Aê, poetas & músicos do movimento… Estou preparando uma edição especial com minhas impressões e encantamentos sobre uma dúzia de livros e cds legais que ando ouvindo e lendo.  A correria da vida cultural e política não anda favorecendo.  E vou adiando o divertimento. Mas assim que melhores tempos nos derem aceno, tamo dentro. Nessa semana, o post tá fervendo: Akira no sarau da Vila, Luciana D’Avila em éssepê, o nascimento do App da Poesia, a beleza de sarau que é a Toca do Tarica, a trama das indiretas, o exército na fita, a defesa da democracia, o pau comendo, o áudio do Sturm, muita coisa acontecendo e nós ligados & antenados em tudo, no meio do mundo no centro dos muitos assuntos. Vamo junto.

 

… … …

SARAU DA MARIA

… … …

“sou um rio habitado
por dúvidas e noites

no meu leito de exílios
dormem pedras e silêncios

não aguento as lembranças

sou menor que meu coração”

(poema de Akira Yamasaki)

No próximo sábado, dia 3 de junho, eu e meus companheiros de coletivo estaremos realizando mais um Sarau da Maria, com palco aberto e convidados. Akira Yamasaki é o poeta homenageado desta edição. Akira é ativista cultural e mora no Itaim Paulista, na ZL.  Em 1978, foi um dos idealizadores do MPA – Movimento Popular de Arte,  de São Miguel Paulista. Em 2011 fundou a “Casa Amarela“, espaço independente que desenvolve várias ações culturais: saraus, oficinas literárias, apresentações musicais e teatrais, palestras e debates. Sua poesia reflete o cotidiano da periferia e discute o homem simples e esmagado pelo anonimato na cidade grande. Publicou em 2012 o seu primeiro livro/cd, “Bentevi, Itaim” e agora lança “Oliveiras Blues” (leia o que já escrevi sobre ele AQUI. E ainda AQUI. Sempre há muito o que se dizer sobre Akira).

Vários poemas do livro ‘Oliveiras Blues’ foram musicados pelos ‘Cabras de Baquirivu‘, dando origem a esse projeto do cd/livro. Os Cabras (Francisco Xavier, José Carlos Guerreiro, Ronaldo Ferro e Quinho) cantarão algumas dessas músicas no sarau.

Já o ‘Casa Amarela em Cena’ (grupo formado por Escobar Franelas, Luciana Marques, Luka Magalhães, Manogon, Henrique Vitorino e Rosinha Morais), apresentará a performance ‘Clóvis’, baseada num dos personagens do livro. O sarau ainda tem mais dois convidados: os músicos Fabio Lima (Semente Africana) e Guilherme Moscardini.

Nascido em São Miguel Paulista, Fabio Lima começou no cavaquinho, aos 15 anos. Depois passou a tocar violão e a compor, influenciado pelos mestres da mpb. Em sua música suingada e dançante, as letras falam de paz, mas também protestam contra a discriminação racial. Formou a Banda Semente Africana e tem trabalho paralelo com o Grupo Família da Nova, de samba e partido alto.

O jovem cantor e compositor Guilherme Moscardini iniciou a carreira em 2012, quando teve seu trabalho reconhecido por Rolando Boldrin, que o levou ao programa Sr. Brasil, na TV Cultura. Em 2016, Guilherme lançou seu primeiro álbum, ‘Coisa Boa a Gente Espalha’, com participação especial de Renato Braz, Assucena Assucena e Sizão Machado.

O Sarau da Maria começa às 19h30, no Clube Vila Maria, à rua professora Maria José Barone Fernandes, 483. Entrada R$8.

 

… … …

APP DA POESIA

… … …

A poeta, atriz e ativista cultural brasiliense Marina Mara acaba de lançar um aplicativo para celulares que reúne bibliotecas, pontos de intervenção urbana e de poesia em todo o Brasil. As informações são dispostas em um “mapa colaborativo”, dentro do PoemApp (O Mapa da Poesia do Brasil), uma cartografia da cena poética e literária do Brasil em forma de aplicativo para smartphone Android e website. Para publicar seus eventos, sites, saraus, pontos de leitura e slams, baixe gratuitamente o aplicativo de forma rápida e simples. Pelo aplicativo é possível colocar no mapa os seus pontos de poesia. As informações inseridas pelos usuários estarão disponíveis para consulta tanto no aplicativo quanto no site www.poemapp.com.br. “É como se fosse um ‘Waze’ da poesia. É colaborativo e as pessoas vão se colocando no mapa da poesia. Pode ser um evento, um sarau ou um local” , diz ela. Confira.

