Considerada uma das proteínas mais importantes do corpo humano por ser essencial para a estrutura, integridade e saúde dos ossos, articulações, pele, cabelos e sustentação dos órgãos, o colágeno representa cerca de 25% de toda a proteína corporal. Mas, a partir dos 30 anos, o organismo passa a perder cerca de 1 a 2% do colágeno por ano.

Estudos indicam que a falta de colágeno  pode acelerar significativamente o processo natural de envelhecimento da pele e outros órgãos, já que junto com a diminuição dessa proteína acontece a perda da hidratação e elasticidade da pele, ocasionando o aumento e aparecimento de rugas e estrias.

Além disso os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos pode diminuir, e as articulações e cartilagens perdem a força e ficam mais frágeis.

A nutricionista Andreza dos Santos Dias, da Nutri Factory, explica que o colágeno, como toda proteína, tem sua estrutura formada por aminoácidos, nesse caso pelos aminoácidos lisina, prolina e glicina. “

São necessários outros nutrientes, como a vitamina C, que, além de participar da formação, previne a degradação do colágeno natural e tem ação antioxidante. O cobre, zinco, manganês e silício, também atuam como cofatores na formação do colágeno”, diz.

Portanto, de acordo com ela, para recompor o colágeno no organismo é preciso incluir alimentos ricos nesses nutrientes através de uma dieta equilibrada e variada.

“Aposte em alimentos como carnes, peixes, óleo de peixe, gelatina, leite desnatado, frutas cítricas, oleaginosas (castanhas, amendoins)”, sugere.

Há também disponível no mercado os suplementos de colágeno, que fornecem esse nutriente de forma mais biodisponível, principalmente aqueles na forma hidrolisado com peptídeos bioativos, que o organismo absorve mais facilmente.

No entanto, segundo a especialista, não existe  milagre e de nada vai adiantar um consumo regular da suplementação isolada. “É preciso sempre conciliar com uma boa alimentação e hidratação, e mudanças de hábitos de vida como evitar o estresse, tabagismo e consumo exagerado de álcool, além da pratica das atividades físicas”, afirma.

Consulte sempre um profissional e até semana que vem!