Estadão

Fechar

Você está no seu último texto gratuito
deste mês.

No Estadão, tem sempre mais pra ler.
Continue se aprofundando nas notícias.

Assine o Estadão e tenha acesso livre »
É assinante? Entre aqui

Veja a peça Rinocerontes, leia o livro Blasfêmeas e ouça o que dizem as Negras Empoderadas

Arnaldo Afonso

07/12/2017, 7:27

Ao fim das férias e das folgas acumuladas, eis que o nosso heroi à casa torna: volta ao Estadão, ao plantão e ao seu trabalho na diagramação. Em sua mente de homem comum (mas ninguém é só mais um!) ainda reluzem as imagens, reverberam os cantos e ecoam as palavras dos personagens da peça Rinocerontes (o mundo inteiro precisa fazer fila no Galpão do Folias pra assistir). Daqui ainda me é possível ouvir as muitas músicas e poesias de outra folia, a de sábado no Sarau da Maria. E as pérolas finas de Flavio Tris no Teatro da Rotina. Ouço o brado de luta e o brinde pelo aniversário de cada uma das Negras Empoderadas. E o alegre barulho do Arrastão Cultural das muitas bandas de Guarulhos. E as 64 poetas e seus femininos poemas no livro coletivo Blasfêmeas. Estamos todos resistindo indo indo indo. Amanhã não será como ontem. Nós não vamos virar rinocerontes.

Sábado, domingo e segunda-feira – 9, 10 e 11 de dezembro … Canto para Rinocerontes e Homens – no Galpão do Folias … Há dois anos em cartaz, o premiado espetáculo inspirado na obra ‘O Rinoceronte’, de Eugene Ionesco, tem direção de Rogério Tarifa, dramaturgia de Jonathan Silva e direção musical de William Guedes. No elenco de atores/cantores estão Guilherme Carrasco, Isadora Títto, João Victor Toledo, Luísa Valente, Renan Ferreira, Rubens Alexandre, Viviane Almeida e mais os músicos Bruno Pfefferkorn e Filipe Astolfi. A temporada se estende até 17 de dezembro (sábado e segunda, às 20h; domingo às 19hs). No dia 18 de dezembro, o grupo organiza show musical ‘para cantar a liberdade’ e um seminário com João das Neves, um dos criadores no CPC da UNE. No Galpão do Folias, à rua Ana Cintra, 213, em Sta Cecília, perto do metrô.

Partindo da obra O Rinoceronte, de Eugene Ionesco, o ato-espetáculo musical traz para o palco temas como a brutalização do ser humano, a falta de sonhos e a extinção do homem. Na montagem, a história é cantada pelos atores, que são acompanhados por um pianista e um percussionista. Para o diretor Rogério Tarifa, o espetáculo é um grande musical que dialoga com as artes plásticas e a dança. “Os sete atores formam um grande coro para contar e cantar a história de transformação dos homens em rinocerontes”.

O conceito de rinocerontes urbanos marca a montagem. “Além do texto de Ionesco, outras dramaturgias se incorporaram ao espetáculo e com isso chegamos a esse conceito, onde atualmente as pessoas estão sempre ao ponto de explodir como uma verdadeira bomba”. Para isso, foi pedido para cada ator criar um solo, no qual a transformação de homem em rinoceronte fosse mostrada, a partir de um tema específico. Crimes de ódio, violência, ensino, trabalho e culto à beleza são os assuntos utilizados pelos atores.

Complementando o assunto, posto o vídeo da íntegra da peça (acima), o link de uma crítica sobre ela (a de Welligton Andrade, na revista Cult) e uma canção de que gosto muito e cujo autor, Diogo Soares, me confidenciou ter sido composta após assistir a uma de suas inúmeras montagens. Graças a esses artistas e pensadores, não vamos virar rinocerontes. Por fim, o texto que escrevi após assistir ao espetáculo. Assista também. Dura quase três horas, mas vale cada segundo:

CANTO PARA RINOCERONTES E HOMENS >>> No domingo (dia 3) fui ao Galpão do Folias assistir a uma montagem baseada em texto de Ionesco. Nada melhor para cair em si, no Brasil de hoje, do que o Teatro do Absurdo, nesse momento em que um governo absurdo ‘endireita’ um País absurdamente desigual e corrupto, machista e homofóbico, misógino e preconceituoso, onde os direitos trabalhistas são surrupiados à luz do dia em negociatas de congressistas e onde ‘ninguém é cidadão’, como canta o poeta Caetano (que participa de ato pelo MTST, nesta semana – veja no ‘agendão’). Esse é o nosso Brasil il il, nosso ‘Brasilzão Só Que Não’. Somos nós, sim, tudo de ruim que escrevi aí em cima. Se você se envergonha e quer mudar isso, não vote, nem apoie, nem dê aval a ‘reformas’ e propostas ‘liberalizantes’ de políticos de direita (que, dizem, crescem nas pesquisas eleitorais). Não ajuda em nada você se calar ou esconder suas panelas a cada vez que a gravação do ‘presidente’ Michel Temer aparece na tevê repetindo os bordões: “Temos que manter isso, viu?” (sobre o ‘silêncio’ de Eduardo Cunha) ou “Sempre pela garagem” (sobre as ‘visitas’ noturnas do empresário Joesley Batista ao Jaburu). O Brasil está prostrado, virando rinoceronte. E é exatamente isso que o espetáculo nos mostra, por meio de metáforas absurdas, ao acompanhar o processo de brutalização do ser humano em nossa sociedade utilitária, escravizante e fútil (as projeções com falas de Galeano, Mujica e Saramago são emocionantes). A peça trata da exploração da força de trabalho e da transformação do homem em um bicho irracional, competitivo e violento: o rinoceronte. ‘Ainda há tempo de mudar’, tenta resistir o último homem. ‘Eu não quero virar rinoceronte’ (diz ele) e viver todo o tempo da minha vida em função do trabalho e de supostos ‘bens materiais’ (completo eu). Amar e mudar as coisas, me interessa mais, cantou o outro bardo. Os atores vão, absurdamente, de um modo avesso, nos mostrando que, pra não virar bicho, há que se mudar os valores que fazem nosso mundo tão absurda e naturalmente injusto. Não há outro modo e nem terceira via: a vida não é uma pizza mezzo-calabreza, mezzo-muzzarela. É lá ou cá (você, onde está?). A polarização nas redes sociais é sinal da reação do pensamento retrógrado aos avanços e conquistas do ideário humanista (e esquerdista, sim, por isso os direitos estão sendo rapidamente usurpados pelo atual ‘governo de transição’). A radicalização se dá porque os fascistas sentem que precisam aproveitar ‘os bons ventos’ e mostrar os dentes (e estão mostrando). A nós, resta defender o nosso lado, nossos valores democráticos e ideais de igualdade e respeito à diversidade. Não nos venham com apaziguamentos: a cantilena perigosa do ‘medo do confronto entre os radicais’ só serve aos velhos poderosos de sempre (que apostam na ‘via intermediária’ pra deixar tudo onde sempre esteve). Você vai aceitar virar rinoceronte? Vá ver a peça. O momento final é comovente. Não posso contar, mas um arrepio percorreu meu corpo e desaguei num choro dolorido e incontido. O choro do homem, do ser humano que resiste e em quem reside o que resta de humanidade. Homens, é o que sois, dizia o ‘antiditador’ no filme de Chaplin. Homens é o que somos. Ainda.

