dez mil pessoas e registrou recorde de internações. No Brasil, já foram identificados casos em Minas Gerais e em São Paulo, com três mortes confirmadas em Taubaté.

Por causa da gravidade da doença, a infectologista Maria Beatriz de Souza Das, do Hospital Sírio-Libanês, destaca que a vacinação é a melhor forma de proteção contra o vírus. "Ainda é a melhor forma de se proteger da doença", alerta, acrescentando que, nos Estados Unidos, a vacina teve eficiência de 36%. "As vacinas que começam a chegar no Brasil, feitas para o Hemisfério Sul, são diferentes e, por isso, ainda não temos como informar a sua taxa de eficiência. "De acordo com a infectologista, a vacina impede um grande número de pacientes de adoecer e reduz o número de internações".

A vacina é recomendada especialmente para os grupos de risco, que são os idosos com mais de 60 anos; crianças com menos de dois anos; portadores de doenças pulmonares, cardiovasculares, hepáticas, renais, neurológicas; pessoas imunossuprimidas (inclusive portadores do HIV); diabéticos; gestantes e mulheres que deram à luz nas duas últimas semanas, além dos profissionais de saúde. A vacina estará disponível, a partir de meados de abril, na rede pública. Na rede particular ela já está disponível. Além do H3N2, a vacina protege também contra a H1N1 e outros dois tipos de Influenza B.

Além da vacina, a infectologista recomenda a ingestão de líquidos e uma alimentação balanceada para fortalecer o sistema imunológico com forma de evitar as gripes e outras doenças respiratórias. Outras recomendações são evitar aglomerações, ficar a pelo menos dois metros de distância de pessoas gripadas, usar lenço de papel, lavar as mãos constantemente, evitar levar as mãos aos olhos e outras mucosas e cobrir a boca com a parte interna do braço ao tossir ou espirrar.

Doutora Beatriz lembra que os remédios antivirais, como o Tamiflu, são eficientes para o tratamento da doença. "A recomendação é que os pacientes com sintomas fortes da gripe, como febre, tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar, entre outros, procurem atendimento médico o mais urgente possível", alerta.

*Estagiário sob a supervisão de Charlise Morais