Ainda está aí. O que conforta a gente é que, apesar desse caos e das pessoas brigando por conta de política, ainda existem casais se conhecendo. Trocando telefone. Saindo para jantar. Ainda existem os primeiros filmes a dois no Belas Artes, jantarzinho ali perto e, com muita sorte, um beijo roubado depois de momentos de silêncio meio sem graça. O que conforta a gente é saber que tem amigas engravidando, cheias de luz,  pensando em nomes, em cores para a parede, em medo do parto, em cheirinho de bebe, no futuro que as espera como mães.

O que conforta a gente é saber que ainda existem pares que se paqueram no trabalho, na rua, na padaria tomando um suco de laranja — mesmo o suco de laranja custando R$ 8,00. Sim, e também existem pessoas viajando para a praia, se virando com a caipirinha, fazendo churras com a turma e dormindo no sofá depois de um dia de piscina com crianças e cachorros. O que conforta a gente é que ainda existem irmãs que não moram mais juntas e que não se veem todo fim de semana, mas que conservam um amor fraternal que ultrapassa qualquer cor de camiseta.

O que conforta a gente é que, mesmo com toda a hostilidade, ainda tem alguma neta que deita no colo da avó, que mima ela e que também é mimada por ela. Ainda tem gente plantando pés de manjericão em casa, escrevendo cartas para noivos apaixonados com frases de Vinicius de Moraes e presenteando amigos com livros que tiveram grandes significados. Também conforta falar com a mãe no telefone, aprender a fazer torta de alho poró — mesmo o alho poró estando caro. Ainda tem gente fazendo jantar improvisado em casa, sempre arranjando espaço para mais um. Ainda tem Sex& The City para ver na TV.

O que conforta a gente é que, ainda com tudo de horripilante e todas as demonstrações de intolerância das ruas, há quem dê passagem no trânsito, quem dê bom dia, que tome uma tacinha de vinho num fim de tarde só pra se permitir ser um pouco feliz, mas só um pouco, no meio dessa doença das redes sociais. Ainda estão por aí amigas rindo em restaurantes,  tirando selfies, reclamando que estão feias de um jeito engraçado e  postando e curtindo. Ainda tem samba e bossa rolando nos bares, tem paixão no Ó do Borogodó, tem liquidação da loja de sapato preferida, tem os pratos lindos da Rita Wainer com frases de amor para enfeitar a nossa casa e lembrar o que ainda conforta a gente.

O que conforta a gente é que dia 24 começa a sexta temporada de Game of Thrones e vai dar pra economizar, porque serão muitos domingos à  noite em casa, vendo série juntinhos. E tem o livro da Maria Ribeiro pra gente ler à noite, antes de dormir. Tem muitas coisas legais no Youtube para ver de graça. As pessoas ainda saem, se apaixonam, casam, se separam, se apaixonam de novo.

A vida continua, enfim, gente. O mundo muda, o país muda. Mas a gente, a gente sabe onde buscar conforto. É só olhar que está lá.

Me acompanhe no Facebook: https://www.facebook.com/blogsemretoques

Me acompanhe no Twitter@maneustein

Leia mais textos do Sem Retoqueshttp://blogs.estadao.com.br/sem-retoques/