 

… … …

MINHAS ANDANÇAS

PELOS SARAUS

… … …

FLAVIO TRIS >>> Na quinta-feira (dia 30) terminou a programação especial do mês de aniversário do Teatro da Rotina (na foto, o lindo cenário de palco). Grandes artistas passaram por lá. E continuarão passando, pois a proposta do teatro é abrir espaço à arte que resiste à indústria cultural e às engrenagens corruptas que tratam a cultura como entretenimento tolo e produto meramente comercial (na programação desta semana, shows de Lurdez da Luz, Thiago Ramil e Pagan John, além da Segunda Sem Rotina, que debate temas atuais, em meio a músicas e poemas). A convite da curadora musical Bijou Monteiro (a quem agradeço), estive lá e assisti ao show do cantor e compositor Flavio Tris, que lançou seu segundo disco, “Sol Velho Lua Nova” e cantou canções belas e delicadas que me sugeriram o texto abaixo:

Prepare-se. desligue-se do celular. desarme-se. desplugue-se do orgulho do bagulho do barulho bruto da cidade. suspenda por instantes os rompantes alucinantes… antes, as doídas repetidas batidas rápidas do coração. Acalme-se. intua. diminua a pul sa ção… Mer gu lhe… Cure-se… imerso. imenso de paz… Olhe-se… O céu também é chão… nuvem é rio… Ascenda… voe… revoe-se de si… Desontem desoje-se despoje-se… Sinta o horizonte na palma da mão… … o sentido perdido… o silêncio… Ouça… a grandeza do ínfimo… e canta…. tua alma infinita… tua canção bonita… cada acorde desperta a beleza… cada gesto a leveza… Vento e pluma…. a interação… a poética reiteração… talvez o tempo da delicadeza… Ouça… …. … Ahhh… A res pi ra ção…. …. quase um fio… de voz…. um triz… de som… E nós na viagem… na vertigem… o silêncio que ensina a canção interior… e ecoa… orquestra sanguínea… só sentida… maior… e mínima… Enquanto a aurora sonora nos descortina… sutileza… adequação homem-natureza… amor que se herda e se deixa… sensação de ser parte de uma cena contínua… Flavio Tris no Teatro da Rotina.

ZONA WESTERN >>> Na sexta-feira (dia 1), fui pela primeira vez ao Mirante 9 de julho. Adorei o local. Não exatamente pela ‘paisagem’ (os ônibus e carros indo e vindo na avenida), mas pelo clima de cordialidade reinante entre as diversas tribos que o frequentam. Soube que toda sexta-feira tem programação musical gratuita (dia 8 tem O Bardo e o Banjo, dia 15 tem mais Zona Western e dia 22 tem Duoderiz). A moçada acompanha os shows sentada nos degraus da escadaria (foto acima) ou comendo e bebendo nas mesinhas das lanchonetes. Tem wi-fi livre, salgadinhos, doces, café e cerveja a preço honesto. O pessoal fica de boa, relax total, super espalhadão. Achei mutcho bão.

Por sugestão do meu amigo, o músico Ozi Garófalo, fui ao Mirante assistir ao show da banda Zona Western. O vocalista Speedy Victor além de cantar e tocar violão muito bem, ainda segura a pulsação rítmica com uma competente e insólita maneira de tocar percussão: ele tem um pandeiro acoplado ao pé esquerdo e bate o bumbo com o pé direito. Faz ‘tudo ao mesmo tempo agora’ e ainda conversa simpaticamente com o público. Na rabeca, Caio Forster contagia a galera com seus contorcionismos sonoros e físicos, enquanto Ivan Valle mantém os pés da banda no chão batendo firme os graves de seu belo contrabaixo acústico. O repertório vai do divertido country & folk tradicional a adaptações de sucessos do Pink Floyd, Led Zeppelin, América e White Stripes. Só saí antes do fim porque tinha outro compromisso agendado. Dei um abração no Ozi (e no seu filho Arturzinho) e corri pra Vila Maria.

JECA’S BLUES >>> Cheguei tarde na Carauari e perdi a primeira parte da apresentação da Jeca’s Blues (foto acima), banda composta por Dariluzio (guitarra e vocais), Rod Munhoz Magna Fúria (bateria) e Wagner Montagner (baixo). Só a segunda, no entanto, já mostrou o potencial energético do trio: a força das canções autorais de Dari (como a áspera e politizada “Baladeiro”) e as levadas pesadas das releituras (como “Maluco Beleza”, de Raul). No intervalo e no final, rolou uma espécie de sarau, com alguns artistas cantando músicas de sucesso com o público. Destaque para o pocket-show do trio “Chero da Poesia” (foto abaixo), que cantou seus clássicos autorais e ainda apresentou uma inédita e linda composição de Kita & Giadas, com Helen Torres arrasando no vocal. É… Dariluzio e o “Chero” (que tocaram juntos nos anos 80 e depois pararam por um tempo) parece que voltaram pra ficar.

Veja mais fotos do evento clicando qui.

SARAU DA MARIA >>> No sábado (dia 2), Helen Torres também sobressaiu no Sarau da Maria, cantando duas canções comigo (a “Ópera” e uma nova) e outras duas com Kita (uma delas, o poema de Juliana Bernardo musicado por ele – uma joia!). Helen, de fato, está cantando muito. E foi, merecidamente, muito aplaudida. Dentre os vários poetas e músicos, a dupla Gozi (Gisele & Ozi) fez a festa do público cantando animadas canções country & rock. Passaram por lá os músicos Dariluzio e Zanatta, as duplas Deise Capelloza & João Emilio e Vladinski & Cordeirovich, os frasistas Vasqs e  Paulinho das Frases, as poetas e declamadoras Ana Cris, Esther Alcântara, Silvia Maria, Cida Sarraf e Shirlene, o escritor argentino Sergio Abaldi, o cordelista Bosco Maciel e outros tantos que já nem me lembro mais… (perdoem ‘uisque’cimento). No fim, teve Sandro declamando Torquato Neto e um pocket-show de Ayrton Mugnaini cantando clássicos dele e do Língua de Trapo (acompanhado por Ozi e Tarica), fechando a noite com “Os Metaleiros Também Amam”, numa zoeira bem divertida. Em quatro anos, foi o primeiro Sarau da Maria realizado em dezembro. Fizemos (eu sou da turma que o organiza) uma roda de violão meio improvisada, num palco tipo arena. Teve lá seus prós e contras, mas no geral, aprovamos o formato e iremos aperfeiçoá-lo. Todos os saraus realizam sua festa de confraternização no final do ano. Nós ainda não fizemos ‘a nossa’ do jeito que deve ser. No ano que vem vamos tentar fazer. Bem caprichada, pode crer.

