Atividade física para gestantes auxilia no trabalho de parto

Camila do Bem - Especial para O Estado de S. Paulo

Alongamentos, hidroginástica e dança ajudam as grávidas durante toda a gestação

A prática de exercícios físicos e dança ajuda a entrar em trabalho de parto e a romper a bolsa mais rápido

A prática de exercícios físicos e dança ajuda a entrar em trabalho de parto e a romper a bolsa mais rápido Foto: Wenfotos/ Pixabay

No final da gestação, é normal que a mulher se sinta mais cansada e desconfortável, principalmente para caminhar, respirar e dormir. Para auxiliar nesta etapa, existem vários exercícios que visam melhorar a postura da gestante, minimizar a dor e diminuir a ansiedade com melhora da autoestima.

A dança é uma das opções para aliviar as dores das contrações durante o trabalho de parto. A técnica quebra a tensão e ansiedade da mãe e os hormônios liberados colaboram para tornar o trabalho de parto menos doloroso. Até Ivete Sangalo publicou um vídeo dançando na maternidade, antes de dar a luz à gêmeas.

De acordo com o obstetra Mário Macoto Kondo, da Pro Matre Paulista, os exercícios auxiliam para que o trabalho de parto ocorra tranquilamente. "Com isso, o processo tem menos dor e estresse. É uma forma lúdica de envolver a gestante em um momento tão importante da vida dela e isso traz benefícios para a mãe e para o bebê. Cada gestante pode escolher algum exercício que seja adequado ao seu perfil".

Durante a dança, as grávidas podem, por exemplo, alongar grupos musculares e relaxar outros, movimentar o quadril para ajudar na descida do bebê, treinar respiração (inspirar e expirar).

Mas a prática de atividade física por gestantes vai muito além de ajudar no momento da passagem do bebê pelo canal de parto. Fazer exercícios durante a gestação também previne diabete gestacional, pré-eclâmpsia e ganho de peso excessivo. Para que os benefícios sejam mais eficientes, no entanto, é importante iniciar a prática de atividade física com antecedência.

Com liberação médica, a partir dos três meses de gestação já é possível iniciar o trabalho de fortalecimento do assoalho pélvico, para adaptar o corpo para o crescimento do útero e a pressão que ele receberá nos nove meses de gestação.

"Exercitar o assoalho pélvico durante a gravidez traz benefícios imensos para a gestante, como a diminuição de dores, melhora da respiração e da pressão arterial e fortalecimento da musculatura", explica Carlos Del Roy, Chefe do Centro de Assoalho Pélvico do Hospital e Maternidade Santa Joana.

Além disso, o médico ressalta que "essas atividades também proporcionam uma maior elasticidade do sistema reprodutor e são benéficas para a vida sexual".

O agachamento, por exemplo, é simples de fazer e uma das melhores formas de preparar o corpo para o momento do parto. "Basta encostar em uma parede, com as pernas afastadas e ombros relaxados. Abaixe como se fosse sentar, flexionando os joelhos e mantendo o peso nos calcanhares por alguns segundos. Faça novamente e bem devagar", explica Del Roy.

Ficar de cócoras é outra posição importante para tonificar os músculos e auxiliar na abertura da pelve. "Eu falo para as minhas alunas que esse deve ser um exercício diário. É um treino para o parto", diz Virginia Panizza, professora de educação física e responsável por turmas de Atividade Física Para Gestantes no Sesc Pompéia, em São Paulo.

Futuras mamães praticando Atividade Física para Gestantes no Sesc Pompeia, em São Paulo 

Futuras mamães praticando Atividade Física para Gestantes no Sesc Pompeia, em São Paulo  Foto: Virginia Panizza/Imagem cedida de arquivo pessoal

No Sesc, as aulas para grávidas incluem relaxamento e alongamento com posturas de ioga e muitos exercícios de respiração e movimentos que preparem a musculatura para o trabalho de parto.

"Dor ciática, lombar e inchaço das pernas são as maiores reclamações entre as gestantes, além da ansiedade, muito comum conforme o período de parto se aproxima. Procuro trabalhar movimentos que ajudem a aliviar as dores e a diminuir o inchaço, tanto no solo quanto na água", diz a professora, que recomenda a hidroginástica como opção de atividade física para gestantes.

"Na água, tudo muda. O peso da barriga diminui, os movimentos ficam mais leves, não há impacto, a temperatura ajuda a diminuir as sensações de dor e inchaço, além de ajudar a relaxar o corpo", explica.

É importante ressaltar que todas as mulheres com gravidez fora de risco devem ser estimuladas a praticar atividade física, pois os benefícios também se estendem para o pós parto. "Um dos principais benefícios do fortalecimento depois do parto é o auxílio ao retorno das atividades habituais com rapidez, além da prevenção do aumento de peso, melhora da autoestima e prevenção de incontinência urinária", explica Del Roy, que recomenda a prática do exercício de Kegel (contrações internas dos músculos do assoalho pélvico).

Para praticar Kegel, basta contrair e relaxar a musculatura da região pélvica, como se estivesse tentando segurar o xixi. Faça os movimentos dez vezes com intervalos de três segundos para relaxar.

Cuidado para você e para o bebê. "Fazer atividade física no período da gestação é ter a oportunidade de cuidar de si, no meio do turbilhão de emoções e mudanças que a gente sofre durante esse período", diz Sabrina Vieira, professora de dança e aluna da Virginia no Sesc. "De todos os exercícios que pratico, meus favoritos com certeza são na água. Além da vantagem de não ter impacto nas articulações e não sentir o peso da barriga, tenho a sensação de estar no mesmo ambiente que o meu bebê e sinto uma troca de energia a cada movimento que fazemos juntos", conclui a aluna.

Aulas de ioga e de pilates também são ótimas opções para auxiliar no controle da respiração e fortalecer a musculatura pélvica. Independente de qual atividade a gestante escolha praticar, o mais importante é que ela se sinta bem para que tenha qualidade de vida durante todo o período de pré e pós-parto.

Fisioterapeuta indica os melhores exercícios físicos para gestantes: