O Carnaval se aproxima. Hora de preparar os confetes (não aqueles de chocolate, pelo amor de Deus!) e caprichar na fantasia. Hora também de enfiar o pé na jaca. Certo? Não, errado. Até para um aproveitamento melhor dos dias de folia nada melhor que tomar alguns cuidados com a alimentação. Para quem curte os bailes de Carnaval ou vai desfilar em alguma escola de samba, vale a dica de caprichar no cardápio para ter energia suficiente para a maratona carnavalesca.

A pedido do blog, três especialistas dão dicas de como manter o pique e a forma durante o Carnaval. E para quem vai optar por enfiar o pé na jaca, também separamos dicas para curar a ressaca e, aí sim, começar 2015 para valer! Boa festa para todos e até quarta-feira de Cinzas!

A nutricionista Luciana Harfenist afirma que para uma sensação de bem-estar durante a maratona de curtição, é fundamental se manter bem alimentado e não pular nenhuma refeição. Confira mais dicas da nutricionista para cair na na folia!

No aquecimento

Até três dias antes das festas começarem, invista no consumo de carboidratos integrais. “Pães, massas, batata, arroz, aveia e milho são boas pedidas para aqueles que desejam ter energia de sobra para curtir o Carnaval”, explica.

Durante a folia

Para aumentar o gás durante o feriado, monte um cardápio variado e balanceado. “A refeição ideal para os dias agitados deve conter diversos legumes e verduras, uma porção de proteína magra e uma porção de grãos e cereais integrais, como arroz integral, quinoa ou lentilha”, conta Luciana. Os sucos e shakes de frutas são boas opções para completar uma alimentação rica em nutrientes.

Na praia

Com as altas temperaturas, muitas pessoas perdem o apetite e se rendem somente a petiscos. É aí que está o problema! “O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras e carboidratos faz com que a digestão fique mais lenta, causando a sensação de mal-estar”, ressalta a especialista. Além disso, muitos dos alimentos vendidos por ambulantes podem ter origem duvidosa. Para aproveitar a praia de forma saudável, inclua na bolsa de praia belisquetes como damasco seco, barra de frutas funcionais sem adição de açúcar, mix de nuts, barras feitas com sementes, bananada sem açúcar, snacks de alga e diferentes tipos frutas. E não se esqueça da hidratação! “Beba de 2 a 3 litros de água por dia”, recomenda.

Nos blocos

Os blocos de Carnaval não costumam oferecer boas opções para quem precisa se alimentar na rua. Por isso, leve na bolsa barrinhas de cereais e frutas secas, como passas, ameixa, tâmaras e figos. “Elas são ricas em minerais e fibras alimentares, além de combinarem bem com oleaginosas como amêndoas, castanha do pará e nozes”. Esses alimentos garantem a saciedade e ajudam a manter a energia em alta. “Outra dica importante é evitar alimentos com muito açúcar, que aumentam os níveis de glicose e podem levar a quadros de hipoglicemia, causando mal-estar e sonolência”, orienta Luciana. Frituras, espetinhos e outros alimentos gordurosos também devem ficar de fora do cardápio.

E a bebida alcoólica?

Como sempre, é fundamental a moderação. “Para minimizar a sensação de desconforto, o ideal é tomar bastante água entre uma dose e outra, já que o álcool provoca desidratação”, conta a nutricionista. Se for beber, lembre-se de três regras básicas para evitar a ressaca e não encerrar a festa antes da hora: sempre intercalar a dose de bebida alcoólica com água mineral, água de coco ou sucos de frutas; não beber de estômago vazio e tentar não misturar tipos diferentes de bebidas.