O fotógrafo Moacir Barbosa (a quem nós, do Sarau da Maria, agradecemos) registrou o evento. Espalhei algumas de suas fotos pelo post. Mas veja o álbum todo na página do Sarau da Maria.

CANTO PARA RINOCERONTES E HOMENS >>> No domingo (dia 3) fui ao Galpão do Folias assistir a uma montagem baseada em texto de Ionesco (leia mais na matéria de abertura). A peça é simplesmente imperdível. Não deixe de ver.

BETTO PONCIANO >>> Na terça-feira (dia 5) fui pela primeira vez ao Brazileria, a linda casa de shows (a uma quadra do sesc Pompeia) administrada por Julia Rodrix, viúva do grande Zé. Pelas paredes (foto acima), fotos, pôsteres e lembranças da carreira do autor de ‘Casa no Campo’: tem Zé no Som Imaginário, Zé com Sá & Guarabyra, Zé nas capas de seus discos e livros sobre ele. Fiquei emocionado e senti que a ‘presença’ e a história de Zé Rodrix tornam o ambiente artisticamente acolhedor.

Fui à Brazileria para assistir ao show do grande compositor e violeiro Betto Ponciano, que chegou de viagens por Uruguai, Rússia e Inglaterra, onde fez contatos e deve tocar num futuro próximo. O Brasil, infelizmente, não sabe valorizar e segurar seus grandes artistas. O som de Betto, algo que situo na seara de Renato Teixeira e Almir Satter, com pitadas de folk, rock e levadas mineiras e nordestinas acopladas, tem toadas, baladas e canções de todos os estilos. Ou seja, tem aquela riqueza poética e melódica que o mundo inteiro admira e reconhece como sendo ‘canção brasileira’. Betto cantou as suas belas ‘Canção do Milho’, ‘Encontros’, ‘Raiz da Serra’, ‘Um carro de boi’ e ‘Mel e Hortelã’, entre clássicos da viola, acompanhado pelo percussionista Valmir Quinto. Foi um ótimo show. Lá conheci o violeiro João Araujo, que faz campanha para que a viola seja reconhecida como patrimônio nacional, além de ter um site (Violas pelo Brasil ) onde divulga a programação de shows dos violeiros pelo País.

 

… … …

BLASFÊMEAS

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 17h … Lançamento – ‘Blasfêmeas’ – com Sarau … Organizada por Marilia Kubota e Rita Lenira de Freitas Bittencourt, a coletânea “Blasfêmeas – Mulheres de Palavra”, apresenta a diversidade poética feminina. Segunda Marilia, “grande parte das 64 autoras iniciou sua vida literária através da Internet, escrevendo em blogues ou sites; outras, em áreas mais afins à literatura, como jornalismo, publicidade, artes visuais ou atividades acadêmicas. Minimalistas ou verborrágicas, líricas ou satíricas, cotidianas ou metafísicas, elas compõem o panorama que define a poesia de mulher contemporânea: a palavra, hoje, é muito mais feminina”. Do livro, pincei o o belo poema de Micheliny Verunschk:

I

retalhar a carne

que a carne é fraca

tanto se lhe bata

chicote ou sálvia

tanto se lhe faça

desenho a faca

pau pedra porra

brava brecha brasa

cantemos aleluias

pele pica pala

retalhar a carne

que a carne é graça

renda e louvor

céu e pássara.

II

se render à carne

que a carne é fraca

tanto se lhe queira

o lume a brasa

tanto se lhe bata

onda ou palma

espinho que penetre

uva vulva gruta

cantemos nossa graça

e a pele mais elástica

se render à carne

que a carne é graça

dobra e redobra

peixe e água.

III

se fartar de carne

que a carne é fraca

tanto se lhe morda

o dente a acha

tanto se lhe busque

a mão a alma

olho que a desnude

peito pelo lábios

broto lua grelo

saudemos nossa caça

se fartar de carne

que a carne é graça

tecido que se esgarça

terra e casa.

Participam de “Blasfêmeas”, entre outras, as escritoras Marcia Barbieri, Lisa Alves, Adriane Garcia, Claire Feliz Regina, Greta Benitez, Angélica Freitas, Lubi Prates, Ana Peluso, Silvia Maria Ribeiro, Lúcia Santos, Estrela Ruiz Leminski, Zoe de Camaris e Ligia Regina Lima (que irá expor suas pinturas no evento). Abaixo, leia dois poemas do livro e saiba mais sobre o sarau que acontece após a sessão de autógrafos.

PLAY IT AGAIN

(Leila Guenter)

No princípio era o som

e o som criou a fúria.

Penso nas maneiras do silêncio,

– penso nele como numa entidade amordaçada –

se emitirá algum ruído

na anunciação do mundo recomposto.

A afinação dá significado

a melodias antigas, dissonantes.

Novas notas criam o acorde

jamais escutado.

E o ser sonha ser – pela primeira vez –

apenas um instrumento antes do fade out.

(Germana Zanettini)

não faço guerra faço amor

mas, se preciso for,

encaro o front de frente

armada até os dentes

com uma flor

Durante o lançamento da antologia acontece o “Sarau Alternativa Viva”, de música e poesia independentes (a partir das 19h), com declamações de autoras do livro ‘Blasfêmeas’, palco aberto e convidados (clique no cartaz para ler melhor). No Iamspe, à av. Ibirapuera, 1215 – 2o Andar.

 

… … …

SOPA DE LETRINHAS

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 20h … Sopa de Letrinhas Sarau … Um dos saraus mais legais da cidade, o Sopa é organizado e apresentado pelo poeta Vlado Lima há 15 anos. Nesta edição, além de vários convidados (clique no cartaz), tem pocket-show da banda CiriloAmém, lançamento do livro ‘Nu?’, de Suzana Rosa, e bailão de encerramento a cargo do Cabedal Quarteto (de Brau Mendonça & Cia). E eu estarei lá também, com vários amigos escritores, participando do ‘Poeta Secreto’, brincadeira ‘vladonatalina’ onde o presente é sempre um livro. No Julinho Clube, à rua Mourato Coelho, 585, na Vila Madalena.

 

… … …

SARAU DA CASA AMARELA

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 15h … 62º sarau da Casa Amarela … Delicioso sarau com palco aberto e clima de encantamento, poesia e amizade, organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki (com o apoio de Luka Magalhães, Escobar Franelas e da turma amorosa da Casa Amarela). Nesta edição, a slammer Mariana Felix apresenta poemas de seu livro “Vício”, o escritor José Pessoa lança “Só o Amor Constrói” e o cantor e compositor Rica Soares faz pocket-show com as canções de seu novo cd “O Pleonasmo Redundante”. Na Casa Amarela, à rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista.

