Crises de enxaqueca são mais frequentes no verão

ANDRÉ CÁCERES - O Estado de S.Paulo

Altas temperaturas e mudanças no estilo de vida intensificam o problema

A enxaqueca é uma dor lateralizada, pulsátil e forte, que chega a incapacitar as pessoas, fazendo-as ficarem mais quietas. Segundo o neurologista Leandro Teles, o problema pode ocorrer durante o ano inteiro, mas, no verão, a situação se intensifica. 

“A enxaqueca pode se manifestar com maior frequência, duração e intensidade na estação”, explica o médico. No verão, a maior incidência de sol e as altas temperaturas podem provocar a inflamação ou dilatação dos vasos, causando a dor. O médico recomenda também cuidados com a perda de líquidos, que pode agravar o quadro.

A enxaqueca pode aumentar em intensidade, frequência e duração no verão, diz especialista

A enxaqueca pode aumentar em intensidade, frequência e duração no verão, diz especialista Foto: Gonzalo Malpartida/Creative Commons

De acordo com o neurologista, além dos fatores climáticos, que são diretos, existem também os indiretos, consequências das mudanças no estilo de vida que acontecem durante essa época. Entre eles, estão a má alimentação e as alterações no sono. “Tem pessoas que até sofrem de crises nos fins de semana porque dormem mais”, afirma Teles. Assim como sono em excesso, a falta dele prejudica quem tem enxaqueca. 

No verão, muitas pessoas acabam comendo mais do que de costume e ingerindo álcool em maior quantidade. As quebras de hábito na alimentação podem piorar a enxaqueca e contribuem para o verão ser a estação mais propícia para as dores. Para sobreviver ao período mais quente do ano, o especialista dá a dica: “manter a hidratação, a rotina, o sono, a temperatura corpórea e a alimentação”.