Detox da quarta-feira de cinzas

Se o Carnaval pesou mais do que deveria, opte por alimentos leves, frescos e orgânicos.  Saladas com vegetais como couve, repolho, brócolis, couve flor, espinafre e rúcula são as mais indicadas. “Eles ajudam o fígado a eliminar todas as toxinas acumuladas nos dias de festa”, explica. Prefira as carnes magras como peixe, peito de frango e peru. Para diminuir a sensação de inchaço, a melhor opção são as frutas ricas em água como abacaxi, melancia, melão, maçã e morango. Sucos e chás também são recomendados. “O chá feito com erva dente de leão tem um papel bem positivo no fígado e o chá de hibisco também é ótimo, experimente gelado com canela ou gengibre”, indica Luciana.

 

 

 

A médica Alice Amaral, especialista em Nutrologia, Medicina do Exercício e do Esporte, é quem dá agora as dicas para o folião ter um carnaval saudável.

Como encarar a concentração no Sambódromo?

Desfilar em uma escola de samba passa num ‘piscar de olhos’, mas a espera para pisar na avenida chega a 3, 4 horas. Isso porque cada escola precisa entrar na concentração 2 horas antes do seu desfile no Sambódromo. Para não perder a hora, o folião costuma chegar ainda mais cedo. O problema é que ele acaba ficando um longo período sem se alimentar e o clima animado é um ‘convite’ à cervejinha. “A dica é alimentar-se corretamente antes e no dia do desfile, não pulando refeições. A alimentação deve ser rica em proteínas, folhas e carboidrato (tapioca, mandioca, batata doce). A hidratação é fundamental para repor  os minerais perdidos durante o desfile. Então, beba bastante com água, suco verde e água de coco”, sugere a médica.

Mas ela alerta: “Segurar a urina e ficar sem hidratação não é aconselhável, porque pode causar problemas como infecção urinária”.

 

Como melhorar o condicionamento físico e não ter problema muscular?

Um programa de condicionamento físico e muscular é recomendado para evitar lesões, mas a alimentação também ajuda reforçar a saúde muscular. “Procure comer alimentos ricos em proteína, com pouca ou nenhuma gordura (carnes magras, peixes, ovo); diminua a quantidade de carboidratos e retire definitivamente o açúcar da alimentação”, recomenda a nutróloga.

De acordo com Alice, as frutas, folhas e leguminosas também são importantes para absorção de nutrientes e vitaminas. “Frutas ricas em vitamina C potencializam a absorção do colágeno presente em alguns alimentos. Descobriu-se que o colágeno também é bom para a saúde dos ossos”, ensina.

A médica recomenda ainda os exercícios aeróbicos, para aumentar o condicionamento físico e a musculação, devidamente orientada por um educador físico, para evitar lesões.

Para encarar as ladeiras de Olinda, Ouro Preto ou Diamantina, a especialista em Medicina do Exercício e do Esporte, sugere exercícios para o fortalecimento da musculatura da perna. “Já o frevo pernambucano exige mais força e tonificação do quadríceps, além de maior gasto calórico”, salienta. “Os trios elétricos baianos e o samba carioca exigem mais condicionamento físico aeróbico”, compara.

De acordo com a médica, apesar dos ritmos diferentes, o preparo para brincar o carnaval seja em Minas, Pernambuco ou Bahia são semelhantes: “A alimentação deve ser voltada para ganho de massa muscular e exercícios aeróbicos, além de fortalecimento de todos os grupos musculares”.

 

Como controlar os gastos calóricos e ter energia?

Muitos educadores físicos dizem que sambar por 1 hora faz uma pessoa perder 500 calorias, em média. Os bonecões de Olinda, por exemplo, chegam a perder 5 quilos em um desfile. Mas perder ou ganhar uns quilinhos durante o carnaval é bom ou ruim?

Alice Amaral explica que todo peso ganho ou perdido, em excesso, em um curto período de tempo, sem programação específica, é prejudicial à saúde. Mas ela assegura que a análise é individual. “Cada organismo possui um gasto calórico basal diferenciado. E para descobrir isso é preciso usar uma fórmula. Se a pessoa fez atividades demais ao longo do dia deixando o seu organismo em déficit, é preciso fazer a reposição dos eletrólitos perdidos”, alerta. Para suprir a necessidade, a médica prescreve hidratação com água de coco, água e sucos verde, alimentação leve, rica em frutas, legumes e verduras, além de proteínas magras e carboidratos. Tudo para manter a energia.