Estarei de plantão no Estadão e não poderei ir à Casa Amarela no domingo cantar com o Rica Soares o refrão da música que fala na Vila Maria (vídeo acima). Mas deixo um abraço aos amigos e esse texto sobre ele:

Rica é rock, bebê. Nosso rock Soares, baby. Bebeu do Bel e do Bob. Ricardo é mais um bardo a bordo do BRock. Consciência limpa, troca ideia à toa, de boa: sempre caminha na companhia da filosofia. Rica é rima lírica lira rica de significado. É canto escarrado na cara do desavisado estilingada na orelha caratê na telha. Não tem lengalenga. Rica polemiza, implica, transpira. Aspira o pó das estrelas das dúvidas das bermas da loucura. Procura a cura na música. No som que sacode e implode a opressão. No verso que não pode. Agride transgride incomoda. Caga pra moda. Rica modifica. Se toque se troque se liga na dica: ouça os rocks do Rica.

 

… … …

ARRASTÃO CULTURAL EM GUARULHOS

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 14h … Arrastão Cultural 2017 – Guarulhos … Sexta edição do evento convida artistas, expositores e produtores culturais para apresentações. Shows das bandas Luneta Vinil, João Perreka e os Alambiques, Folha Chaparral, CaikanOficial e discotecagem dos djs Rasec e Bruma Diniz.

Ainda tem a roda de conversa “As quantas da produção independente”, com Joanah (Projeto Essência), Rafael Segovia (Tramalhama), Victor Cali (Peixe Barrigudo), Gabriel Dantas e Fernando Cescon (Rockambole) e Moah Buffalo (Manifeste).

O evento tem barracas para exposição (e venda) de produtos artesanais e de culinária urbana. No Master Mc, à rua Dr. Ramos de Azevedo, 30, no Centro de Guarulhos (a organização optou em realizar esta edição em local fechado após tentar e não conseguir o apoio da prefeitura para realizá-lo em praça pública). Entrada gratuita até 16hs (após, R$10). Mais informações no www.arrastaocultural.com

 

… … …

NEGRAS EMPODERADAS

… … …

Segunda-feira – 11 de dezembro – 17h … Negras Empoderadas completa 2 anos … Negras Empoderadas é um grupo criado em 2015, no Facebook, e que conta hoje com quase 10.000 mulheres negras. Compartilha conteúdos de militância e ativismo de qualidade sobre os afrodescendentes, resgatando a cultura negra e mostrando a força das mulheres negras empoderadas.

“As mulheres negras/pretas se unem para ocupar espaços que são marcados pelo machismo, racismo e classicismo”. Para comemorar, tem show de Thulla Melo, Yzalú, Nina Oliveira, Indy Naíse, Walmir Borges e Marcy Santtos, além de exposições de Preta Rainha, Las Hermanas Artesãs Conscientes, Candy Mimos, Identidade Black, Makida Moda, Candaces Candaces, Morena Rosa, Navio Baile Black em alto mar e camisetas exclusivas ‘Negras Empoderadas’.

E ainda vai ter comida vegetariana, doces, salgados, bebidas em geral e sorteios. Entrada R$15. Na Unibes Cultural, à rua Oscar Freire, 2500, em Cerqueira César.

 

… … …

O MENINO QUE NÃO SABIA CHORAR

… … …

Bento, o filho da artista plástica Luiza Pannunzio, nasceu com fissura lábio palatina e sem o canal lacrimal. Para ele, Luiza desenhou um poético personagem: ‘O Menino que não Sabia Chorar’. A escritora e dramaturga Paula Autran se juntou ao projeto que está no Catarse em campanha de financiamento para:

1- Produção da peça ‘O Menino que não Sabia Chorar’ e sua apresentação gratuita em hospitais que tratam de pacientes com fissura lábio palatina.

2- Publicação da peça ilustrada em livro e sua distribuição gratuita nos hospitais.

Clique aqui para saber mais e colaborar com essa bela iniciativa.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a agenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras em negrito para acessar os links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

 

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro … CD Modernidade Líquida de Fernando Cavallieri … Venda on line do cd por R$25 (incluídas as despesas de correio) vai até o dia 20 de dezembro e dá, de brinde, um cd com os MP3 de toda a obra gravada de Fernando Cavallieri. Clique aqui para saber mais e encomendar o seu.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 18h30 e 20h30 … Era Um, Era Dois, Era 67 – Um Festival Entre Nomes e Cores … Trabalho de conclusão de curso da turma de Canto da Escola Técnica de Artes de SP, espetáculo cria novos arranjos para clássicos como Ponteio, Roda Viva e Alegria, Alegria, entre outras. Em duas sessões, no Teatro Alfredo Mesquita, à avenida Santos Dumont, 1770, em Santana. Ingressos limitados.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 19h … Sarau Composição Urbana … Sarau com palco aberto e convidados. Com Mano Lyee e Déa da Sul (poetisa), Zé Sarmento (com sua Trilogia Periférica – “Ângela, um Jardim no Vermelho”), Guino Assombra Som, Bene DO$$YE, Opção de Defesa, Phanton (Dragões de Komodo) e Black 3RD. Nos intervalos, samba-rock e nostalgia com os djs Rick Brasil e Diu SP. Entrada Franca. No Bar Jeito Brasil, à av. Eng. Heitor Antônio Eiras Garcia, 1063, no Jardim Bonfiglioli.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 20h … Sobrenome Liberdade … Movimento cultural sem fins lucrativos formado por escritores, poetas, músicos, educadores e artistas em geral, organiza sarau que acontece toda primeira quinta-feira do mês no Relicário Rock Bar, à rua Manoel de Lima, 178, bairro Jordanópolis. Com palco aberto e convidados (clique no cartaz).

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 20h … Lurdez da Luz no Teatro da Rotina … Adepta das produções eletrônicas e dos timbres digitais, dos samples e efeitos de voz, Lurdez apresenta canções de seus três discos. Ingressos antecipados a R$20. Na porta, R$40. Na rua Augusta, 912.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 20h … Encontro de Expressões … Sarau organizado e apresentado pelo artista Cale Narman tem palco aberto para música, dança, artes plásticas e teatro. No Grão Espresso, à rua Voluntários da Pátria, 3558, em Santana.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 20h … Palco Madalena … Oitava edição do projeto quinzenal que oferece 2 palcos para apresentações autorais de música e teatro. Festa de confraternização, palco aberto e convidados como Marcelo Barum (leia mais no cartaz). Na rua Fradique Coutinho, 1332, na Vila Madalena.

