Uma das histórias mais interessantes que li recentemente foi da Ambulance Wish Foundation (AWF), fundação holandesa criada para realizar os últimos desejos de pacientes terminais. A ideia surgiu quando Kees Veldboer, então motorista de ambulância, transportava um paciente terminal de um hospital a outro e homem pediu a Kees para ver o mar pela última vez.

Ao se deparar com a alegria daquele paciente em ter seu desejo atendido, Kees resolveu criar a fundação e ajudar outras pessoas a realizarem os seus desejos.

Atualmente a fundação conta com cerca de 230 voluntários e mais de 7 mil pedidos atendidos. Entre eles, um homem que trabalhou por anos em um zoológico e queria ver, pela última vez, uma girafa; uma senhora que pediu para tomar sorvete e outro que queria ver os golfinhos em um aquário.

A história da AWF é muito bonita, mas também serve de alerta: não precisamos deixar nossos desejos para a última hora. É possível realiza-los hoje, agora. Muitos dos meus pacientes estão cumprindo hoje desejos não realizados na juventude, na adolescência e até na infância. Eu apoio essa iniciativa e incentivo a não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje. Uma viagem, um passeio, uma atividade esportiva, uma visita. Tudo é possível fazer, desde que tenhamos vontade, bom planejamento, determinação e persistência.

Uma boa dica é escrever em um papel o objeto de desejo. Faça um plano e trace uma meta  para conseguir realizar. Por exemplo, se pretende viajar, faça uma estimativa de quanto precisa poupar por mês para conseguir realizar seu sonho sem comprometer o orçamento doméstico. O importante é que vivamos de maneira plena, com equilíbrio e, principalmente, feliz.

Viva mais e melhor.