carrot-1085063_640

 

 

Fim de ano é, em geral, época de muita correria no trabalho e de muitas festas e confraternizações na vida social e profissional. Prato cheio para colocar todo o sacrifício do ano a perder, saindo por completo da  dieta, ao invés de optar pelo equilíbrio e pelo que os nutricionistas chamam de “escolhas inteligentes”.

Pedimos à nutricionista Gabriela Alves dicas de como  manter a dieta sem sofrimento:

 

Dica 1 – Crie uma rotina e organize-se.

Para que sua alimentação mude e você consiga seguir um plano alimentar é preciso planejamento e organização. Muito fala-se de disciplina, mas para tê-la é preciso estar com tudo organizado. Portanto, planeje sua semana (ou mês) antes que comece. Esse deve ser seu primeiro passo. Estando tudo preparado, você terá uma facilidade incrivelmente maior de manter-se na dieta.

 

Dica 2 – Influencie para o bem quem te quer bem.

Digo quem te quer bem porque os demais não merecem seu tempo e nem irão mudar por você. Já reparou que ninguém quer “fazer gordice” sozinho? Sempre que vai comer um Petit Gateau de Chocolate com Sorvete de Creme e Chantilly simplesmente precisa dividir isso com alguém! Como se estivesse cometendo um crime, precisa de álibis. E vão insistir até te convencer que “não tem problema, afinal é só um pedacinho”. Por que não você influencia-los para o caminho inverso?

 

Dica 3 – Não se sinta culpado quando for consumir alguma coisa fora do planejado (desde que isso seja exceção, não regra).

Planeje-se pra isso! Permita-se consumir o que te dá prazer verdadeiramente 1 vez por semana. Isso faz bem ao corpo, acalenta a alma e te da mais determinação para seguir a diante.

 

Dica 4 – Invista na sua alimentação e coma coisas gostosas!

Afinal, comer é um dos maiores prazeres da vida! Sempre briguei muito por isso. Quem disse que dieta tem que ser ruim? Por que não podemos fazer aquele “hmmmm” do fundo da alma sempre que formos fazer uma refeição? Só existe sabor em comidas gordurosas e ricas em carboidrato ou você é que não está dando à preparação dos seus alimentos a atenção e amor que merece? Talvez a maior dificuldade venha PAL falta de criatividade e tempo, porque você pode comer salada com frango todo dia (não que eu ache que seja o ideal) e cada dia ser uma refeição diferente. Mude a forma de preparação. Invente. Invista.

 

Dica 5 – Não encare a comida como um prêmio.

Encare-a como algo absurdamente prazeroso e que você tem sempre. Não faça trocas com você mesmo, como “se eu malhar a semana toda vou comer aquele hambúrguer com bacon e milkshake de flocos”. Não considere-se merecedor de uma refeição lixo porque você fez dieta a semana toda. Encare as refeições “off” como algo que você faz porque gosta muito e ponto. Quanto mais você tirar esses alimentos do pedestal, menos atraentes eles serão. Busque nos alimentos saudáveis algo que Vó e ame tanto quanto um hambúrguer. Garanto que tem algo!

 

Dica 6: Consuma fibras em todas as refeições.

As fibras têm um poder forte sobre a saciedade. Elas retardam a digestão, fazendo com que os alimentos permaneçam mais tempo no seu estômago e, com isso, você demora mais a sentir fome novamente. Na presença de líquidos, ela também “incham”, te dando a sensação que você consumiu uma quantidade maior de alimentos. Além de tudo isso, elas regulam o funcionamento intestinal, e isso é mais importante do que você imagina. Um funcionamento intestinal irregular não só nos deixa “enfezados”, mas também pode gerar volume abdominal (que muitos tem e julgam ser gordura).

 

Dica 7: Mantenha-se ativo.

Praticar atividade física diariamente altera suas preferências alimentares. A produção de hormônios e o funcionamento do organismo como um todo são alterados com o exercício, e quanto mais ativo você tiver, melhor você vai querer comer

 

Dica 8: Consuma proteínas e gorduras benéficas.

A saciedade é um ponto importantíssimo para conseguir manter a dieta. Se estiver com fome, até as coisas que não eram atrativas antes passam a ser tentações. E um plano alimentar equilibrado deve proporcionar saciedade e tranquilizar. Melhorar sua alimentação não deve ser algo estressante. E mais uma opção para evitar fome é investir em proteínas e gorduras. Como as fibras, ambas têm a digestão mais lenta. Exemplo prático para que me entendam melhor: Se você vai em um rodízio de churrasco (muita proteína e gordura), passa o dia com sensação de plenitude gástrica. Já quando vai a um rodízio de massas (carboidratos basicamente), pouco tempo depois já está com fome. Isso se deve (também) a diferença de velocidade de digestão. As proteínas tem sido colocadas como o macronutriente que mais afeta na saciedade e, por isso, merecem destaque.

 

Dica 9: Consuma Água.

Para todo e qualquer processo do corpo a água é fundamental. Melhora a digestão e o funcionamento intestinal, evita retenção hídrica, entre tantos outros benefícios. É bastante comum também confundirmos sede com fome. Então, uma boa estratégia é sempre beber um copo de água quando achar que está com fome. Isso reduzirá bastante os excessos na alimentação. Não só saber diferenciar “sede” de “fome” é importante, mas também “fome” de “apetite”. Se você comeria qualquer coisa nesse momento, você está com fome. Mas se quer algo específico, está com apetite. E isso é fundamental para entender seu organismo. Às vezes o que ele quer é simplesmente um copo d’água, mas você dá um brigadeiro. E para que isso mude, você precisa aprender a se decifrar; a compreender todos os sinais que seu corpo da.

 

Dica 10: Não tenha em casa coisas que não deva comer.

Essa é uma das principais e mais importantes dicas para quem quer fazer alguma alteração alimentar. Se você tiver em cada chocolates e biscoitos para emergência, sempre surgirão aqueles momentos que você está correndo e pega o biscoito porque tá mais fácil ou aqueles que está muito estressado e pega só um pedacinho do chocolate (ou ataca a barra) para se tranquilizar. Portanto, não tenha no armário nada além do que deve fazer parte da sua alimentação. Nos dias que você for comer um chocolate, vai comprar apenas o que for comer e pronto. Se não, você sempre ficará tentado quando abrir o armário para pegar alguma coisa e der de cara com aquele chocolate. Às vezes você nem se lembrava da existência dele, mas quando viu, foi inevitável não pegar um pedaço né? Agora você já sabe como evitar essas situações.

 

Até semana que vem!