Não remover adequadamente a maquiagem favorece o surgimento da síndrome dos olhos secos

Zé Enrico Teixeira - O Estado de S.Paulo

Problema aumenta no inverno devido ao tempo seco; ficar muito tempo lendo no computador também é prejudicial para os olhos

Cuidados devem ser redobrados com olhos nessa época devido ao tempo seco

Cuidados devem ser redobrados com olhos nessa época devido ao tempo seco Foto: Jimmy Dominico/Creative Commons

Todo ano, quando o inverno chega e o tempo fica mais seco, uma série de problemas de saúde surgem ou se agravam. A maioria das pessoas costuma lembrar dos problemas respiratórios, como bronquite, asma ou rinite. No entanto, outro distúrbio que se manifesta nessa época e, geralmente, é mais menosprezado, é a chamada síndrome dos olhos secos.

Essa síndrome se caracteriza pela diminuição da produção ou evaporação excessiva da lágrima, causando incômodos como coceira, ardor, vermelhidão e secura na superfície do olho. Esse transtorno costuma se agravar nessa época, e o uso incorreto de cosméticos pode piorar ainda mais a situação.

O uso excessivo de produtos como lápis, delineador e máscara junto à raiz dos cílios favorece o entupimento das glândulas responsáveis pela produção da gordura que impede a evaporação da lágrima, além de ficar sem remover adequadamente a maquiagem antes de dormir e não higienizar a região dos olhos regularmente.

“A maquiagem muito próxima aos cílios e borda interna dos olhos faz com que resíduos de maquiagem sejam liberados para a superfície do olho durante o piscar”, explica Ruth Santo, oftalmologista coordenadora do Grupo de Estudos em Superfície Ocular do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Os cílios são muito importantes pois protegem nossos olhos contra sujeira, poeira e microorganismos. “Além de usar demaquilantes específicos para os olhos, lavar os cílios durante o banho com uma pequena quantidade de espuma feita com xampu infantil é um bom hábito”, recomenda a médica. 

Ruth reforça os cuidados com a higienização, principalmente antes de ir para a cama. “Os resíduos de maquiagem podem penetrar no olho durante o sono e causar irritação, além de favorecer as infecções e alergias oculares”, explica.

Outras dicas para se prevenir contra a síndrome dos olhos secos são: ingerir muito líquido, principalmente quando o tempo está seco; e também fazer pequenos intervalos em atividades que necessitam de um esforço visual contínuo, que nos fazem piscar menos, como o uso prolongado do computador. Piscar é importante pois lubrifica a superfície ocular, impedindo que ela resseque.

Essa síndrome é mais comum em mulheres acima dos 50 anos. Dez por cento delas densenvolve naturalmente esse problema devido a questões hormonais, que interferem na produção das lágrimas. Nas mulheres mais jovens, além do período excessivo de leitura em computadores, tablets e celulares, e os resíduos de maquiagem, a evaporação excessiva da lágrima também está vinculada a ambientes climatizados.

Medicamentos anti-depressivos e anti-hipertensos também afetam a produção lacrimal, assim como quadros clínicos, a exemplo da diabetes. Há no mercado, produtos que ajudam nesse quesito: tanto aqueles que ajudam na produção da parte aquosa da lágrima, quanto da parte oleosa, que impede a evaporação. “É fundamental buscar um oftalmologista para que se investigue as causas do olho seco e se avalie, assim, a necessidade de um tratamento adequado”, enfatiza Ruth.