 

 

… … …

SEXTA, SÁBADO E DOMINGO
TEM LUCIANA D’AVILA EM SP

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 22h … Luciana d’Avila – Falando de amor … Cantora, compositora e instrumentista mineira, Luciana faz três shows em SP nesse fim de semana. ‘Falando de Amor’ é seu projeto independente que resultou em recente cd homônimo. No palco, ela conta com seus mais novos parceiros, Léo Rugero (acordeonista, compositor) e Jaime Matos (percussionista). Na sexta-feira, às 22h, no Vitrine E-Sports Bar, à rua Augusta, 1221.

A cantora também se apresenta no sábado, 3 de junho, às 17h na Sensorial Discos, à rua Augusta, 2389, nos Jardins (a quatro quadras da av. Paulista) e no domingo, dia 4, às 18h, na Brazileria, à rua Clélia, 285 (neste show, promovido pelo programa Sons do Brasil, do radialista Serginho Sagitta, Luciana conta com a participação especial do músico Zaca de Oliveira).

 

… … …

DEMOCRACIA, JÁ

… … …

Pelos saraus, tenho ouvido discursos poéticos indignados com a situação política nacional, tanto proferidos por jovens do rap quanto por poetas de outros estilos e gerações, o que é muito salutar e demonstra a politização da sociedade. O que preocupa é que, além de assinalar a atual crise de representatividade, o ‘Fora Tudo’ e seus afins chega a descredenciar todo o sistema democrático, como se a corrupção fosse apenas dos políticos eleitos e não um mal incutido na epiderme da nação (e do mundo), do guarda de trânsito ao general, do funcionário público ao jornalista, do empresário a quase todo profissional ‘bem-sucedido’ que sonegou, subornou e desrespeitou direitos trabalhistas pra ‘chegar onde chegou’. Espero não ser mal interpretado. Nem de longe penso em fazer aqui uma defesa dos corruptos. Faço a defesa da democracia. Dito isto, lembro de um poeta que declamou jocoso: “É uma iniciativa privada? Ah… Então, tem merda aí!”. As operações ‘Mãos-limpas’ na Itália e ‘Lava Jato’ no Brasil acabam por evidenciar aquilo que todos sabemos muito bem: em maior ou menor grau, somos todos corruptos. Eu, particularmente, não sou, dirá o leitor. Mas o vizinho é (um pouco), o mundo é (bastante). Estamos cercados por ‘eles’, né? Punir corruptos como Sergio Cabral (cite aqui um outro nome de sua preferência) é necessário e exemplar. Mas, desconfio dos justiceiros polidos que acreditam na corrupção zero. Não existe tal mundo. A prática corrupta do ser humano já destruiu lindos projetos igualitários (com os quais ainda teimo em re-sonhar). Como não há volta nesse processo de ‘lavagem’, só espero que saibamos (em algum momento próximo) recomeçar do zero sem culpar a democracia, esse tal de ‘menos ruim de todos os sistemas’.

Durante a ditadura militar, grandes mamatas e negociatas existiam e foram descobertas, mas não podiam sequer ser noticiadas. A opinião unânime que ecoa pelos saraus é a de que só as eleições diretas podem trazer de volta a representatividade mínima para que o país supere essa crise (artistas como Caetano Velloso, Milton Nascimento e Wagner Moura organizaram manifestação no Rio – fotos de Fábio Motta/Estadão – e preparam novo ato público no domingo em SP – cartaz acima). É óbvio que um congresso que elegeu Eduardo Cunha para presidir a Câmara, não tem moral para eleger nosso presidente num momento tão crucial. Leio que os poderosos já tramam (pra não dizer ‘negociam’) por eleições indiretas e um conchavão que ponha fim à infindável Lava Jato (agora que está chegando ‘neles’). Noto que, segundo pesquisas, os nomes cogitados para eleições indiretas não teriam nenhuma chance se as eleições fossem diretas. E os nomes que têm chance nas diretas, nem são cogitados para as indiretas. E ainda há alguns que se candidatam às diretas sem se ‘assumir’ políticos. O ridículo Trump, inacreditavelmente eleito nos EUA, é exemplo maior dessa dissimulada linhagem de políticos. Seu mais famoso similar nacional é o prefeito de SP, João Doria, que se diz ‘gestor’. Um gestor que mandou derrubar casas com gente dentro e que parece tratar a Cracolândia mais como um problema de desvalorização imobiliária (ou de enfeiamento da paisagem urbana) do que de saúde pública. Como foi eleito ainda em primeiro turno, só me resta respeitar a vontade popular, fazer minha oposiçãozinha honesta e contar os dias que faltam pra que ele volte a ser gestor lá nas empresas dele. A nós, trabalhadores da arte e dos movimentos culturais, cabe defender as liberdades conquistadas, os direitos trabalhistas, a constituição e a democracia. Na semana passada, um recado muito claro nos foi passado: quando a coisa apertou, chamaram o exército. Convém não bobear… de novo.

