Alívio Para Sofrimento

Como a arte pode beneficiar e melhorar a qualidade de vida na longevidade

Por Marcelo Levites

13/03/2017, 16h40

   

Hoje minha convidada é a Psicóloga e arteterapeuta Juliana de Sylos Lima, responsável pelo Grupo de Arteterapia do Centro de Longevidade do Hospital 9 de Julho.

 

Muito tem se falado em diferentes maneiras para se viver mais e melhor. Já existem vários estudos que comprovam a eficácia quanto a qualidade na alimentação, no sono, nos relacionamentos interpessoais, quanto ao uso do filtro solar entre outros…

Hoje quero mostrar a importância e benefícios da arte em nosso dia-a-dia.

Buscando inspiração para escrever esse texto, pergunto para minha filha de 3 anos o que é arte, e ela me responde com prontidão: “Arte sou eu mamãe”. Fico emocionada com tanta verdade em sua resposta.

Quando se fala em arte, as pessoas vão logo pensando em pintores e artistas famosos, porém a arte parece-me como uma necessidade vital, não uma necessidade do corpo, mas sim algo que transcende a matéria, entrando no campo da espiritualidade.

É algo que não conseguimos evitar, pois ela está em tudo começando por nós mesmos. Não precisa ser belo ou útil para ser considerado arte, basta apenas que atinja nossos sentidos e nos proporcione qualquer tipo de reação.

Ela pode ser vivida de várias formas, em especial na música, na escultura, na poesia, na pintura, na dança entre outros…

Seus benefícios são inúmeros, entre eles, um canal para expressão de sentimentos e emoções promovendo o alívio de tensões e maior bem estar psicossocial.

Entrar em contato com qualquer forma de arte promove a ampliação da consciência física e mental, facilitando o autoconhecimento, autoconfiança e resgatando a auto estima, possibilitando que o indivíduo ressignifique a própria vida.

“ A arte ora tem função de tirar a atenção do sofrimento outras vezes de voltar a atenção para a dor”. “ A Arte salva momentos” ( Matilde Campilho ). E você já descobriu sua arte?

 

Comentário(s)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.