Três hormônios naturais fundamentais para o equilíbrio corporal também ajudam a encarar o ‘rojão’: a endorfina (considerada um analgésico natural, reduzindo o estresse e a ansiedade, aliviando as tensões), a serotonina (que regula o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade à dor, movimentos e as funções intelectuais) e a melatonina (conhecido como hormônio da juventude, já que regula o sono). Segundo Alice, esses hormônios são imprescindíveis para o bom funcionamento orgânico e para a prevenção de doenças. “E a melhor forma de regular a produção desses hormônios é mantendo uma boa saúde intestinal, com probióticos e alimentos ricos em triptofano, e, para isso, a alimentação também é fundamental”, explica.

A nutróloga chama atenção ainda para aqueles que passam o dia na rua seguindo os blocos carnavalescos: “Cuidado com as comidas vendidas livremente, fritas em óleo e sem a refrigeração correta. Elas devem ser evitadas.  É importante ter muito cuidado com as maioneses dos sanduíches e refeições, principalmente as vendidas em barraquinhas”.

Alice Amaral reforça ainda que a hidratação é fundamental. “Frutas ricas em água, como melancia e abacaxi, podem ajudar nessa hidratação. Procure sempre consumir alimentos leves e parar um pouco para fazer refeições completas e saudáveis.

 

 

Dicas e receita de como combater a ressaca após o carnaval

 

Durante o carnaval, o consumo de bebida alcoólica costuma ser maior do que o normal. Além da ressaca do dia seguinte, a rotina de má alimentação e o excesso de álcool podem causar indisposição, enjôo, dor de cabeça e outros sintomas.

A nutricionista Greenday, Sonja Salles, explica que o consumo elevado de álcool e de cigarro e o excesso de exposição à radiação solar podem colaborar para uma liberação ainda maior de radicais livres no organismo, deixando-o mais vulnerável.

Para acabar com o mal-estar e eliminar os exagero dos dias de festa, a especialista dá algumas dicas e uma receita de suco para fazer em casa.

1-    Consuma pelo menos 3 frutas durante o dia (uma antes de sair de casa, outra na sobremesa e outra antes de dormir) e pelo menos um tipo de vegetal no almoço e outro no jantar

2-    Dentre as frutas e vegetais consumidos no dia-a-dia, escolha pelo menos um que tenha a cor roxa ou vermelha, pois eles têm mais substâncias antioxidantes que as outras

3-    Sucos 100% integral em caixinha podem ser considerados uma porção de fruta. E por serem produzidos através do processo de pasteurização (onde a fruta é aquecida) têm as substâncias antioxidantes ainda mais ativas

4-    Fuja de frituras, embutidos, refrigerantes e alimentos processados

5-    Dê preferência aos alimentos integrais e beba pela menos 30ml de água por kg de peso. Por exemplo, se você pesa 50kg (50×30) beba 1L5 de água por dia

Receita de suco caseiro:

Ingredientes:
300ml de suco 100% integral de maçã
80ml de clorofila
100 ml de chá verde com limão

Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelado

Benefícios:

A combinação de suco de maçã integral, com clorofila e chá verde, oferece, além de vitaminas e minerais, enzimas e aminoácidos, tornando o suco digestivo, funcional e protéico. A clorofila ajuda no fornecimento de energia para o dia-a-dia, pois possui a mesma estrutura molecular da hemoglobina, célula do sangue responsável pelo transporte de oxigênio no nosso corpo. Para ajudar no combate aos radicais livres, o chá verde dá o toque final com ação antioxidante no organismo. Esses radicais livres em excesso causam envelhecimento precoce, além de provocar problemas de saúde graves, como as doenças do coração e certos tipos de câncer.