http://g1.globo.com/sao-paulo/sptv-1edicao/videos/t/edicoes/v/secretario-de-cultura-de-sao-paulo-ameaca-de-agressao-membro-de-movimento-cultural/5904749/

Por falar no prefeito (de cujo destempero tenho falado aqui), seu Secretário de ‘Cultura’ (nunca uma palavra foi tão inapropriada) nos deu mais um exemplo de sua falta de jogo de cintura e da má vontade desta administração para com os movimentos culturais e populares. O áudio dispensa comentários (será que ele também vai chamar um perito?). Mais tarde, se desculpou… Esse secretário não tem preparo para o cargo. Posto (acima) o link do vídeo reproduzido de um programa da TV Globo. E, se nem a Globo defendeu o secretário, é porque o que ele disse deve ser mesmo indefensável. Quem não ouviu, ouça.

Enquanto escrevo esse post, representantes do Movimento ‘Frente Única da Cultura’ encontram-se na Secretaria Municipal da Cultura de SP com as seguintes reivindicações: 1. Saída do Secretário André Sturm, 2. Descongelamento progressivo das verbas da Cultura, de acordo com proposta já apresentada pela FUC, 3. Implantação e criação de comissão pra acompanhamento da execução do Plano Municipal de Cultura. Seguirer acompanhando o desenrolar dos acontecimentos.

 

… … …

TOCA DO AUTOR

… … …

Na semana passada (falha minha), não tinha noticiado que na terça, dia 30, haveria mais uma edição de um dos melhores saraus da cidade, o Toca do Autor, organizado pelo músico Alexandre Tarica. Mas estive lá (com meu amigo Francisco Fanca) e curti, cantei e toquei ao lado de supertalentos como Tato Fischer, Brau Mendonça, Nando Távora, Cassio Figueiredo, Betto Ponciano e tantos outros.  Roberto Candido, o fotógrafo dos saraus, esteve lá e registrou tudo. Veja as fotos do evento AQUI .

 

 

… … …

 

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a agenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras em negrito para acessar os links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!
… … …

Quinta-feira a sábado – 1 a 3 de junho – a partir das 9h … Jornada Mulheres em Discurso: gênero, linguagem e ideologia … A ‘Jornada’ é resultado de trabalho desenvolvido desde 2013 por um grupo de pesquisadores empenhados em ‘compreender a relação entre línguas, memórias, história, sexualidade, gênero, raça, classe e etnia na constituição da subjetividade contemporânea’. Alunos de ensino médio da escola pública participam dos minicursos gratuitamente (informe-se mais AQUI).  No Instituto de Estudos da Linguagem – IEL/Unicamp, à rua Sérgio Buarque de Holanda, 571, na Cidade Universitária ‘Zeferino Vaz’, em Campinas.

… … …

Quinta-feira – 1 de junho – 18h … Lançamento: “Beco” + Metropofagia no Metropol … Betina Kopp, atriz, poeta e performer do Sarau Corujão da Poesia (Rio), do grupo Voluntários da Pátria e do PQP (performances poéticas de rua), lança livro de poemas. ‘Beco’ tem prefácio de Tavinho Paes e ‘orelha’ de Tico Santa Cruz (saiba mais de Betina vendo sua entrevista no Jô, acima). No evento, leitura dos poemas do livro com Cacau Melo, Fernanda D’Umbra, Deborah Goldemberg e Vanessa Carvalho (20h), pocket-show “Arrimo”, com Caco Pontes e Caleb Mascarenhas + performance “EletroPoesia”, de Betina Kopp (21h) e Festa Metropofagia, com o DJ Brunó Lins + imagens Pedro Mozart (a partir das 22h). No Bar Metropol da Galeria Metrópole, à praça dom José Gaspar, 106, piso 2, loja 28. Os portões da galeria fecham à meia-noite, mas lá dentro a festa rola solta.

