Mais um ano termina. Logo a expectativa de dias melhores enche nossos corações de esperança. Como disse certa vez Clarice Lispector “ano da expectativa, o ano dos adiamentos, o ano da esperança”.

Neste final de ano gostaria de propor a você uma reflexão de temas que abordamos aqui no blog e podem ser colocados em prática no ano que está à porta prontinho para entrar. Que tal nos lembrarmos de colocar em prática nossa lista de ano novo?

Vimos que não existe idade para fazer novos amigos, que é possível fazer as escolhas certas seja na alimentação, nos exercícios físicos e na forma como nos relacionamos com nossos amigos, familiares e com nós mesmos.  Que não existe idade para lidarmos com as novas tecnologias, que é possível não perder a memória por meio de jogos, que podemos manter nossa casa segura e, até aprendemos porque é tão difícil mudar antigos hábitos.

No ano que vem podemos nos atentar aos pequenos sinais que o nosso corpo nos dá, que a idade não depende do RG mas de nossa força interior, que é possível ser feliz agora, sem ter que olhar para o passado, que a exemplo de alguns artistas e atletas que começaram tarde, é possível se dedicar a uma arte, a um hobby, a uma atividade física ou a um afazer mesmo depois dos 60.

Em 2016 que você possa lembrar que viajar no tempo pode não ser uma ideia assim tão fantástica como mostram os filmes, que estamos aqui por um motivo e que podemos, sim, cuidar de problemas próprios da idade, como a osteoporose e a depressão, por exemplo. Que possamos não ser tão duros conosco e consigamos tomar mais água, comer mais frutas e legumes, cuidar da nossa casa contra a dengue e sempre voltar para a casa, ou seja, estar perto de quem e do que amamos.

Um ano cheio de Longevidade para você e sua família. Viva mais e melhor.