… … …

Quinta-feira – 7 de dezembro – 21h … Ribanceira … A peça tem texto de Aramyz, direção de Maria Basilio e uma emocionante atuação do ator e poeta Antonio Ginco. “Ribanceira” é um texto inspirado na observação de uma realidade vivida por muitas famílias no Brasil e em outros países. Leva à cena o Zé, personagem sem sobrenome que representa os diversos sobreviventes de catástrofes, sejam as causadas por enchentes, pela falta de recursos financeiros ou pela impotência de quem vive nesse lado abandonado da humanidade, à margem das benesses do dinheiro e do poder. Ingressos a R$50 (inteira) e R$25 (meia). No Espaço Cia da Revista, à alameda Nothmann, 1135 (entre as estações de metrô Santa Cecília e Marechal Deodoro). Último dia.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 14h … Poetas Ambulantes na Biblioteca Paulo Duarte … O coletivo leva um tema pra ser debatido entre seus poetas, os convidados e o público. Nesta edição, Cultura e Educação: será que os espaços culturais estão preparados para as crianças? Como convidadas, as poetas (e mães) Isabela Penov e Thata Alves. Na rua Arsênio Tavolieri, 45.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – das 16h às 23h … 3º Ervilha Da Fantasia: A Festa do Chopp … Terceira edição da festa e inauguração Do Rock and Blues bar, com a Festa do Chopp: a entrada é R$60,00 e dá direito a beber todo o chope que conseguir, além de assitir aos shows das bandas A Inevitável Coisa, Capitão Bourbon e Feiticeiro Sydney. Na avenida Marari, 466.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 17h … Lançamento – ‘Blasfêmeas’ – com Sarau … Organizada por Marilia Kubota e Rita Lenira de Freitas Bittencourt, a antolgia “Blasfêmeas – Mulheres de Palavra”, apresenta 64 vozes poéticas femininas. Durante o lançamento acontece o “Sarau Alternativa Viva”, de música e poesia independentes (a partir das 19h), com declamações de autoras do livro, participação de músicos e poetas convidados e mais o palco aberto. No Iamspe, à av. Ibirapuera, 1215 – 2o Andar.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 18h30 … Luiz Claudio de Santos – na Casa Fórum … Cantor e compositor apresenta sambas, clássicos da mpb e repertório autoral. Na Casa Fórum, à rua Primeiro de Maio, 57, em Santos.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 19h … Lançamento do Livro “Poesia Gay Brasileira” … Com cerca de 40 autores a antologia reúne poemas que se referem ao tema. Lúcio Cardoso, Laurindo Rabelo, Piva e Drummond estão na obra. “Compilamos poemas que estavam dispersos, eram desconhecidos ou nunca haviam sido agrupados sob a temática homossexual”, afirmam as organizadoras Amanda Machado e Marina Moura. No Centro Cultural Olido, à avenida São João, 473.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 19h … O Bardo e o Banjo … ‘O Bardo’ é a ótima banda de Wagner Creoruska Junior, músico que desplugou cabos e microfones para levar seu bluegrass, country & folk às esquinas movimentadas de SP. No Mirante 9 de Julho, com entrada franca.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 19h … Tinho e Edu na Carauari … MPB de primeira com Tinho Ribeiro e Eduardo Neves. No Carauari Bar e Mercearia, à Praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 19h30 … Bruno Capinan – Sesc São José dos Campos … O cantor e compositor baiano Bruno Capinan apresenta as canções do cd ‘Divina Graça’ (e uma inédita). Com Ubunto e Rodrigo Campos. Na av. Adhemar de Barros, 999.

… … …

Sexta-feira e sábado – 8 e 9 de dezembro … Espetáculo infantil Receita de Felicidade … A Tentáculo Cia de Dança, escola da bailarina Liliane de Grammont, apresenta o espetáculo infantil ‘Receita de Felicidade – Retrato de família’. Na sexta às 20h e no sábado às 17h. No Teatro Cacilda Becker, à rua Tito, 295, na Lapa. Ingressos antecipados a R$25.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 20h30 … Guilherme Kafé na Pauliceia Cultural … Cantor, compositor e multinstrumentista, Guilherme Kafé apresenta as canções do seu primeiro disco, a ser lançado em breve. A apresentação conta com as participações de Ana Flor de Carvalho (voz) e Ariel Coelho (percussão). Entrada franca. Na Pauliceia Cultural, à rua Arruda Alvim, 127.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 20h30 … A Era do Rádio … Com direção musical do maestro Eduardo Fernandes e direção cênica de Reynaldo Puebla, o Coral da Unifesp remonta um de seus mais elogiados espetáculos: A Era do Rádio. Na semana que vem, as últimas apresentações: dia 16 (sábado, 15h30) e dia 17 (domingo, 17h). No Teatro Marcos Lindenberg, à rua Botucatu, 862, próximo ao metrô Santa Cruz. Entradas a R$20 e R$10.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 21h … Thiago Ramil – no Teatro da Rotina … Thiago, apresenta as músicas do cd ‘Leve Embora’, com loops, efeitos e participações do gaúcho Juliano Guerra e da curitibana Ju Cortes. Ingressos antecipados a R$20. Na porta, R$40. Na Rua Augusta, 912.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 21h … AI-5 (a peça) … Em 13 de dezembro de 1968, 22 ministros se reuniram com o Presidente Costa e Silva para deliberar sobre o Ato Institucional número 5. Em 2017, uma atriz e 22 atores fazem a reconstituição cênica e ligam os discursos de 1968 ao que está sendo dito por quem está no poder hoje.  Saiba mais sobre o espetáculo na página @ai5teatro. Ingressos a R$30 e R$15. No Casarão do Belvedere, à rua Pedroso, 267/283.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 21h … Show “Meto a Kbeça na Televisão” … Mais uma ‘aparição’ da banda Fabricantes de Planetas. Segundo eles, “os satélites informam que uma chuva de canções experimentais, festivas e bem humoradas, regadas a rock e cultura popular, acontecerá no Espaço Parlapatões”. Participações de Sander Mecca e Celso Amans. Na praça Roosevelt.

… … …

Sexta-feira – 8 de dezembro – 23h59 … Oração Para um Pé de Chinelo … Texto de Plinio Marcos em nova montagem da Cia Teatroendoscopia, com direção de Flávio Marin. No elenco, Thais Dias, Ícaro Rodrigues e Alexandre Santo. Ingressos a R$40 e R$20. Teatro dos Parlapatões, na Praça Roosevelt. Última apresentação da temporada.

… … …

Sábado e domingo – 9 e 10 de dezembro – das 8h às 18h … Formação de Educadores Populares Paulo Freire … Curso visa desenvolver um processo de formação para educadores populares, professores das redes públicas e particulares de ensino, atualizando o pensamento de Paulo Freire ao atual contexto da educação brasileira, analisando sua fundamentação filosófica e sua prática pedagógica. Investimento R$170. Com o professor e filósofo Daniel Figueiredo, ex-coordenador da área de Educação Popular do Instituto Paulo Freire. Na Comunidade Dedo Verde, à rua Mauro, 400 (perto da estação Saúde do metrô).