… … …

Quinta-feira – 1 de junho – 19h … Carô de Oliveira e Bráu Mendonça … Cantora e violonista apresentam músicas do repertório brasileiro e canções autorais. No Pira Grill, à rua Wisard, 161, na Vila Madalena.

… … …

Quinta-feira – 1 de junho – 19h … Raquel Martins no Parlapatões … Cantora mostra músicas de seus três cds, ao violão, acompanhada pelo sax de Bia Clemente. Apresenta ainda inéditas de “Percepções sonoro-poéticas”, seu novo cd em processo de gravação (parcerias com Luhli, Luis Capucho, Arismar do Espírito Santo, Renato Gama, Paulo Preto e Marcio Policastro). No Espaço Parlapatões, à praça Roosevelt, 158.

… … …

Quinta-feira – 1 de junho – 19h30 … Lançamento – Heroínas Negras Brasileiras … Lançamento do livro escrito por Jarid Arraes e ilustrado por Gabriela Pires. No evento, roda de conversa sobre as heroínas negras e seu ‘apagamento’ da história, além de sorteio de cópias das ilustrações do livro. Desde 2012, Jarid Arraes (autora também de ‘As Lendas de Dandara’ e de mais de 60 cordéis) tem se dedicado a desvendar a história da escravidão e da abolição, pesquisando a luta das mulheres negras brasileiras. O livro reúne 15 delas, em linguagem de literatura de cordel.

As heroínas são: Antonieta de Barros, Aqualtune, Carolina Maria de Jesus, Dandara dos Palmares, Esperança Garcia, Eva Maria do Bonsucesso, Laudelina de Campos, Luísa Mahin, Maria Felipa, Maria Firmina dos Reis, Mariana Crioula, Na Agontimé, Tereza de Benguela, Tia Ciata e Zacimba Gaba. O livro será vendido por R$35. Na Blooks Livraria do Shopping Frei Caneca. No dia 7 de junho, o livro será lançado no Rio de Janeiro, na Blooks de Botafogo.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 16h… Lançamento virtual do Clipe/Single ‘As Paredes Não Choram’ … A banda Lau e Eu, projeto encabeçado pelo compositor e guitarrista sergipano Lau, de 19 anos, faz uma saborosa mistura de rock, mpb e indie. Após lançar o belo ep Café Frio (título extraído do refrão de ‘Macabéa’, canção inspirada na personagem de Clarice Lispector), a banda apresenta o clipe de ‘As Paredes Não Choram’ (Ouça AQUI o ep completo).

