Hoje o meu convidado é o Dr. Ricardo Nahas, coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho.

Se contar quantas vezes ouvimos essa frase, não faríamos outra coisa na vida. Deve perder em número apenas para “aquele magricela come e não engorda de ruindade”. Quem tem razão?

A sabedoria popular nos conta e a ciência prova: ambos estão certos. Fazer uma dieta para perder peso, ou seja, restringir a quantidade de calorias ingerida, irá trazer uma rápida perda de peso nos primeiros dias, trazendo a agradável sensação de que a calça folgada compensa qualquer tipo de sacrifício.

Os dias passam, você resiste heroicamente às tentações da vida, mas não é que a balança insiste em não abaixar mais? Defeito? Não – adaptação do organismo à uma nova realidade.

Você pode não se dar conta mas o seu metabolismo mudou frente a restrição alimentar. Agora, na balança de consumo calórico e gasto energético não existe mais um vencedor pois há uma compensação entre a ingestão restrita e o seu uso para as tarefas nessa nova realidade. Resultado: você não come nada e não perde mais peso!

Fácil imaginar que a solução é gastar mais. Verdade! Vamos então procurar saber quanto de energia se gasta andando 30 minutos por dia, por exemplo. Decepção: quase nada! Mas e o nosso amigo magricela que se exercita regularmente? Achei que esse era o seu segredo.

E é! Não pela perda de calorias apenas durante o exercício, mas a mudança do seu metabolismo motivada pelo estresse do exercício, ou seja, mesmo após sua prática o organismo continua a consumir mais nutrientes para restabelecer o equilíbrio perdido e, para isso, continua consumindo mais energia.

Assim, chegamos à conclusão que os ditos populares mais uma vez estão com a razão. O melhor é fazer uma dieta associada a uma atividade física regular para perder peso e ser aquele magricela que come muito e não engorda.

Quer saber mais? Converse com seu médico a respeito. E saiba também que a lenda popular de que você pode recuperar tudo o que perdeu com aquela dieta sacrificante também tem seu fundo de verdade. Viva mais e melhor.