Hoje o meu convidado é do Dr. Ricardo Nahas, médico do Esporte do Centro de Medicina do Exercício e Esporte do Hospital 9 de Julho.

Sabemos que, à medida que envelhecemos o futuro nos reserva surpresas que vão além do ganho de experiência. A osteoporose é uma delas.

Essa parece uma daquelas histórias que ouvimos e não acreditamos, até acontecer conosco, tipo “quando os “enta” chegarem vai faltar braço para ler de perto”. E não é que falta mesmo?

A perda de cálcio do osso também ocorre com o passar da idade. No início leve, é chamada de “osteopenia”, e depois mais acentuada passa a ser chamada de osteoporose. O resultado é a fragilidade óssea que pode ser expressa de maneira tardia através de fraturas consequentes de traumas corriqueiros que antigamente nada faziam.

A osteoporose é doença e a fratura nessa condição óssea é considerada patológica, ou seja, fratura em osso já doente. Motivo mais do que suficiente para ser evitada ou tratada, sem se permitir essa complicação.

O melhor tratamento é a prevenção. Aqui, um pouco complicada, pois o estoque ósseo é definido na infância e adolescência e você pode ter acordado um pouco tarde. Vida ativa e alimentação correta garantem sua formação. A vida saudável a manutenção desse estoque, para ser gasto durante, digamos, os tempos mais difíceis.

Se já instalada, a osteoporose é diagnosticada pela densitometria óssea. A doença tem tratamento que cura ou detém sua progressão, ou seja, evita que piore e a fratura aconteça, por exemplo.

O primeiro fator a considerar é o hormonal. Sua ausência impede a fixação do cálcio no osso. Daí a aceleração, quando os hormônios sexuais escasseiam.

O segundo fator, o alimentar. A oferta de cálcio na dieta deve ser suplementada, ou seja, acima do que os alimentos oferecem. O cálcio é indispensável para várias reações químicas do organismo e deve sempre estar equilibrado no sangue, razão pela qual, na falta, sai do osso e sempre é normal nas suas dosagens.

O terceiro é a vitamina D, em moda atualmente. Ele entra no metabolismo da construção do tecido ósseo e é indispensável para que o cálcio se fixe no mesmo.

Existem medicações que ajudam nesse processo. Desde aquelas que impedem a saída do cálcio do osso artificialmente, até as que facilitam sua entrada e fixação. Então a osteoporose é um caminho inevitável do envelhecimento?

Como tudo, vai depender do seu estilo de vida. O que eu não contei ainda é que, embora tudo o que foi descrito seja importante, o fundamental é o exercício físico regular. Continue atento ao blog que eu contarei em breve. Viva mais e melhor.