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 19h … Lançamento do jornal ‘Pororoca’ … A palavra, anotada em um dos cadernos de Roberto Piva, continha um asterisco: nome de revista. A Biblioteca Roberto Piva, seguindo a diretriz do poeta-xamã, convida para o lançamento do jornal ‘Pororoca’, almejando construir uma ponte entre seus leitores e a nova geração de artistas contemporâneos. Entrada R$10, com direito a um exemplar do jornal. Sarau com microfone aberto, bar, música ao vivo (Marcos Lamy e Dreg, YMA e Wallacy Willians) e discotecagem. No Estúdio Lâmina, à av. São João, 108, 4º andar (na esquina com a rua Líbero Badaró). No vídeo, uma mostra do grande poeta e da figura incrível que foi o Piva.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 19h … Adam Evald – Mapa de Emoções … Adam Evald é um compositor sueco que escreve música pop com toques de música clássica e já realizou mais de 300 apresentações em 30 países. Artista, que lançou seu primeiro álbum em 2015 (Love Knuckles Peace Dove), prepara novo cd. Na Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h … Lindomar Mathias – na Carauari … Lindomar, também conhecido por Mazinho (e vice-versa), apresenta repertório recheado de ‘cantorias’, regionais e clássicos da mpb. Músico é um dos membros da turma de artistas ligados ao ‘O Som do Bando’, como Sebah de Assis, Sandro Premmero, Marcelo Barum e outros. Bar abre série de eventos de suas festas juninas. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h … Manoel de Barros – Poesia das Coisas Simples … Com os artistas Gabriel de Almeida Prado (violão, voz e composições), Alexandre Mello (voz e textos) e Liw Ferreira (bandolim) o espetáculo apresenta poemas de Manoel de Barros sobre a infância, a poesia, árvores, pássaros, água, rio, sentimento e coisas simples, em delicada costura com a música. Na Oficina Cultural Casa Mário de Andrade, à rua Lopes Chaves, 546, na Barra Funda.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h … KALI – no Teatro do Unibes Cultural … Na série ‘Música Independente’, o grupo amazônico apresenta o álbum ‘Coisas da Sua Cabeça’, misturando ritmos latinos e africanos, adicionando jazz ao pop contemporâneo. A banda, de Porto Velho, é formada por Kali Tourinho (ouçam sua bela voz no vídeo acima), João Vedana (guitarra), Danilo Ross (piano e sintetizador), Luis Paulo “Casca” (baixo) e Felipe Oliveira (bateria). Em 2012, lançaram o ótimo cd ‘… e a primavera chega’ (ouça na íntegra AQUI) e em 2015 o single Bastará (ouça AQUI).Na rua Oscar Freire, 2500, ao lado do metrô Sumaré. Entrada R$20.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h … Projeto ‘Era uma vez no Oeste’ – Folk/Rock … No projeto, o guitarrista Douglas Mam (Os Famigerados) recebe ‘três cavaleiros armados de canções autorais até os dentes’. Na estreia, pocket-show de Bruno Souto (Volver), Carlos Gadelha (Groove) e Murilo Sá (Durango Kid). Abrindo a noite, o ‘arsenal de folk-rock’ da dj Alê Marcuzzi. No Olga 17, à al. Olga, 217, Na Barra Funda. Ingressos a R$15 (antecipado) e R$20 (na porta).

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h30 … Meditação Chuva de Oceano – Sax & Tambores … Meditação Tambores Flow convida o poeta, blogueiro e saxofonista Roger Marzochi para viagem meditativa inspiradora, combinando o sopro pungente do sax com o som dos tambores. A proposta do projeto é tornar a meditação simples, eficiente e divertida. Ingressos a R$40 (confirmar presença pelo email inscricoes@tamboresflow.com.br). Na Casa Jaya, à rua Capote Valente, 305.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 20h30 … Projeto ‘Elas’ apresenta Danielle Bonfim … Cantora e instrumentista revelada em festivais e elogiada por artistas como Chico César, Jatobá e Vital Farias, Danielle Bonfim nasceu em Valparaíso de Goiás e mora em Brasília. De família nordestina, traz em seu repertório canções de Geraldo Azevedo, Elomar, Xangai e Luiz Gonzaga. Seu show é marcado por releituras de clássicos da mpb e pelo resgate de músicas regionais. Para esse ano, prepara a gravação do primeiro cd autoral. Ingressos a R$14 e R$28. No Cine Theatro Brasil Vallourec, à praça Sete de Setembro, em Belo Horizonte.

… … …

Sexta-feira – 2 de junho – 23h59 … Abacaxepa toca no Parlapatões … Tocando de Secos & Molhados a Los Hermanos, de Baden Powell a Johnny Hooker, a eclética banda surgiu como uma brincadeira na Escola Superior de Artes – Celia Helena. Com menos de um ano de existência, já realizava shows em SP, Recife e outras cidades. Agora planeja o primeiro ep com músicas autorais. O Abacaxepa é formado por Rodrigo Mancusi (voz), Carol Cavesso (voz e violão), Bruna Alimonda (voz), Juliano Veríssimo (percussão), Vinicius Furquim (violão, teclado e voz) e Fernando Racy (baixo). No Teatro dos Paralapatões, na praça Roosevelt.

… … …

Sábado – 3 de junho – 14h … Sarau na Afonso Schmidt … O coletivo Poetas do Tietê convida a cantora Marcy Santtos e promove mais um sarau (com microfone aberto) pelo Programa Veia e Ventania. Na Biblioteca Pública Municipal Afonso Schmidt, à av. Elísio Teixeira Leite, 1470.

