No carnaval, crianças devem proteger-se do sol, beber muita água e evitar lanches na rua

Marcel Hartmann - O Estado de S. Paulo

Veja cuidados importantes aos quais os pais devem prestar atenção para levar os filhos na folia

Atenção com o calor e com a procedência de alimentos deve ser redobrada durante o Carnaval.

Atenção com o calor e com a procedência de alimentos deve ser redobrada durante o Carnaval. Foto: Rodrigo Lima/Estadão

As fantasias de super-herói e de princesa foram escolhidas há tempos: finalmente os pequenos vão se vestir de heróis e pintar o rosto com as cores favoritas para dançar ao som de marchinhas. Há, no entanto, alguns cuidados que os pais devem adotar para que a folia-mirim seja só alegria. Entre eles, procurar festas focadas em crianças, evitar a exposição ao sol em horários de pico, reforçar a hidratação e preferir alimentos leves, de procedência conhecida. 

Antes de partir para a folia, tenha em mente que não é bom levar a criança para blocos de adultos com música alta ou com expectativa de atrair um público muito grande. Evite, portanto, aglomerações como o Largo da Batata, em São Paulo, que no final de semana passada concentrou 700 mil pessoas. Prefira, no lugar, blocos infantis e festas de bairro. "Eles têm um percurso menor e são pensados para as crianças", orienta a pediatra Danielli Serra, do Hospital São Cristóvão, de São Paulo. 

Após escolher o bloquinho, confira os principais cuidados:

Alimentação. Evite frituras, alimentos industrializados e doces - eles têm poucos nutrientes. Prefira levar alimentos de casa e de preferência as frutas do verão, com bastante água. Não dê a seu filho lanches feitos na rua. "Esse tipo de alimento tem mais chance de estar contaminado e causar diarreias", alerta a médica Luciana Rodrigues Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). 

Hidratação. O cuidado é importante porque no verão a transpiração é maior e as crianças costumam pedir água apenas quando já estão no limite da hidratação. "Ofereça pequenos goles ao longo do dia, não espere ela pedir", aconselha a pediatra Danielli. Evite refrigerantes e sucos de caixinhas, que têm alto teor de corante e muito açúcar, o que não ajuda a hidratar. Vale oferecer outros líquidos, como chás, água de coco e sucos naturais.

Exposição ao sol. Seguindo recomendação dos médicos, proteja as crianças menores do sol entre as 10h e as 16h. Use protetor solar e reaplique a cada duas horas. Bebês de até seis meses não devem usar protetor solar, apenas roupas e chapéus.

Fantasia. Nada de fantasias complicadas. Crianças devem usar roupas leves, ligeiramente folgadas e sem adereços pontiagudos ou que possam fincar. Cuidado com as máscaras, que podem prejudicar a respiração durante a dança. E, na hora de pintar o rosto e o corpo do seu filho, use uma tinta antialérgica. "O ideal é passar em só uma parte do braço, ver se ocorre alguma reação e só então passar no resto do corpo", orienta Danielli. Escolha sapatos confortáveis para a criança - evite que as meninas usem salto alto, porque uma hora elas podem cansar e vão acabar andando de pés descalços.

Atenção dos pais. Fique atento à movimentação da criança em lugares com muitas pessoas. Vale colocar uma pulseira de identificação, aconselha a presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria. "As crianças não têm noção de risco. É bom prestar atenção para ela não se perder - e isso inclui os pais não beberem álcool, que diminui a atenção", afirma.