Melhorar o sistema imunológico e, com isso, evitar uma série de doenças. A adoção de algumas medidas simples como praticar exercícios físicos regularmente e tentar um sono reparador pode dar um bom empurrãozinho quando o assunto é blindar a defesa do nosso corpo. Outra atitude importante: ter amigos. Quem ri adoece menos.

 

Pedimos à médica Bruna Pitaluga Peret Ottani, ginecologista e obstetra, pós-graduada em Nutrologia e membro do The Institute for Functional Medicine – IFM, para dar dicas sobre o tema.

 

A seguir, confira a entrevista com a doutora Bruna.

 

Como funciona o sistema imunológico?

 

Bruna – O sistema imunológico compreende uma complexa rede de células responsáveis pela defesa do nosso corpo. Essas redes nos defendem de uma ameaça interna ou externa. São células que circulam por todo o nosso corpo várias vezes ao dia como sentinelas. Ao identificarem algo anormal, essas células desencadeiam uma série de reações. O sistema imunológico funciona como defesa, mas também, quando muito estimulado ou pouco estimulado, pode atacar células do nosso corpo, como ocorre, por exemplo, no caso das doenças reumatológicas.

 

Quais medidas podem ser tomadas para manter o sistema imunológico funcionando de forma adequada?

 

Bruna – Levar uma vida saúdavel e, dentro dessa filosofía, adotar uma série de medidas como:

 

1) Não fumar: O cigarro contém várias toxinas estranhas ao corpo e, por isso, o tabagismo ativa o sistema imunológico de forma contínua. A pessoa que fuma, ou mesmo o tabagista dito passivo, tem mais chances de ter asma (doença relacionada com a inflamação das vias aéreas) e alergias decorrentes da ativação exagerada do sistema imunológico.

2) Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas: Ingerir bebida alcoólica sobrecarrega o fígado e interfere na resposta das células do sistema imunológico. Pessoas com esteatose hepática (gordura no fígado) têm mais chances de ficarem doentes.

 

3) Alimente-se de forma saudável: No trato gastrointestinal (ou sistema digestório) encontra-se um terço do nosso sistema imunológico. Ao comer produtos industrializados (com corantes, adoçantes, edulcorantes etc) a pessoa ativa o sistema imunológico porque essas substâncias são tóxicas ao organismo. O corpo entende como sendo uma ameaça e inicia um processo de destruição dessas substâncias. Ao contrário, uma alimentação rica em vegetais, além de ser benéfica para a ativação adequada dessas células de defesa, ainda se associa ao benefício da ingestão de vitaminas e sais minerais que ajudam a controlar a resposta do sistema.

 

4) Não comer açúcar: O açúcar interfere na capacidade de resposta das células de defesa. Quando encontram uma bactéria, por exemplo, essas células demoram mais tempo para dar início ao processo de ataque em comparação ao mesmo processo num ambiente sem açúcar.

 

5) Controlar o estresse: Indivíduos estressados têm níveis de cortisol (hormônio do estresse) alterados. Esse hormônio é importante por ser um sinalizador de ameaça para o corpo. Quando os níveis de cortisol se alteram o sistema imunológico recebe um sinal de quem deve estar preparado para agir a qualquer momento. Porém essa resposta muitas vezes é exacerbada ou ineficiente.

 

6) Dormir bem: O sono é reparador. As pessoas que têm queixas quanto ao sono e as que trabalham em período noturno têm mais chances de ficarem doentes porque não conseguem recarregar as energias. Uma noite mal dormida não é o problema. A questão aqui é relacionada com a repetição de noites mal dormidas.

 

7) Praticar exercícios regularmente: Quem pratica atividade física mantém um sistema imunológico mais saudável, diretamente, porque mantém os níveis de cortisol (um hormônio que deve estar bem regulado dentro do corpo) e, indiretamente, porque os praticantes de atividade física regular tendem a ser mais conscientes quanto à alimentação. Quando uma pessoa pratica atividade física seus músculos contraem mais, o sangue circula melhor, as células do sistema imunológico que circulam nesse sangue chegam mais rápido e mais vezes em várias partes do corpo, tornando ainda mais efetivo esse sistema.

 

8) Manter bons relacionamentos: As pessoas que mantém práticas sociais de encontros com amigos e familiares ou que pertencem a uma comunidade adoecem menos. Bons relacionamentos fazem as pessoas rirem mais e rir é uma excelente prática para manter o sistema imunológico em equilíbrio.

 

Em tempo de mudança no clima e de maior incidência de gripes e resfriados é preciso também tomar algum cuidado em relação ao consumo de remédios, por exemplo? Muitas pessoas evitam procurar um médico e se automedicam.

 

Bruna – É de extrema importância que se evite o uso indiscriminado de antibióticos. O uso de antibióticos de forma indiscriminada mata não só as bactérias ruins mas as boas também. Dentro do nosso corpo existem trilhões de bactérias que nos ajudam todos os dias a aproveitar melhor o que comemos (ex ajudam na absorção de vitaminas) e ajudam o nosso sistema imunológico também. Quando uma pessoa usa antibiótico sem prescrição médica ela pode gerar bactérias multiresistentes, um problema gravíssimo para saúde pública.

 

Em relação a objetos de uso público, por exemplo? O que pode ser feito?

 

Bruna – Sabe aquela casa lotérica com caneta pendurada que quem chega usa para preencher o jogo? Essa caneta é um objeto de uso público. Deve-se evitar manusear objetos como esse porque eles carregam germes (microorganismos) e são propagadores de doenças infecciosas. Destaco ainda outros cuidados como:

 

  1. Lavar as mãos. Pouquíssimos germes resistem a água e sabão. Lavar as mãos é umas das melhores práticas para evitar doenças causadas por bactérias, vírus etc. Além disso, enxugar as mãos também ajuda a eliminar os germes, de forma mecânica, que possam ter ficado nas mãos após a lavagem.
  2. Lavar os vegetais e cozinhar os alimentos. Lavar bem os vegetais, usar uma escova para lavar as folhas e utilizar água corrente são práticas conhecidas e evitam infecções.

 

 

Até a semana que vem!