Dois setentões agitam o cenário musical de São Paulo: Caetano Veloso e Gilberto Gil.  A vitalidade dos dois cantores baianos é evidente, inclusive nesse show eles lançam uma música inédita, assim como a alegria de viver. Ambos farão turnê por diversas cidades brasileiras. http://cultura.estadao.com.br/blogs/radar-cultural/comeca-venda-de-ingressos-para-show-extra-de-gilberto-gil-e-caetano-veloso-em-sp/

São seres humanos extraordinários, chamados por alguns críticos de gênios da música popular brasileira, mas antes de tudo são pessoas já com certa idade que continuam joviais , apesar dos cabelos brancos.

A performance no palco me fez pensar o quanto é possível ter uma vida plena aos 60, 70, 80 e quiçá 90. Em uma das músicas apresentadas no show, Gil fala da diferença entre a morte e morrer, sem precisar parar de respirar. Esta é a mensagem que gostaria de passar hoje.

Claro que, ao longo dos anos, tarefas simples como subir em um carro mais alto, descer uma escada íngreme ou mesmo correr com os netos no parque ficam um pouco mais difíceis. Mas sentir prazer pela vida, cantar e ter amigos – como Caetano e Gil aparentam ser  – pode ser um dos grandes segredos da vida.

Como diz a canção famosa: “Compositor de destinos. Tambor de todos os ritmos. Tempo, tempo, tempo, tempo.” Que possamos aprender a fazer do nosso tempo, dias melhores e bons. Viva mais e Melhor.