Existe um nível considerado normal de transpiração durante os exercícios?

Murilo Busolin - O Estado de S.Paulo

Especialista ensina que casos de suor excessivo podem ser desencadeados por pequenas mudanças ambientais ou emocionais; entenda

Foto: Creative Commons

O suor é necessário e faz parte da fisiologia normal do corpo humano, as glândulas sudoríparas foram feitas para ajudar a manter a homeostasia dos outros órgãos, controlando a temperatura do corpo e também equilibrando a umidificação e umectação da pele.

Para compensar a temperatura elevada do corpo, em situações como a prática de exercícios físicos ou de alto estresse, nós suamos para manter o corpo em uma temperatura adequada (ao redor de 36 - 37°C), ou seja, toda vez que a área em que o corpo está exposto é mais quente, nosso organismo responde pela transpiração.

Casos de suor excessivo, denominados de hipersudorese ou hiperhidrose, podem ser desencadeados por pequenas mudanças ambientais ou emocionais e somente nessas situações que há a necessidade de se realizar um tratamento.

"Existem medicamentos que podem ser tomados e que controlam essa sudorese excessiva, existem também as aplicações de produtos injetáveis nas áreas quando elas são muito localizadas e dependendo do caso, até cirurgias são feitas, seccionando-se algumas terminações nervosas para conter o excesso que chega a ser embaraçante - do ponto de vista social é desagradável. A pessoa acaba ficando com algumas manchas na roupa, ou então fica constrangida de apertar a mão do amigo, já que ela vai estar totalmente umedecida", explica o tricologista, nutrólogo e Presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo, Valcinir Bedin, em entrevista ao programa Rota Saudável da Rádio Estadão.

Antitranspirantes, desodorantes e vários outros produtos no mercado ajudam a diminuir os efeitos da sudorese exagerada, além de roupas adequadas para conter o suor humano e que permitem uma ventilação maior para a pele, em comparação aos outros tecidos comuns; todos esses meios amenizam os efeitos do suor que está sendo produzido em excesso.

Como a prática de exercícios físicos gera um suor comum, responsável pelo controle da temperatura do corpo humano, casos em que o indivíduo não transpira durante essas atividades, devem ser observados e encaminhados para um especialista: "O importante é observar se você está suando em situações onde normalmente não se deveria suar. Se você não sua nada enquanto está fazendo exercício, aí também é um problema, precisa avaliar o que tá acontecendo com suas glândulas sudoríparas", finaliza Bedin.

O que a maioria das pessoas não sabe é que o suor é composto basicamente de água e sais minerais, sendo uma substância que não tem cor e nem cheiro. O suor possui apenas um sabor, ele não deve ter cheiro e não deve ter cor, toda vez que o suor apresentar um cheiro desagradável, provavelmente ele está exercendo sua função principal de matar as bactérias que estão na parte externa da pele.

Bedin esclarece que a função do suor é matar as bactérias que se localizam em nossa pele, já nos casos em que ele apresenta alguma coloração, pode ser indício de alguma doença:  "Tem a ver um pouco com a higiene pessoal, mas o suor com cor pode ser indicativo de alguma medicação que a pessoa está tomando, ou então de alguma alteração desencadeada por alguma doença. Essas doenças têm nomes estranhos: se houver cor no suor, chamamos de cromidose; e, se apresentar um cheiro exagerado, o nome é bromidrose; mas, tanto uma como a outra, devem ser pesquisadas".

 

Lembrando que suor está totalmente ligado ao funcionamento dos rins, pelo fato de limpar as impurezas do corpo, então quando você transpira em excesso, é necessário ingerir uma quantidade maior de água, para poder repor os líquidos perdidos naturalmente nesses momentos em que se sua exageradamente.