Hoje vou contar a história de um fugitivo. Mas não se trata de um fugitivo qualquer. Seu Orly, carioca, de 84 anos, disse certo domingo que ia à igreja e depois sumiu. A família meio aflita descobriu a fuga de uma forma bastante inusitada.

Fluminense roxo, seu Orly saiu de casa para ir ao estádio de futebol para assistir a uma partida do seu time do coração com o rival Flamengo. Mas o que ele não esperava é que sua “fuga” seria descoberta pelas redes de televisão.

older-1690808_640

Flagrado pelas câmeras durante a partida, seu Orly foi descoberto pelo neto que assistia om jogo pela televisão e, imediatamente, compartilhou a imagem nas redes sociais. Após a traquinagem, o neto conversou com o avô fujão e tudo acabou bem, inclusive com a vitória do seu time.

Esta história, embora engraçada, traz nas entrelinhas uma mensagem: faça o que gosta, o que te faz feliz.

Claro que não recomendo de forma alguma fugir de casa. Nunca. Preocupar a família, ou andar sozinho em uma cidade grande, ainda mais para ir a um estádio de futebol, nem pensar. Pode ser muito perigoso. Mas estou dizendo que você pode fazer o que gosta e o que te dá prazer.

Vá ao estádio de futebol (acompanhado), vá ao cinema ou a um baile. Faça atividades que o deixe feliz e viva mais e melhor.