… … …

Sábado – 3 de junho – 14h … Sarau na CASA – Sarau do Urbanista Concreto … Sarau do Binho encontra o do Urbanista Concreto. Palco aberto para todo o tipo de intervenções artísticas (clique no cartaz para ler melhor). Na Casa de Cultura São Rafael, à rua Quaresma Delgado, 354.

… … …

Sábado – 3 de junho – 15h … SARAU – Dignidade para Craco … Intervenção artístico-literária “em prol da dignidade das pessoas em situação de rua da região e em resistência às arbitrariedades cometidas contra os dependentes químicos, sem ajuda adequada, sem entender a complexidade social e econômica da questão”. Além de realizar leituras, o coletivo (formado por profissionais de bibliotecas) recolhe doações de alimentos, roupas, cobertores e produtos de higiene pessoal para as pessoas em situação de rua que nesse momento ocupam a praça Princesa Isabel. Foram convidados grupos que atuam na região, como o Sarau da Pedra, Movimento Estadual da População em Situação de Rua e Craco resiste. Não se pretende resolver problema tão complexo com apenas um ato local, mas se entende que as doações e o apoio solidário são as soluções paliativas possíveis nesse momento. Na Praça Júlio Prestes, Campos Elíseos.

… … …

Sábado – 3 de junho – 15h … Sábado No Bodegaia Da Pompeia – Música Da Gema … O grupo Música da Gema apresenta seu repertório de sambas e clássicos da mpnb, além de canções autorais. Com Peri Oliveira (percussão), Carlão do Tempero (percussão e voz) e Luiz Cláudio de Santos (voz e violão). Couveret R$6. Na Bodegaia, à rua República Argentina, 80, em Santos.

… … …

Sábado – 3 de junho – 15h … Sarau de Outono … Música, teatro e poesia, com barzinho no local. Na Cia. Naturalis, à rua General Jardim, 137 (metrô República).

… … …

Sábado – 3 de junho – 17h … Pense Já Sarau/Slam … Como definem seus organizadores, o sarau “é mais que um recital de poesia, é um encontro de pessoas que criam, incentivam, e/ou são apenas espectadores da arte produzida fora da panela midiática”. Sarau com batalha de poesia, música, fotografia, dança e teatro, organizado e apresentado por Cleyton Mendes e Carol Girassol, com o apoio do dj David White. Haverá pocket-show de Caio Moura e o escritor Ni Brisant declamará poemas de seus quatro livros. No Espaço Cultural Opereta, à rua dr. Emilio Ribas, 168, em Poá.

… … …

Sábado – 3 de junho – 17h … Banda da Portaria – no Santo Beco … A banda é uma mistura poético-musical que surgiu do livro “poemas de amor deixados na portaria” e da amizade entre os músicos João Mantovani, Binho Siqueira, Danilo Trevisan, Henrique Stella, Arthur Lobo e o poeta Vitor Miranda. Na rua General Bitencourt, 487, centro de Osasco.

… … …

Sábado – 3 de junho – 18h … CENA de Poesia – com Natalia Barros … Sob curadoria de Mauricio Salles Vasconcelos, o projeto apresenta poetas que fazem literatura como experiência de conceitualidade e performance. De maio a novembro, 13 poetas realizarão atos/encenações. Nesta edição, ‘Dou minha Palavra’, com Natalia Barros, performance seguida de sessão de autógrafos de seus livros Nuvens Ornamentais & Caligrafias. Na Livraria Acervo, à rua Artur de Azevedo, 723, próximo à praça Benedito Calixto. Entrada franca. Bar no local.

… … …

Sábado – 3 de junho – 18h30 … IX Sarau do Caixote … Nona edição do sarau tem microfone aberto e os seguintes convidados: a cantora Marina Melo, o escritor Felipe Franco Munhoz, as crônicas de Marina Filizola, a artista Ara Teles pintando ao vivo e os textos, poemas e músicas de quem chegar. Na rua Teodoro Sampaio, 2355.

