Contrariando as teses que recomendam dietas baseadas apenas em proteína, a nutricionista Stela Besso, especialista em nutrição funcional, afirma que os carboidratos não só podem com devem estar presentes nos programas de reeducação alimentar.

O segredo, segundo ela, é saber escolher o tipo de carboidrato. “Cortar completamente o carboidrato não é uma boa estratégia”, diz.

Stela afirma que o ideal é optar pelos carboidratos integrais, rico em fibras, ao invés dos refinados. Entre os carbo do bem, destaque para arroz integral ou sete grãos, mandioca, batata-doce, quinua e macarrão integral.

A pedido do blog, a nutricionista falou sobre a ausência ou presença dos carboidratos, quase sempre considerados os inimigos da dieta, em programas de alimentação saudável.

Eis a entrevista:

Cortar carboidrato depois das 6 horas da tarde funciona para quem quer perder peso e reduzir gordura?

Cortar completamente o carboidrato à noite não é a melhor estratégia para perder peso. Dietas sem carboidrato à noite aumentam o cortisol, atrapalham o sono e predispõem à resistência à insulina, o que dificulta a perda de peso.

Para perda de peso é fundamental uma dieta restringir o consumo de carboidrato a 20 gramas ao dia?

Esta dieta foi proposta pelo Dr Atkins, na década de 1960. Hoje, o consumo de carboidratos é excessivo, e deve ser reduzido para se ter saúde e manter um peso corporal adequado. Mas este grau de restrição (20 gramas) é excessivo para a maioria das pessoas. Hoje são vários os modelos de dieta. Cada pessoa deve procurar aquela que se adapta melhor.

A diminuição da ingestão de carboidratos não implica em perda de energia?

Não necessariamente. O importante é consumir comida de verdade, que contém vitaminas e minerais para fazer o metabolismo funcionar da melhor forma possível.  A quantidade de carboidratos consumida deve se aquela que vai ser utilizada pelo organismo. O excesso vai ser estocado em forma de gordura. O tipo de carboidrato também é fundamental. Os refinados promovem picos de insulina, que rapidamente faz a a glicose sanguínea cair e a pessoa sente vontade de comer mais. Carboidratos integrais, ricos em fibras, além de fornecerem mais nutrientes, regulam a insulina e mantém a saciedade por mais tempo. Além disso, os picos de insulina desregulam o metabolismo da glicose e, em longo prazo, aumentam o nível da glicose sanguínea e aumentam o risco de diabetes.

Fazer dieta de segunda a sexta-feira e jacar no final de semana funciona?

Pode funcionar para algumas pessoas. Se a pessoa tiver um lazer ativo no final de semana e não extrapolar demais, pode dar certo.

A busca por um corpo saudável requer sacrifícios. É possível estar em dieta e ser feliz, ou seja, comer um pedaço de pizza de vez em quando?

Sim, é possível. Por incrível que pareça, as pessoas acima do peso estão, em geral, desnutridas. Muitas não digerem e absorvem bem os nutrientes da dieta e ainda podem estar intoxicadas. Quando tratamos estes problemas, o metabolismo começa a funcionar melhor e comer algum alimento fora do programa, eventualmente, não vai causar estragos.

A partir de que idade o metabolismo da mulher e do homem começa a ficar mais lento e, portanto, mais difícil para perda de peso? Como driblar isso?

A ciência ainda não determinou uma idade para o início do declínio do metabolismo. Parece que o metabolismo começa a decrescer a partir da terceira década de vida. As mulheres aceleram esta queda quando atingem a menopausa. Para driblar isto, não há mágica. Adotar um estilo de vida saudável, procurando consumir alimentos naturais, incluir bastante vegetais na dieta (são ricos em nutrientes e fitoquímicos que melhoram o metabolismo), fazer atividade física regular, fugir o máximo possível das toxinas ambientais e levar a vida com mais prazer.