… … …

Sábado e domingo – 9 e 10 de dezembro – das 10h às 18h … Bazar de Natal: Artesanatos e desapegos … A artesã Ana Paula Martins faz bazar com “criações e alguns desapegos, livros usados, roupas e outras cositas”. Na av. Comendador Feiz Zarzur, 1041, no Jd. Cidade Pirituba. Para conhecer os produtos, entre no www.ateliereinventa.com.br

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 11h … Horti Cultural … Evento integra os “diferentes saraus da cidade, a música, os hortifrutis orgânicos, o artesanato, as expressões artísticas e as gentes, de todas as tribos, numa grande salada na mesa do faminto por comida natural, arte, cultura e pessoas”. Na av. Inácio da Cunha Leme, 148.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 12h … Feijuca & Samba com Thaís Duran … A tradicional feijoada ao som de um samba de roda de primeira com Thais Duran (vocal), Nenê (7 cordas) e Márcio Bonfim (percussão). No Carauari Bar e Mercearia, à Praça Carauari, 8.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 13h … “Amparo Literário – Final de 2017” … Sarau com palco aberto e convidados como Rosinha Morais, Manogon, Guilvan Miragaya, Marcy Santtos, Mike Tranbiks & Rapper Alex, Hugo Paz, além do impactante espetáculo “O Homem em Abandono”, com os atores Laura Severo e Rafael Woss (direção de Jetter Castro). Na Fábrica de Cultura Cidade Tiradentes, à avenida Henriqueta Noguez Brieba.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 13h … Minha Literatura, Minha Vida … Em uma roda descontraída, o escritor Sacolinha bate um papo com seus convidados (ver cartaz), tratando sobre livros, leitura, literatura, artes e outros assuntos mais. Na Casa de Cultura Raul Seixas, à rua Murmúrios da Tarde, 211, em Itaquera.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 13h30 … Bazar Elo Sons – no Coletivo Digital … Coletivos se unem num bazar com venda e escambo de vinil, brechó, comidinhas artesanais, cosméticos naturais e acessórios diversos, ao som de discotecagem de vinil. Na rua Cônego Eugênio Leite, 1117, em Pinheiros.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 14h … Lançamento do livro “A coleção Ema Klabin” … Livro celebra os 10 anos de abertura ao público da Fundação. Organizado pelo curador da Fundação, Paulo de Freitas Costa, contém capítulos (arte holandesa, francesa, flamenga, italiana, a antiguidade clássica, etc) que destacam a diversidade do acervo. O livro será vendido na Fundação por R$20. Junto com seu lançamento, às 16h30, haverá show da Tito Martino Jazz Band. Na Fundação Ema Klabin, à rua Portugal, 43, no Jardim Europa.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 14h … Inauguração: Casinha Lá do Mato + Livraria Africanidades … Inauguração do espaço físico Lá do Mato, uma casa colaborativa destinada ao protagonismo das mulheres, criada e idealizada por Eloisa Noguchi. Haverá programação especial com a presença da escritora Miriam Alves e do Grupo de Coco Semente Crioula, além da Feirinha e da Livraria Africanidades. Na Rua Aimberê, 1158.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 17h … Sará O Quê? … Festa de um ano do sarau caseiro criado pelo cineasta Sergio Roizenblit (O Milagre de Santa Luzia) e organizado por Dante Ozzetti, Caíto Marcondes, Patricia Bastos e Geórgia Gugliotta. Com bate-papos, comes & bebes e shows intimistas de artistas que se apresentaram lá ao longo do ano. Na rua Cristiano Viana, 1430.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 18h30 … 105º Sarau Bodega do Brasil … Tradicional sarau promove festa de confraternização. Além das atrações costumeiras, pocket-show de Carô de Oliveira com Luana Faddlei, numa homenagem ao compositor Waldir da Fonseca. Apresentação do músico Pingo de Fortaleza. Com palco aberto e entrada franca, na Ação Educativa, à rua General Jardim, 660.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 19h … Boteco Terapia … Primeira edição do evento que procura “reunir arte, psicanálise e uma dose generosa de chiste e entretenimento”. Com apresentações de Aécio Oliveira, Ju Gonçalves, Nill Caldeira e palco aberto. No Espaço Terapêutico Escut’arte, à rua Morro Agudo, 199, em Guarulhos.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 20h … Sopa de Letrinhas Sarau … Nesta edição, pocket-show da banda CiriloAmém, lançamento do livro ‘Nu?’, de Suzana Rosa, e bailão do Cabedal Quarteto (de Brau Mendonça & Cia). No Julinho Clube, à rua Mourato Coelho, 585, na Vila Madalena.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 20h … Trupe Chá de Boldo no Sesc Santo Amaro … Banda apresenta o show do disco Verso (que esta disponível para download gratuito em trupechadeboldo.com). Entradas de R$6 a R$20. Na rua Amador Bueno, 505, em Santo Amaro.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 20h30 … Especial de fim de ano com Inrollando Stones … Francisco Fanca, o popular ‘Mick Jagger do limão’, comanda mais uma noite de cantoria e alegria ao som dos hits e riffs dos Stones. E ainda tem a comemoração dos aniversariantes de dezembro. No Santa Sede Rock Bar, na avenida Luís Dumont Villares, 2104.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 21h … Marco Vilane no Palco Madalena … O compositor e cantor Marco Vilane apresenta canções do seu novo projeto “Palavra e meia”, além das habituais canções de seu vasto e divertido repertório, com poesia e cordel. Ingressos a R$20. Na rua Fradique Coutinho, 1332, em Pinheiros.

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 21h … Los Porongas – O Reencontro – no Serenim … Banda se apresenta com sua formação original (Diogo Soares, João Vasconcelos, Jorge Anzol e Márcio Magrão) para tocar o disco “Los Porongas”, que foi considerado pela Rolling Stones como um dos mais importantes dos anos 2000. A noitada ainda conta com a presença de Bira Lourenço e Thiago Maziero no pré-show, o set Brasilie-se e a performance teatral “Inventamos de se ver”, por Poeta Mado, Amanara Brandão e Rafael Barros. No Serenim, à rua José do Patrocínio, 736, em Porto Velho. É longe, mas o blog divulga porque gosta da banda. Quem puder, vai lá!

