Muitos pacientes vêm até o meu consultório com uma pergunta bastante peculiar: a ingestão de vinho. Assim como tudo na vida, recomendo o bom e velho bom senso: tudo com moderação faz bem à saúde.

Recentemente, o Dr. Carlos Eduardo Suaide Silva, editor do Jornal da Sociedade Brasileira de Cardiologia, publicou um artigo falando sobre as propriedades do reveratrol, uma substância encontrada nas uvas tintas, no amendoim, em frutas vermelhas como o mirtilo e o blueberry e em chocolates com alto teor de cacau.

Vários estudos apontam que há propriedades antioxidantes no reveratrol capazes de combater inflamações e proteger o coração de doenças cardiovasculares. Sem falar em prevenção ao câncer, já que esta substância combate os radicais livres que danificam as células.

No Canadá, pesquisadores fizeram uma pesquisa com voluntários que consumiam de uma a duas taças pequenas por dia que apresentaram redução importante no risco de aumento de gorduras nas paredes das artérias, a aterosclerose.

São estudos, como mesmo diz o cardiologista, que ainda precisam ser confirmados. Mas como falei no blog anterior busque a sua fonte de longevidade. Se ela estiver em uma taça de vinho. Tome, com moderação, mas tome. Faça exercícios físicos, tenha alimentação saudável e cultive e faça novos amigos. Viva mais e melhor.

vinho e longevidade