… … …

Sábado – 3 de junho – 19h … 38ª. Sarau dos Conversadores … Cacá Mendes e Edson Tobinaga são os músicos que organizam o evento. Nesta edição, presença da poetisa Vera Lúcia Godoy e das escritoras Elaine Agustini e Cris Lombardi compartilhando suas produções literárias. Na música os convidados são: Alcides Neves, cantor e compositor da geração do histórico Lira Paulistana, em Pinheiros, e o cantor e compositor mineiro, Carlos Mahlungo, divulgando o seu recente cd, ‘Mistérios’. Sarau com microfone aberto e sorteio de livros e cds. Abrindo e fechando o evento, Os Conversadores (Edson e Cacá) apresentam sua música e poesia falada. Na Livraria da Vila, à alameda Lorena, 1731. Entrada franca.

… … …

Sábado – 3 de junho – 19h … Show Acústico – Versos que Compomos na Estrada … A dupla ‘Versos que compomos na estrada’ é formado por Lívia Humaire e Markus Thomas. Prestes a lançar novo single, os dois podem ser ouvidos também no cd/dvd ‘Se Assoprar, Posso Acender de Novo’, interpretando ‘Naquele Tempo’, uma das recém-descobertas canções inéditas de Adoniran Barbosa (ouça AQUI). Entrada R$40 e R$20. Na Cia. dos Palhaços, à alameda Princesa Izabel, 465, em Curitiba.

… … …

Sábado – 3 de junho – 19h30 … Tributo a Raul Seixas – Rock da Padoka … Banda Cachorro Urubu manda um super tributo ao grande Maluco Beleza, com sucessos e os lado B. Entrada franca. Na praça Valdemar Bassi, no Jardim Brasília.

… … …

Sábado – 3 de junho – 21h … Temporada ‘Gavião de duas cabeças’ … Solo da atriz Andreia Duarte que conviveu durante cinco anos com os índios Kamayura, no alto Xingu. Atriz apresenta um depoimento estético-político sobre a invisibilidade social indígena e o atual genocídio a que estão submetidos. A peça foi criada a partir de suas discussões com a dramaturga e diretora Juliana Pautilla visando realizar um teatro contemporâneo e político. Na SP Escola de Teatro, à praça Roosevelt, 210. Entrada R$15. Espetáculo também no domingo (dia 4) e na segunda-feira (dia 5), às 20h.

… … …

Sábado – 3 de junho – 21h … Alucinação … Show da banda Freud a Deriva faz tributo a Belchior através de releituras das canções do célebre disco Alucinação, de 1976. Com Rene de França (guitarra, bandolim e voz), Marcelo Mazucatto (contrabaixo e voz) e Zé Terra (viola brasileira, weisbourn, gaita e voz). No Bar do Frango, à av. São Lucas 479.

… … …

Sábado – 3 de junho – 22h … Romaro e La banda no Secretinho … Thiago Romaro e La banda apresentam as canções do cd “O Rei do Asfalto” (acima, na íntegra). Após o show, discotecagem de Isabella Rudge e Rodrigo Guarizo. Ingressos a R$15, com direito ao cd. O endereço (na Vila Madalena) será fornecido aos que confirmarem presença pelo ‘inbox’.

… … …

Sábado – 3 de junho – 22h … Festa do Bordel – 4ª Edição … Organizado pelo escritor e humorista Ricardo Kelmer (de quem já falei AQUI), com produção de Fellipe Defall (e mais Marcia Soares e Shirlene Holanda), o sarau Bordel Poesia agora também é festa. Há mais de 3 anos o coletivo traz diversão ao público disposto a entrar ‘num clima bordelístico e sensual’. Nesta 4ª edição (sem palco, pois não é sarau) as atrações são: – Burlesco com Poison Girl Burlesque – Trilha sonora: sucessos bordélicos de todos os tempos – Cenas BDSM – Arte erótica espalhada pela casa (vídeos, literatura, fotografia) – Loja de produtos eróticos da Just Lust (com demonstração) – Hostess: Dayane Arrebola – Fotografando tudo: Renata Regina. No Domminatrix Augusta, à rua Fernando de Albuquerque, 171, na Consolação. Ingressos a R$20 (com visual sensual, R$10).