… … …

Sábado – 9 de dezembro – 21h30 … Navalha na Carne… Remontagem do clássico de Plinio Marcos, ‘Navalha na Carne’ foi levada aos palcos pela primeira vez em 1967, após campanha (encabeçada por Walmor Chagas e Cacilda Becker) para liberação de seu texto pela censura. A peça se passa em um quarto de bordel, onde a prostituta Neusa Sueli (Anette Naiman), o cafetão Vado (Mauricio Agrela) e o homossexual Veludo (Mauricio Bittencourt), empregado do estabelecimento, se relacionam em condições subumanas e marginalizadas. Com direção de Marcos Loureiro, no Teatro Garagem, à rua Silveira Rodrigues, 331A, na Vila Romana. Garanta seu ingresso pelo reservas@teatrogaragem.com.br

… … …

Sábado – 9 de dezembro – das 23h às 4h20 … Baião Lascado … Banda de forró anima a noite na Gruta Bar e Bilhares, à rua Major Quedinho, 112-A. Entrada R$5.

… … …

Domingo – 10 de dezembro … Edvaldo Santana & Banda – ‘Ao vivo 2’ … Estreia em todas as plataformas digitais o novo álbum de Edvaldo Santana, gravado ao vivo no teatro do Sesc Pompéia. O cantor e compositor, acompanhado por uma big band, canta o repertório do recente cd, ‘Só vou chegar mais tarde’ e as músicas mais representativas de sua carreira.

… … …

Domingo – 10 de dezembro – das 14h às 21h … Ato 20 anos MTST – com Caetano Veloso e convidados … Os 20 anos do Movimento dos Trabalhadores sem Teto serão comemorados em ato com Caetano Veloso e convidados, no Largo da Batata. Confira a programação:

14h – Início da Concentração

14h30 – Abertura do Ato

15h – D’Fato Rappers, Denis Família, Edson Bazílio e Sobreviventes de Rua

15h30 – Prettos

16h10 – DJ Marco (Discopédia/Criolo) e DJ Eduardo Brechó (Alafia)

17h50 – Fala do MTST com Guilherme Boulos

18h – Caetano Veloso convida Criolo, Maria Gadu e Péricles

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 14h … Arrastão Cultural 2017 – Guarulhos … Sexta edição do evento exposições, roda de conversa, shows das bandas Luneta Vinil, João Perreka e os Alambiques, Folha Chaparral, CaikanOficial e discotecagem dos djs Rasec e Bruma Diniz. No Master Mc, à rua Dr. Ramos de Azevedo, 30, no Centro de Guarulhos. Entrada gratuita até 16hs (após, R$10). Mais informações no www.arrastaocultural.com

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 15h … 62º sarau da Casa Amarela … Sarau organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki, com o apoio de Luka Magalhães e Escobar Franelas. Com palco aberto e convidados (clique no cartaz). Na Casa Amarela, à rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista.

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 16h … Festival Da Mosca Branca 7 No Menino Muquito Bar … O bar é um local de resistência cultural na ZL, abrindo espaço aos artistas alternativos. Nesta sétima edição do festival, tem 5 bandas com repertório autoral fazendo show (clique no cartaz) e ainda tem a feira de vinis e vídeos da Charada Discos e Videoclube. Entrada franca. Na av. Vila Ema, 5090.

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 16h … Anná – Sesc Interlagos … Cantora apresenta as canções do ep “Pesada”, acompanhada por Samuel da Silva (violão 7/cavaco), Matheus Marinho (bateria), Bruna Duarte (baixo), Luiz Fonseca Lobo (percussão), Evandro Bezerra (trombone) e Angela Coltri (flauta). Na avenida Manuel Alves Soares, 1100, no Pq. Colonial.

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 17h … Sarau Urutu … Sarau de resistência realizado em rua homônima localizada à margem da linha safira da CPTM. Surge quando moradores – que ocuparam as terras e ergueram suas casas às próprias custas – recebem a notícia de desapropriação para a construção de uma nova estação de trem. O Sarau Urutu existe como forma de assembléia poética, trazendo reflexões ao cotidiano daquela comunidade. Na rua Urutu, Vila Jacuí. Nesta edição, tem:

– Cia. Levianus: “Anjos Nus”

– Oficina de poesia com Guilvan Miragaya

– Microfone aberto

– Intervenção de dança com as crianças da Urutu

– Cine Urutu: “O circo”

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 18h … Modernidade Líquida … Fernando Cavallieri apresenta o show de lançamento do seu mais recente disco. Participações de Marcio Policastro e Ricardo Moreira. No palquinho dos Parlapatões, na praça Roosevelt.

… … …

Domingo – 10 de dezembro – 20h … Último show da The East West Band … Ótima banda de blues faz show na despedida do baixista Felipe Barba, que vai pra Península Ibérica. Entrada R$10. No Santa Sede, à avenida Luís Dumont Villares, 2104.

… … …

Segunda-feira – 11 de dezembro – 11h … Viegas – lança novo clipe – “Perceba a Criação” … Música fará parte do ep a ser lançado no início de 2018. Com produção da BraBo Films, clipe trata das mudanças que acontecem na vida e o quanto devemos estar preparados para elas.

… … …

Segunda-feira – 11 de dezembro – 17h … Negras Empoderadas completa 2 anos … Negras Empoderadas é um grupo que compartilha conteúdos de militância e ativismo de qualidade sobre os afrodescendentes, resgatando a cultura negra e mostrando a força das mulheres negras empoderadas. No segundo aniversário, shows de Thulla Melo, Yzalú, Nina Oliveira (que acaba de lançar seu primeiro single, acima), Indy Naíse, Walmir Borges e Marcy Santtos, além de exposições e sorteios. Entrada R$15. Na Unibes Cultural, à rua Oscar Freire, 2500, em Cerqueira César.

… … …

Terça-feira – 12 de dezembro … Lançamento Digital do Single “Libido” de Luck Vas … Música do cantor e compositor Luck Vas sobre poema de Rafael Carnevalli com produção de Wester-Ly e Luck.

… … …

Terça-feira – 12 de dezembro – 19h … Cultura da interdição – Soluções de resistência … Último evento do Coletivo Democracia Corinthiana no ano, promove palestras seguidas de debate sob os temas: história remota da interdição em SP, empoderamento feminino, consciência negra, diversidade e questão LGBT, resistência na cultura do futebol, coletivos e luta antifascista, políticas públicas e universalização de direitos. Pede-se levar um quilo de alimento não perecível que será doado para a AACD de Hermelino Matarazzo. No Teatro Studio Heleny Guariba, à praça Roosevelt, 184.

… … …

Terça-feira – 12 de dezembro – 19h … Lançamento coletivo do selo do Burro – Retrospectiva 2017 … Sarau e apresentação de videopoemas. Na Casa Elefante, à rua Cesário Mota Junior, 277, na Vila Buarque (metrô Santa Cecília/República), com a presença dos seguintes autores (e seus livros):

Todas as funções de uma cicatriz (Lâmia Brito)

A não ser (Giovanni Venturini)

Capim Santo (Eveline Sin)

Deuses fazendo bolo (Victor Rodrigues)

Galo de Briga (Bruno Pastore)

Alteridade (Maria Giulia Pinheiro)

Sangria (Luiza Romão)

Curto Cicuta (Paulo D’Auria)

Iceberg (Beto Bellinati)

8 (Fernanda Senna)

Pirueta (Regina Azevedo)

Rosário de Boatos (Daniel Minchoni)

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 19h30 … Poesia com Pecado … Última edição do sarau no ano recebe os poetas e tradutores Lubi Prates & Thiago Ponce de Moraes. No Quinto Pecado Café Bistrô, à rua Coronel Artur de Godoi, 12, na Vila Mariana.

