Como alimentar crianças que rejeitam refeições saudáveis?

- O Estado de S.Paulo

Criar desenhos no prato, preparar os alimentos com temperos diferentes e abusar das cores são algumas dicas para lidar com os comedores seletivos

Pais devem introduzir diferentes alimentos desde os primeiros anos de vida da criança.

Pais devem introduzir diferentes alimentos desde os primeiros anos de vida da criança. Foto: Pixabay

Todo mundo conhece aquelas pessoas que não comem muitas coisas, que escolhem muito, que tem um 'paladar fresco'. Quem apresenta esse tipo de comportamento é definido como comedor seletivo e isso geralmente tem início na infância. 

É comum que pais e mães levem aos médicos sua preocupação sobre a rejeição de seus filhos a alimentos mais saudáveis, principalmente frutas, verduras e legumes. A nutróloga do Hospital do Coração de São Paulo, Daniela Gomes, dá conselhos para lidar melhor com esse problema e evitar que a criança cresça com esse paladar seletivo. Ao excluir muitos alimentos da dieta, a pessoa pode sofrer com a falta de nutrientes essenciais para o corpo, o que pode causar doenças e problemas futuros.

"Ao contrário dos adultos, os pequenos estão em fase de experimentação, ainda não têm preconceito contra qualquer tipo de alimento. Por isso não se deve forçá-los a comer, nem fazer chantagem ou trocas, o ideal é oferecer várias vezes o mesmo alimento", informa a nutróloga.

Mas nada de oferecer alimentos industrializados diante das recusas da criança. "Alguns pais preferem oferecer uma bolacha recheada ou um chocolate para não deixar a criança passar fome. Trata-se de um equívoco recorrente até pela correria do dia a dia que acaba por tornar a situação mais complicada", avisa.

A solução é apresentar os pratos de formas diferentes, preparar os pratos de formas diferentes - assado, grelhado, cozido, com diferentes acompanhamentos -, usar temperos variados e até incluir as crianças na hora de preparar alimentos. Deixar os pratos divertidos também ajuda, por exemplo, fazer 'carinhas', florzinhas ou outros desenhos com legumes e verduras deixa o prato mais apetitoso para os pequeninos. Uma boa dica é abusar das cores dos alimentos. "Se a carne em pedaços não agrada, opte pela moída na forma de hambúrguer. Beterraba e cenoura são ótimas para dar cor aos sucos", Daniela exemplifica.

Além da seletividade à mesa, os comedores seletivos costumam pular refeições e ter intolerância a diferentes consistências. "É importante que os pais aprendam a lidar com esse hábito justamente para que os pequenos não se tornem adultos seletivos - problema que, no futuro, pode predispor a quadros de obesidade", alerta a profissional.