Fazer higiene correta das pálpebras é importante para evitar blefarite

Maria Eduarda Chagas - O Estado de S.Paulo

Médicos recomendam limpeza ao menos três vezes por semana para diminuir os riscos de inflamação

Hábito de higiene pouco comum, lavar as pálpebras é uma forma importante de evitar inflamações na região, conhecidas como blefarite. A doença, que pode causar coceira nos olhos, irritação, vermelhidão, lacrimejamento, sensação de areia nos olhos e até perda dos cílios, é uma das queixas mais recorrentes nos consultórios de oftalmologia, de acordo com especialistas.

A blefarite pode ser causada por diversos fatores, como infecção bacteriana, acúmulo de gordura nas pálpebras, presença de parasitas, tumores, ou disfunção das Glândulas de Meibomius, que auxiliam na produção das lágrimas. Os tipos mais comuns de blefarite, de acordo com José Augusto Alves Ottaiano, vice-presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, estão associados a doenças de pele, como a rosácea ou a dermatite seborreica.  

Marcelo Gomes, Diretor Médico da Alcon Brasil, explica que a doença é mais comum em pessoas com pele oleosa. “Essas pessoas apresentam maior tendência a secretar gordura, inclusive nos olhos, facilitando o processo infeccioso ou o acúmulo da gordura nas pálpebras”, diz. 

Os principais sintomas de blefarite são coceira nos olhos, irritação, lacrimejamento, sensação de areia ou queimação, cílios grudados uns aos outros ou até perda dos cílios

Os principais sintomas de blefarite são coceira nos olhos, irritação, lacrimejamento, sensação de areia ou queimação, cílios grudados uns aos outros ou até perda dos cílios Foto: Laitr Keiows / Creative Commons

Por isso, oftalmologistas recomendam a limpeza das pálpebras ao menos três vezes por semana.  “Como forma de prevenção, é importante perder um tempo limpando os cílios, que são a primeira defesa dos olhos. Vivemos cercados de poluição”, afirma Luciene Barbosa, oftalmologista e chefe do setor de Córnea e Doenças Externas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) .

A higiene pode ser feita com shampoo neutro diluído, de preferência com produtos para bebês. “O ideal é usar a espuma e limpar a região com uma gaze”, diz Luciene. Ao fazer a limpeza, é importante não deixar o sabão cair no interior dos olhos. “Antes de abrir os olhos, enxágue bem para remover todo o resíduo”, recomenda Ottaiano. 

Ainda que a higiene da pálpebra seja fundamental para a saúde dos olhos, é necessário consultar um especialista caso surja algum sintoma. O tratamento adequado para a blefarite varia conforme a causa da doença e o médico precisa avaliar caso a caso.