Hoje meu convidado é o Dr. Ricardo Nahas, médico do esporte e coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho.

 Oi! Sou eu novamente. Já nos conhecemos, não? Espero que esse contato seja a continuação da amizade e que este substitua seu grande amigo, o sofá!

Já ficou claro que a nova vida começa por um checkup com seu médico de confiança, que verificará sua saúde e orientará de maneira segura a sua jornada. Os testes serão úteis também para comparações futuras sobre sua evolução e a capacidade do seu corpo de produzir trabalho, reflexo da melhor aptidão física adquirida.

A porta foi aberta e você começa a reparar nas pessoas que já se exercitam regularmente. E o que vemos em primeiro lugar? Como estão vestidas? Inevitável, seja você homem ou mulher. Então vamos conversar sobre ela.

Para a vestimenta, o primeiro conselho é que você se sinta confortável em vesti-la. Você não precisa de indumentária específica para exercícios a não ser que ela te faça bem e o deixe confortável. A mesma bermuda com a qual você passeia no verão pode te acompanhar nas caminhadas do treinamento.

É importante que a roupa permita que você se mantenha com a temperatura corporal controlada. Que permita perder calor para o ambiente durante o verão e te aqueça no inverno.

Os tecidos muito grossos, tipo jeans, devem ser evitados pois podem machucar a pele por atrito, com assaduras e esfoliação.

Os tecidos sintéticos, nylon, plástico estão PROIBIDOS. Eles impedem uma regulação eficiente da temperatura corporal, no frio ou no calor. Mesmo nos dias chuvosos, não use impermeáveis. Faça a atividade na academia.

Prefira os tecidos naturais aos sintéticos, exceto se estes foram desenvolvidos com tecnologia que permita essa troca de calor. E existem inúmeros, com preços um pouco salgados, é verdade, mas são eficientes.

Os modelos? De acordo com o seu gosto. Tome cuidado com a cor, no entanto – as claras, como o branco, tendem a refletir o calor e tornam-se interessantes para os dias quentes de verão. As escuras, como o preto, ao contrário. Elas captam o calor e devem ser preferidas para os dias frios.

Capítulo especial deve ser dedicado ao tênis. Esse pode contar com o auxílio do seu médico que, após exame físico, consegue dar uma boa orientação, muito mais segura do que a obtida nas lojas. Se houver necessidade de uma correção, tanto no calçado como por meio de palmilhas, o médico será o seu melhor conselheiro, indicando a adaptação que deve ser feita.

Infelizmente o que vale para os carros, vale também para os calçados. As melhores marcas, com melhor tecnologia e melhor material, são também as mais caras. Uma dica: modelos antigos, de anos anteriores, são mais baratos e tão eficientes quanto o último lançamento.

E aí? Confuso com tanta informação? Calma. Vamos fazer um resumo, para você não dar a confusão como desculpa, para voltar ao sofá.

Aguarde nosso próximo bate papo. Será o coroamento da nossa amizade. Viva mais e melhor.