Você já ouvi falar da água alcalina? Nove entre dez nutricionistas têm recomendado o consumo de água alcalina por conta de uma série de benefícios. Segundo a nutricionista Luciana Harfenist, do Rio de Janeiro, a água alcalina ajuda a não deixar ácido o nosso sangue.

Sabemos que a alimentação industrializada, que é rica em açúcar e gorduras, acidifica o sangue. Isso é um fato.O sangue mais ácido está envolvido com doenças  degenerativas como a osteoporose e o câncer. A água mais alcalina contém magnésio, cálcio, potássio, bicarbonato,  entre outros minerais que estão envolvidos no equilíbrio ácido básico do organismo”, ressalta a especialista em nutrição funcional esportiva.

Entre outros benefícios, Luciana diz que a dose extra de magnésio encontrada na água alcalina melhora  o trânsito intestinal, reduz a TPM,  edemas e ajuda a reduzir crises de  enxaquecas e câimbras.

Segundo especialistas, muitas doenças se manifestam em ambientes mais ácidos por conta da deficiência de minerais, principalmente o magnésio.

A água alcalina pode ser obtida de várias formas. Uma delas, segundo nutricionistas, é a instalação de um filtro ionizador na cozinha. Ele retira o cloro da água e acrescenta minerais alcalinos à água, além de purificá-la. Em média, o custo dos aparelhos fica entre R$ 300 a R$ 1 mil.

Outra alternativa, mais barata, é utilizar ingredientes simples para alcalinizar a água mineral ou da torneira. O uso de sal amargo (uma colher de café em um litro de água) é uma opção. A água deve ser consumida no mesmo dia.

É possível ainda optar pelo limão que, apesar de ácido, tem poder alcalinizante. Neste caso, a recomendação de nutricionistas é espremer metade de um limão em um copo de água e beber na hora, evitando assim a perda das propriedades e o risco de o líquido ficar muito amargo.

Veja, a seguir,  o que as nutricionistas Luciana Harfenist e Camila Monteiro falam sobre a água alcalina.

Muito tem se falado sobre a água alcalina. Afinal, que tipo de água pode ser classificada desta forma?

Luciana – Águas com o PH mais próximo do PH sanguíneo  (entre 7,35-7,45), que é considerado ideal para que mantenhamos um ótimo funcionamento biológico do nosso organismo. Águas mais ácidas normalmente contém uma carga adicional de impurezas. Sob o ponto de vista bioquímico, um meio biológico pode ser classificado como ácido ou alcalino de acordo com a quantidade de íons h+ ou oh-, formados pela dissociação da molécula da água h2O. Quanto maior a quantidade de h+, mais ácida e menor o ph (<7). Quanto maior a quantidade de oh- mais alcalina e maior o ph (>7).

Camila – É classificada como alcalina a água que tem o PH maior do que 7, possui teor de cloro e fluor reduzido, não contém metais pesados e nem compostos orgânicos não desejados. Ela apresenta seu PH entre 7,35 e 7,45, sendo essencial para mantermos a saúde.

 

Quais os benefícios da água alcalina?
Luciana – São  inúmeros. O primeiro é não acidificar o nosso sangue. Sabemos que a alimentação industrializada, que é rica em açúcar e gorduras, acidifica o sangue. Isso é um fato. O sangue mais ácido está envolvido com doenças  degenerativas como a osteoporose e o câncer. A água mais alcalina contém magnésio, cálcio, potássio, bicarbonato,  entre outros minerais que estão envolvidos no equilíbrio ácido básico do organismo. Praticantes de atividade físicas intensas como crossfit, treinamento funcional, spinning , e que possuem uma ótima  performance e trabalho muscular intenso,  produzem grande quantidade de ácido láctico muscular relacionado com a fadiga e dores musculares.  A água alcalina ajudará  a equilibrar esse processo alcalinizando o sangue após a liberação dessas substâncias produzidas pelo exercício atuando na recuperação muscular. O nosso esqueleto desempenha um papel importante no equilíbrio ácido-base do sangue, vital para o bom funcionamento das nossas células. A alimentação rica em açúcares, carnes vermelha, gorduras saturadas, hidrogenadas  acidificam o sangue em função dos seus  resíduos ácidos, e interferem na saúde dos nossos ossos, pois  um ph do sangue mais ácido estimula  a reabsorção óssea, mecanismo que envolve a ativação de osteoblastos relacionados com a osteoporose. A dose extra de magnésio melhora  o transito intestinal, reduz a TPM, reduz edema, ajuda a reduzir crises de  enxaquecas e câimbras.

