Na última semana visitei uma senhora que mora em uma casa de repouso para idosos. Recentemente essa senhora se mudou de unidade – para uma maior e mais requintada – e não se adaptou. Resultado: voltou para a unidade antiga onde mora há um ano. Foram 2 meses na unidade nova para uma constatação: “Ali não me sentia em casa”.

A família, na ânsia e preocupação de oferecer o melhor, buscou a casa maior por julgar que seria “mais adequada” ao perfil daquela senhora. Se enganaram, pois a realidade mostrou que ela preferia ficar onde estava porque, para ela, ali era sua casa.

Tenho acompanhado a história de outros idosos que tiveram de mudar de casa ou por questão de espaço (os filhos casaram e a casa ficou grande demais) ou por questão de segurança. Alguns se mostraram tristes em deixar sua antiga casa, onde moraram a vida inteira. Saudosos, sempre me dizem que um dia gostariam de voltar à antiga casa.

Essas experiências mostram que o conceito de lar é confundido com o local, o prédio a estrutura da casa. Lar é o local que nos sentimos confortáveis, em segurança, em paz. Lar é onde estamos e nos sentimos felizes, independentemente do local, da casa.

O cantor jamaicano Bob Marley disse certa vez “Meu lar é sempre onde estou. Meu lar está na minha mente. Meu lar são meus pensamentos”. Faça do local físico onde está em um lar. Garanto que você será feliz. Viva mais e melhor.