… … …

Terça-feira – 12 de dezembro – 19h30 … Renata Pallottini no Gente de Palavra Paulistano … Sarau apresentado por Davi Kinski e Rubens Jardim homenageia a poeta Renata Pallottini. Presença dos poetas Claudio Willer, Celso de Alencar, Cesar de Carvalho, Beth Brait, Silvia Maria Ribeiro, Marcia Maranhão de Conti, Luiz Augusto Cassas e Luiz Roberto Guedes, entre outros. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40.

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 20h … Gero Camilo canta Belchior “Alucinação” … Ator, acompanhado da banda “Caroço da Aurora”, canta na íntegra o disco “Alucinação” e alguns outros grandes clássicos de Bel, como “Comentário a respeito de John” e “Brasileiramente Linda”, com novos arranjos. No Teatro de Contêiner (da Cia Mungunzá), à rua dos Gusmões, 43.

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 21h … Babélico no Teatro da Rotina … Ás vésperas de lançar o seu primeiro disco totalmente autoral (“Sons de Nenhum Lugar”), o quarteto acústico faz show no Teatro da Rotina, juntando elementos da música árabe, africana, ibérica e brasileira à sua tradicional instrumentação. À rua Augusta, 912. Ingressos online a R$20 (na porta, R$40).

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 21h … Juli Manzi canta Nei Lisboa … Cantor e compositor Juli Manzi interpreta músicas de diferentes fases da carreira do artista que é uma de suas principais influências. Com Tonho Penhasco e Marcel Rocha nas guitarras. Entrada R$12. Na Sensorial Discos, à rua Augusta, 2389.

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 21h … Show “Se Não Me Falha A Memória” … Marcio Policastro e Gabriel de Almeida Prado, dois cantores e compositores ligados ao Clube Caiubi, apresentam canções de seus cds, além de inéditas. No Papila Cozinha, à rua Fradique Coutinho, 1332, na Vila Madalena.

… … …

Quarta-feira – 13 de dezembro – 22h … Gringa Music Apresenta Yannick Delass & Banda … Compositor, cantor e guitarrista congolês convida artistas para show de final de ano: Beth Brait, Meno, Samira Audi, Ermi Panzo, Leandrade, entre outros. Couvert R$10. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269.

… … …

Até 14 de dezembro – 20h … Dezartes – 1ª Mostra Cultural Aldeia Satélite … Sob o tema ‘Arte e Mal Estar na Sociedade’, diversos grupos de teatro apresentam seus trabalhos, seguidos de rodas de conversa e pocket-shows com convidados. Tem espetáculos nessa quinta, sexta e sábado. Veja aqui a programação completa.  Na Aldeia Satélite – Espaço Cultural, à rua Tenente Luiz Fernando Lobo, 118, em São Miguel Paulista.

… … …

Até 22 de dezembro … Exposição de Arquitetura – Observatório + Devires do Brasil … O Observatório e a Exposição Devires do Brasil são parte das atividades da 11a Bienal de Arquitetura de São Paulo, que tem várias outras expos e programações em diversos outros locais. Na Praça das Artes, Av. São João, 281. Saiba mais no site.

… … …

Até 23 de dezembro – Exposição … A artista plástica Beatris Maurício Rocha expõe suas pinturas no Espaço Cultural Alberico Rodrigues, na praça Benedito Calixto, 159.

… … …

Até 30 de dezembro – das 10h às 20h … Robert Frank: Os americanos + Os livros e os filmes … A obra de Robert Frank, um dos nomes mais importantes da história da fotografia, será apresentada em duas exposições no IMS Paulista: “Os americanos” e “Os livros e os filmes”, com entrada franca. Em paralelo às exposições, o IMS promove retrospectiva de sua filmografia, exibindo 25 títulos, entre curtas, médias e longas-metragens. Na avenida Paulista, 2424.

… … …

Até 14 de fevereiro/2018 … Exposição – Histórias da sexualidade … Com mais de 300 obras e cerca de 130 artistas, tanto do acervo do MASP, quanto de coleções brasileiras e internacionais, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, filmes, vídeos e fotografias, além de documentos e publicações, de arte pré-colombiana, asiática, africana, europeia, latino-americana, entre outras. A mostra divide-se em nove núcleos temáticos e ocupa três espaços do Museu: o primeiro andar (Corpos nus, Totemismos, Religiosidades, Performatividades de gênero, Jogos sexuais, Mercados sexuais, Linguagens e Voyeurismos), a galeria do primeiro subsolo (Políticas do corpo e ativismos) e a sala de vídeo (Voyeurismos). No Masp, à av. Paulista, 1578. Só para maiores de 18 anos (pode isso, Arnaldo?).

… … …

AS CANÇÕES QUE VOCÊ DANÇOU PRA MIM >>> Anote aí: a Focus Cia de Dança se apresenta de 14 a 17 de dezembro (quinta a domingo da semana que vem), na Galeria Olido, ao som das canções de Roberto Carlos. Entrada franca. Clique aqui e marque presença no evento.

… … …

E O VIOLÃO DO BRAU, HEIN? >>> O talentoso violonista e querido amigo Brau Mendonça teve seu instrumento de trabalho roubado. Além do valor sentimental, pois o violão estava com ele há mais de 15 anos, é muito difícil comprar outro com a mesma qualidade. Seus amigos e admiradores, solidários, iniciaram campanha para arrecadar fundos e tentar adquirir outro violão semelhante (clique no cartaz e veja como colaborar).

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado, pois o agendão é diariamente atualizado. Bom findi a todos!

… … …

 

Você atingiu o número máximo de textos gratuitos este mês

Não pare por ai.
No Estadão, tem sempre mais pra ler.

Continue se aprofundando na informação. Assine por apenas R$ 1,90 no 1º mês e tenha acesso ilimitado ao Estadão.

Conheça suas opções
de assinatura

No próximo mês, você poderá ler gratuitamente mais 10 textos.

Já é assinante?

Entre aqui

Em caso de dúvidas, fale com a nossa Central de Atendimento: 4003-5323 (capitais e regiões metropolitanas) 0800 014 7720 (demais localidades). De segunda a sexta-feira das 6h30 às 20h, e aos sábados, domingos e feriados das 6h30 às 14h. A Central de Atendimento não recebe ligações de celulares.

Ir para a versão web