asparagus-1307604_640
A dieta com redução de carboidratos continua fazendo sucesso entre aqueles que procuram um estilo de vida mais saudável. Essencialmente, a low carb prioriza a ingestão de proteínas e gorduras saudáveis. É o que explica a nutricionista Thais Lamas. “Dessa forma as pessoas sentem maior saciedade, pois reduzem os índices de insulina no corpo, hormônio responsável pela fome”,  explica a profissional.
De acordo com Thais, diversos tipos de dietas existentes no mercado podem  ser consideradas low carb: dieta paleo, dieta cetogênica, dieta lchf, dieta atkins, whole 30. Todas funcionam com o mesmo propósito, ingerir menos carboidratos na alimentação.
Segundo ela, a redução de carboidrato na rotina alimentar promove diversos benefícios para organismo, como a diminuição no apetite, ocasionada pela redução de insulina no corpo, promovendo o emagrecimento mais rápido. De acordo com o médico americano Eric Westman, que tratou diversos diabéticos usando uma abordagem low carb, foi possível conseguir reduzir a dose de insulina de seus pacientes em 50%, já no primeiro dia de acompanhamento. A dieta também facilita o controle de glicose, reduz triglicéridos rapidamente e é recomendada para quem busca um emagrecimento rápido ou a manutenção do peso sem passar fome, como acontece em dietas de restrição calórica.
Os carboidratos são açúcares que estão presentes em pães, doces, macarrão, batata, arroz, etc. Porém frutas, verduras e até ovos contém alguma quantidade de carboidrato. Antes de fazer as restrições na rotina, a nutricionista alerta. “É importante deixar claro que a dieta low carb não é uma dieta zero carboidrato. Há espaço para frutas e vegetais, que são ricos em carboidratos saudáveis, ou seja com índice glicêmico baixo”, especifica Thais.
De acordo com ela, é importante não restringir totalmente a ingestão de carboidratos, pois principal a principal função destes é fornecer energia para as células e impulsionar o funcionamento do cérebro, já que fornece glicose para os neurônios. Os carboidratos servem ainda para evitar o catabolismo muscular, ou seja, o uso do músculo como fonte de energia.
Carboidratos são indispensáveis na dieta e, para não causar danos à saúde como perda de massa muscular, fraqueza ou dor de cabeça, é importante a orientação nutricional. Somente o profissional saberá fazer a prescrição de cardápio low carb e o calculo diário do consumo de carboidratos necessário para cada indivíduo, de acordo com as atividades realizadas todos os dias e os objetivos desejados.
 
Pode Comer
Carne: Vaca, porco, galinha e outros.
Peixe: Todo tipo de peixe e frutos do mar são válidos.
Ovos: Ovos caipiras são os melhores.
Verduras e legumes: Espinafre, brócoli, cenoura, e todo tipo de verduras em geral.
Nozes e sementes: Amêndoas, castanhas, nozes, semente de abóbora e girassol etc.
Laticínios: Queijo, manteiga, creme de leite, iogurte.
Gorduras e óleos: Óleo de coco, manteiga, banha, azeite de oliva e óleo de peixe.
 
Pode Beber
Café
Chá
Água
 
Uso eventual (1x na semana)
Tubérculos: Batata, batata-doce, beterraba, cenoura e outros
Grãos sem glúten: Arroz, aveia, quinoa e outros
Leguminosas: Lentilhas e feijões.
Frutas: Atenção para a quantidade de açúcares das frutas.
Chocolate: Prefira os amargos, de 70% para mais.
Vinho: Moderadamente e evite o vinho do Porto, que tem grande quantidade de açúcar.
 
Proibido
Açúcar refinado: Refrigerantes, suco de frutas, sorvete, doces e bolos e tudo o que leva açúcar refinado ou glucose de milho.
Grãos com glúten: Trigo, centeio e cevada. Sim, isso inclui pães, massas e cerveja ,
Gordura trans: Corte todo tipo de gordura hidrogenada ou parcialmente hidrogenada, como margarinas.
Alimentos industrializados e processados: Se a comida vem em uma caixa e foi feita dentro de uma fábrica, é melhor evitar.
Até semana que vem!