Estudo aponta benefícios do chocolate amargo para a memória e diminuição do estresse

Redação - O Estado de S.Paulo

Pesquisadores descobriram que a ingestão de chocolate 70% cacau tem efeitos positivos na memória, capacidade de aprendizado e melhoria de humor

Chocolate faz bem? Se tiver bastante concentração de cacau, sim, ao menos segundo estudo. 

Chocolate faz bem? Se tiver bastante concentração de cacau, sim, ao menos segundo estudo.  Foto: Pixabay

Médicos e pesquisadores já indicam, há anos, alguns benefícios do chocolate amargo, mas um novo estudo apresentado nesta semana no Experimental Biology 2018, congresso científico realizado em San Diego, nos Estados Unidos, mostrou que os benefícios são maiores do que se imaginava.

De acordo com o estudo, realizado por pesquisadores da Loma Linda University Health, consumir chocolate 70% cacau com 30% de açúcar de cana orgânica tem efeitos positivos nos níveis de estresse, inflamação, humor, memória e imunidade, além de melhorar a saúde do sistema cognitivo, endócrino e cardiovascular.

"Por anos, nós analisamos a influência de chocolate amargo em funções neurológicas do ponto de vista do açúcar – quanto mais açúcar, mais felizes nós ficamos. Essa é a primeira vez que analisamos o impacto de grande quantidades de cacau em pequenas doses como uma barra de chocolate comum em humanos por um longo período de tempo, e nós estamos animados com os resultados. Os estudos mostram que, quanto maior a concentração de cacau, mais efeitos positivos temos na cognição, memória, humor, imunidade e outras áreas do corpo", diz Lee S. Berk, um dos autores do estudo, em um comunicado à imprensa.

Os flavonóides encontrados no cacau são agentes antioxidantes e antiinflamatórios extremamente potentes, com mecanismos que beneficiam o cérebro e o sistema cardiovascular. O cacau regula a atuação de célular imunológicas e percepção sensorial. O estudo ainda mostra que o cacau melhora a neuroplasticidade – a habilidade do cérebro de formar novas conexões entre si – e a capacidade de aprender e reter novas informações.