Dona Rosa é uma mulher bastante ativa. No auge dos seus 82 anos, cuida da casa com o primor de quem ainda ostenta o vigor dos 40 anos e, ainda por cima, cuida da roupa e da comida do seu companheiro – também com 82 anos – e de sua neta, que veio recentemente morar com os avós.

A idade não a impede de subir e descer as escadas por, pelo menos, 15 vezes ao dia e lavar a cozinha com água e sabão e aspirar a casa praticamente todos os dias. Esta semana, a casa de Dona Rosa está suja e sem vida. É que ela caiu no quintal, quebrou a perna e está – desde domingo – internada no hospital.

Dona Rosa está dentro da estatística que mostra que 1 em cada 3 idosos com mais de 65 anos cai a cada ano. É verdade dizer que, com a idade, o risco de sofrer uma queda aumenta.

Por que os idosos caem mais?

A queda pode ter muitas causas. Visão, audição e reflexos ficam mais frágeis com a idade. Doenças como as cardíacas, o diabetes, problemas de tireóide, nervos, pés ou vasos sanguíneos podem afetar o equilíbrio. Quem faz uso de medicamentos que têm como efeito colateral sensação de tontura ou sono, também está mais suscetível a ter uma queda.

 

É possível evitar a queda?

Sim, é possível. Algumas dicas podem reduzir o risco de queda. Veja alguns:

  • Faça exercícios regulares. Sei que às vezes pareço repetitivo, mas a atividade física regular melhora os músculos e os torna mais fortes, ajuda a manter articulações, tendões e ligamentos flexíveis e ainda podem diminuir a perda óssea.
  • Mudanças na visão e na audição  podem fazer uma pessoa cair. Visite seu médico para adequar os seus óculos e, se preciso for, utilizar um aparelho auditivo.
  • Efeitos colaterais de medicamentos. Se um medicamento o deixa sonolento ou tonto, informe ao seu médico.
  •  Durma o suficiente, pois o sono aumenta o risco de queda.
  • Cuidado ao se levantar da cama ou do sofá. A dica é levantar lentamente, pois ao levantar muito rápido a pressão arterial pode cair, provocando queda.
  • Use sapatos adequados. Dê preferência aos calçados com solas de borrada e antiderrapantes, de salto baixo e confortáveis. Nunca ande descalço ou de chinelos em pisos molhados e não suba escadas ou ande em pisos com meias ou com sapatos e chinelos com solas lisas.
  • Mude a iluminação da casa, caso a luz esteja muito baixa
  • Evite tapetes e nunca deixe objetos no caminho (como corredor) que possam leva-lo à uma queda.

Lembre-se: informe sempre o seu médico caso você tenha sofrido uma queda, mesmo que leve. Se você seguir a estas dicas pode se manter ativo, como a Dona Rosa. Viva Mais e Melhor.