Camila – Melhor para digestão; combate radicais livres que, em excesso, geram estress oxidativo e que acelera o envelhecimento precoce; auxilia no tratamento de doenças gastrointestinais, pois facilita a eliminação dos ácidos e neutraliza o excesso de acidez produzida, a qual favorece o surgimento do câncer que se prolifera em meio ácido; evita fermentações digestivas por erros alimentares e combate a acidez gástrica provenientes de produtos industrializados e refinados.

A água alcalina deve ser feita em casa ou já é possível encontrar pronta para consumo? Qual das duas opções é melhor? 

Luciana – As águas minerais são mais  alcalinas e  os filtros especiais alcalinizam a água com a injeção de magnésio e outros minerais.

Camila – Existem filtros no mercado que fazem esse processo de alcalinização da água. Mas tem como preparar em casa adicionando 1 a 2g de bicarbonato de sódio em um galão de 20 litros de água; o ideal é verificar o nível do PH com tiras de medição.

O consumo da água alcalina substitui o da água natural?

Luciana – Na verdade, a água de consumo deveria ser a mais pura possível e livre de metais  pesados. O normal deveria ser o consumo de águas mais alcalinas  e menos ácidas.

Camila – Sim, com certeza.

Qual a importância do consumo de água para quem procura um corpo enxuto e uma vida saudável?

Luciana – Melhora a digestão, o intestino ajuda na detoxificação hepática, melhora a recuperação ao exercício, reduz a compulsão alimentar e melhora a qualidade do sono.

Camila – Nenhuma outra substância é mais essencial e requerida em quantidades tão grandes pelo nosso organismo como a água. No controle do peso, quando a ingestão é feita 30 minutos antes das refeições, pode reduzir a quantidade de energia ingerida na refeição, logo, ocasionar o emagrecimento. O que temos que nos atentar é que muitas vezes as pessoas estão sentindo sede, mas acabam optando por comer, aumentando assim sua ingestão calórica, gerando o aumento de peso. Até mesmo para quem visa o ganho de massa muscular, a  água é fundamental, não há crescimento muscular se não houver água.

A água com gás substitui a água natural?  

Luciana – Na minha opinião,  não. A água gasosa  é acrescida  de gás carbônico na composição, que causa o efeito característico das bebidas gasosas. A maioria das marcas comercializadas no Brasil são do tipo gaseificada artificialmente, um processo industrial igual ao dos refrigerantes, no qual retira-se o oxigênio do líquido e injeta-se, no lugar, o gás carbônico. O gás carbônico estufa o estômago e interfere na liberação das enzimas digestivas. Mas temos as águas gasosas naturais que surgem do aquecimento subterrâneo, chamada carbogasosa ou carbonatada, mais frequentes  em regiões próximas de vulcões, ou onde a camada de magma está mais próxima da superfície terrestre. O calor do magma atravessa as rochas e alcançam os reservatórios de água.

Camila – Se o gás é acrescentado na água, o PH muda muito, ficando muito ácido, logo, nao é recomendado.

Qual deve ser o consumo ideal de água por dia? 

Luciana – Adultos:  2,5 litros por dia ou 35 ml por kg de peso corporal

Crianças:  55 ml por kg de peso corporal

Bebês:  150 ml por kg de peso corporal dia

Camila – A recomendação da OMS é de 3,7L para os homens e 2,7L para as mulheres (isso incluindo, água, chás, café, sucos, água dos alimentos). Mas isso pode variar conforme idade, gênero, umidade e temperatura do ambiente, prática de atividades físicas e existência de alguma doença.