Conheça o lúpus, doença que afeta Selena Gomez

- O Estado de S.Paulo

Cantora pausou a carreira para enfrentar a enfermidade

Selena Gomez anunciou pausa na carreira para cuidar da saúde

Selena Gomez anunciou pausa na carreira para cuidar da saúde Foto: Reprodução/Instagram

Selena Gomez anunciou na última terça-feira, 30, que fará uma pausa na carreira para cuidar da saúde. Em outubro do ano passado, a cantora revelou ter lúpus, uma doença crônica potencialmente grave, mas que pode ser controlada se o paciente adotar o tratamento e seguir as dicas dos médicos. Mesmo assim, Selena enfrenta depressão, ansiedade e pânico. Mas você sabe com o que a cantora vem lidando?

O lúpus é uma doença que atinge qualquer parte do corpo, na qual o sistema imunológico entra em "pane" e começa a ver as células do próprio corpo como inimigas, em vez de ter vírus e bactérias como inimigos. Como resultado, a quantidade de leucócitos, soldados de defesa presentes em todo o organismo, cresce a níveis exagerados. E esse novo exército passa a atacar quem ele deveria defender.

Os sintomas são inúmeros, uma vez que praticamente qualquer órgão ou tecido pode ser afetado. Os mais comuns são manchas avermelhadas na face, orelhas, decote e braços, dores fortes nas articulações, inflamações nas membranas que envolvem órgãos, problemas nos rins, cansaço e emagrecimento, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR).

"A doença tem gravidades variadas. Há pessoas com leves manchas e dores nas juntas, mas outras têm manifestações nos rins ou até no sistema nervoso", explica Luís Eduardo Andrade, professor de reumatologia da Faculdade de Medicina da Unifesp. Mesmo em casos leves, como as manchas na pele, o lúpus é complicado, porque pode afetar a autoestima da pessoa. Em situações mais graves, os sintomas físicos predominam, variando de dores crônicas agudas nas articulações até psicose, convulsão ou derrame.

Quem mais sofre com a doença são mulheres em idade reprodutiva, pessoas entre 20 e 45 anos e mestiços ou negros, ainda segundo a SBR. A doença não tem cura, mas o tratamento assegura uma expectativa de vida semelhante à de um indivíduo sem lúpus. A medicação inclui imunossupressores ou medicamentos biológicos, dois tipos de remédios capazes de diminuir o número de leucócitos no corpo e, assim, reduzir a atuação do "exército de defesa". Na prática, eles "enfraquecem" o sistema imunológico para que os leucócitos parem de atacar as células colegas.

A ciência ainda não sabe qual a origem do lúpus. Segundo a SBR, há um componente genético - isto é, se você tem um parente com a doença, existem chances de você também desenvolvê-la. No entanto, o gene não basta: é preciso haver uma interação com o ambiente - como luz solar, infecções ou uso de determinados remédios. Apesar disso, as possibilidade de interação entre gene e ambiente são tantas que é bastante difícil descobrir quem vai ter lúpus ou mesmo a real causa.

Selena. Segundo ambos os reumatologistas, Selena Gomez, a princípio, não terá problemas, se cuidar bem da saúde. "Uma jovem como ela deve manter os planos de vida. Se ela fizer o tratamento e tiver o acompanhamento adequado, há um bom prognóstico", diz Andrade, da Unifesp.

A depressão, o pânico e a ansiedade de Selena não foram causados pelo lúpus, mas sim pela reação à doença, explica Maria Cecília, reumatologista do Hospital Santa Paula. "É uma doença com períodos bons intercalados com períodos ruins. Ela recebeu o diagnóstico de uma doença crônica em uma época em que é uma mulher jovem, que trabalha e produz. O impacto é super normal. A depressão acompanha doenças reumatológicas em geral, mas é mais relacionada à dor crônica do dia a dia, diz a médica".

Conheça os tipos de lúpus:

- Lúpus eritematoso cutâneo: afeta somente a pele e ocasiona manchas no rosto (sobretudo na região do nariz), orelhas, decote e braços

- Lúpus eritematoso sistêmico: é o mais comum e ataca vários órgãos e tecidos do organismo, como pele, articulações, membranas que revestem órgãos, pulmões, sangue, coração, rins, fígado, cérebro e sistema nervoso central.

- Lúpus induzido por remédio: aparece após o tratamento com certos medicamentos, como os utilizados para tuberculose ou hipertensão. Em geral, os sintomas desaparecem após o fim do tratamento.

- Lúpus neonatal: é passado da mãe para o bebê recém-nascido. Muitas vezes, o próprio organismo consegue se curar da doença.