Para quem gosta de música eletrônica, temos uma boa notícia: a cena paulistana está repleta de boas novidades. Aos poucos, novos DJs e produtores têm assumido as pick-ups das principais festas e clubes da cidade. Ao lado dos nomes já consagrados, eles mostram que sabe a que vieram e ganham o público. O sucesso, vale dizer, não fica apenas nas pistas: assinados pelo jovem DJ Patrick Sandim, os singles Can U Feel It, de Ammanda, e Rock It, com Alex Marie, invadiram as rádios do País no ano passado e renderam ao produtor uma parceria com a gigante Sony Music. Ponto para a produção nacional de e-music.

Neste universo, as redes sociais fazem a diferença: é através delas que os novos nomes chegam ao público distante e conquistam uma base de fãs fiéis. “Não tem gratificação maior do que ouvir que alguém veio a festa para ouvir você”, diz o DJ Alberto Ponzo, uma das novidades mais requisitadas de São Paulo. Ele, que começou a tocar em 2013 e concilia o hobby que deu certo a uma carreira de fisioterapeuta, faz até 8 apresentações por mês. “Estou com apenas um sábado livre em julho na agenda até agosto”, comenta.

Para comemorar seu 30º aniversário, Ponzo armou uma pool party em São Paulo que vai reunir neste domingo, 5, nada menos que 15 DJs de vários cantos do País – entre eles, nomes já conhecidos como Rodolfo Bravat e novidades como Rick Braile, de Porto Alegre. A festa para amigos – aberta ao público com ingresso ou nome em lista, mas sem venda de ingressos – tem 1,2 mil convidados.

ponzo1

DJ Alberto Ponzo. Foto: Mau Rezende. Produção: Marcelu Ferraz

O Trending Pop conversou com o DJ:

Quando você começou a tocar?

Comecei em abril de 2013, na festa de amigos que também foi a oportunidade de comemorar meu aniversário de 28 anos. A paixão pela música eletrônica aconteceu no início de 2007, quando me mudei para São Paulo e dividi apartamento com um amigo. Na época, eu era o responsável por gravar os CD’s para escutar nas festinhas em casa. Anos depois, este meu amigo comprou os equipamentos e se tornou DJ. Então, a música se tornou mais frequente na minha vida.

Tem alguma cidade preferida?

Tenho um carinho enorme por tocar em Vitória (ES), pois foi a cidade que morei antes de vim para São Paulo, e as pessoas são muito fiéis quando tenho oportunidade de retornar. Mas também não posso deixar de citar os amigos que sempre estão presentes nas festas em São Paulo.

Dos novos DJs de São Paulo, quem você indica para o público acompanhar?

Dos novos DJs paulistas, quem hoje tem destaque na cena é Fabio Marx (Dica do blog: Fabio é residente da The Week, que fará uma edição especial de sua tradicional Sunset no dia 19 de abril, às 18h, só com novos nomes da cena nacional).

Quem são suas inspirações nas pick-ups?

São muitas, mas destaco Renato Cecin, Morais, Abel, Mauro Mozart e Enrry Senna.

Para quem quer ser DJ hoje, por onde começar?

Acredito que todo começo se dá acompanhando o trabalho dos DJs nos clubes e fazendo pesquisas em sites de música. O que eu acho o primordial é ser acessível com todos os colegas de profissão e com público. Hoje, vejo que muitos DJs têm bagagem musical e técnicas de mixagem, mas o que faz diferença é o seu envolvimento com o público, tanto na cabine como fora dela. A simplicidade é a alma do sucesso.

Para quem quer ouvir o som do DJ Alberto Ponzo, ele é residente do City After, que acontece mensalmente nas manhãs de domingo em São Paulo, e da XTEND After Party, em Vitória. Para ouvir agora, aperte o play no último set do DJ.