… … …

Domingo – 4 de junho – das 9h às 14h … Abraço Guarapiranga – 2017 … Em sua 12ª edição, o ‘Abraço’ pretende mobilizar e alertar cidadãos, empresas e governantes para a criação de uma nova cultura de cuidado com a água. Recentemente, SP viveu grave crise no abastecimento, que foi negada pelos governos. A coleta e o tratamento de esgotos pouco têm avançado. E as represas Guarapiranga e Billings continuam sendo poluídas com grande carga de dejetos. O Abraço Guarapiranga é manifestação de respeito com as fontes de água e um ato de denúncia e indignação pelo descuido com a preservação dos mananciais. Na programação: oficinas de sustentabilidade, atividades ambientais, exposições, piquenique, encontro de ciclistas, shows e atividades culturais, caminhada, missa, plantio simbólico de mudas e o abraço (ao meio dia), no Parque da Barragem, à av. Atlântica, altura do número 1.100, em frente ao 102º DP, de Capela do Socorro.

… … …

Domingo – 4 de junho – das 10h às 16h … Energizando … Evento com música e bate-papos sobre a importância do bom uso da energia. Presença do engenheiro José Carlos Armelin, criador do projeto Energizando. Às 13h, aula de spinning com som mecânico gerado pelas pedaladas do público e às 15h, show instrumental do Bandolim Elétrico. No Parque Ibirapuera.

… … …

Domingo – 4 de junho – 13h … 24º Sarau do Parque (Revolução Verde) … Organizado pelo Movimento Ocuparte, o sarau oferece quatro horas de microfone aberto. E mais: aula de forró, feirinha com artesanatos recicláveis e um bate-papo com Bruno Contardi e Mateus Muradás sobre ‘Revolução Verde e Permacultura”. No Parque do Carmo.

… … …


Domingo – 4 de junho – 14h … Astros e Estrelas – no famoso Bar do Justo … No livro ‘Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres’, Wagner Merije reúne 17 entrevistas com astros e estrelas internacionais do cinema, da música, do teatro e das artes plásticas. Cada exemplar cutsa R$30. No Bar do Justo, à rua Alferes Magalhães, perto do metrô Santana.

… … …

Domingo – 4 de junho – 17h … Giselle Maria + Friends Jazz – no Nosso Canto Bar … A cantora Giselle Maria apresenta seu repertório de jazz e canções intimistas acompanhada por Anete Ruyz (piano), Gabriel Cose (guitarra), Flavio de Souza (sax), Danilo Vianna de Castro (contrabaixo acústico) e Gabriel Marotti (bateria). Entrada R$10. Na rua Padre Anchieta, 206, em São Caetano do Sul.

… … …

Domingo – 4 de junho – 19h … Célia Demézio & Grupo Noir, Cidadão Blindado e Medusa Trio … Mais um evento promovido pelo Movimento Santo de Casa, com shows de rock e mpb. Célia, Cidadão e Medusa apresentarão repertório autoral em suas apresentações. Ingressos a R$15, no O Quinto, à av. Pinheiro Machado, 51, em Santos.

… … …

Quarta-feira – 7 de junho – 19h30 … Comunidade do Conto – Junho/Julho … Coordenados pela Associação Cultural Literatura no Brasil, um grupo de escritores se reúne uma vez ao mês para discutir, escrever e estudar o gênero conto. Os contos são construídos em cima da discussão e do tema apresentado. Neste mês: LGBT e o direito aos afetos, com o palestrante Vandeí Oliveira (Seu Zé). Vandeí é poeta, educador, militante pela causa Lgbt e autor do livro de poesias “Falo” (2016) onde traz uma crítica a uma sociedade falocêntrica, de valorizações inversas. No Centro Cultural Francisco Carlos Moriconi, à rua Benjamin Constant, em Suzano.

… … …

Quarta-feira – 7 de junho – 19h30 … Curso: Literaturas africanas de autoria feminina … O curso tem como objetivo discutir escritas de autoria feminina nos países africanos de língua portuguesa (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe) a partir de dois momentos históricos: o período colonial e o pós-independência. O curso terá cinco encontros de duas horas cada. Os participantes receberão material de apoio com as principais obras a serem discutidas e os referenciais teóricos. Curso completo: R$90, aula avulsa R$20. Com a professora Larissa Lisboa, formada em Letras pela Unicamp, especialista em Educação para as Relações Étnico-Raciais e Mestra pela UFSCar e doutoranda em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela USP. Na Tapera Taperá, à av. São Luiz, 187, 2º andar, loja 29, na Galeria Metrópole.

 

… … …

BOM FINDI A TODOS E
ATÉ A SEMANA QUE VEM!

… … …

 

.