Ontem foi o Dia Internacional da Mulher. Protestos, paralisações e manifestações pelo mundo e por todo o País marcaram a luta dos movimentos organizados. Mais que de homenagens, é sempre um dia de luta. E de luto. Transcrevo aqui dados de pesquisa realizada no final de 2015: no Brasil, uma mulher é estuprada a cada 11 minutos e espancada a cada 24 segundos. Aumentou em 54% o número de mulheres negras assassinadas nos últimos 10 anos. E apesar das mulheres trabalharem 5 horas a mais por semana, recebem 25% a menos que os homens.

DISQUE DENÚNCIA >>> O número 180 da Central de Atendimento à Mulher recebe denúncias e orienta mulheres vítimas de violência. As ligações são gratuitas e o serviço funciona 24 horas.

… … …

SOBRE O DIA DA MULHER

… … …

O Brasil é o quinto país do mundo em violência contra a mulher. Nesse mundo vasto mundo, ‘perdemos’ só para quatro países. São os números que afirmam, não é minha opinião. Eu sou de esquerda e ouço dizer, frequentemente, que ‘vocês, da esquerda, ficam aí inventando esses negócios de direitos’ (não deixa de ser uma contradição, no mínimo semântica, a direita ser contra os direitos). Direito da mulher, direito do trabalhador, direito do negro, do gay, da criança. Direitos humanos, enfim. Os reacionários que me ‘acusam’ disso, se referem ao feminismo, ao feminicídio, ao racismo e à homofobia como ‘invenção de esquerdistas’. Para eles, fomos nós que criamos ‘esse negócio’ de Cultura do Estupro, de Lei Maria da Penha, ou ‘Vadia da Penha’, como eles gostam de dizer, com um sorriso cafajeste nos lábios. Como se antes da luta pelos direitos (que os movimentos sociais de esquerda encabeçam, sim, obviamente) houvesse um mundinho perfeito e colorido; como se desde a colonização, não fossem 500 anos de um imundo currículo de opressões, recheado de estupros e assassinatos (no mais das vezes, impunes; quando não, chancelados por bolorentas ‘leis’ patriarcais). Talvez por isso, nós, brasileiros, sejamos tão machistas e violentos. Herdamos e convivemos com essa realidade terrível desde que nascemos. E nos ensinam a aceitá-la com naturalidade. ‘Homem é assim mesmo’, ouvimos desde o berço. Se somos ‘isso’, se essa é nossa vergonha, precisamos admiti-la e mudar. E quem não concordar com esse raciocínio simples e elementar, sinto dizer, mas está do lado dos estupradores e da opressão silenciosa que cria meninos para serem garanhões e meninas para serem moças ‘direitas’ (olha aí de novo: se o termo ‘direita’ exprime uma suposta ‘qualidade’, a ‘esquerda’ deve ser um ‘demérito’, né?). Filósofos nos ensinam que a violência germina quando (e onde) a cultura se ausenta. E que ser culto é exercer e aprimorar a capacidade de compreensão. E que compreender é colocar-se no lugar do outro. Ponha-se no lugar de uma delas.

Ponha-se no lugar de uma dessas mulheres que apanhou, fugiu e escapou com vida; que chegou a uma delegacia, violentada, sangrando, com um olho roxo, cheia de dores, hematomas e ouviu o delegado perguntar:

O que você fez para ele te bater? Que roupa você estava usando? Porque você não gritou? Porque você estava andando na rua sozinha a essa hora? Você sempre sai? Você tinha bebido? Você deu mole, né?

E se você não tiver pra onde ir, o que vai acontecer quando voltar pra casa e reencontrar seu ‘marido’, o agressor? Vai apanhar de novo, até não resistir e morrer. Até virar mais um número engrossando as estatísticas. Números que não são opiniões de ‘esquerdistas nojentos e tendenciosos’ como eu. Números frios que nos delatam, a nós, sociedade brasileira machista e violenta. Temos que mudar isso. Já. Mudar desde a primeira infância, nas escolinhas, dentro de casa, dentro de cada um de nós, homens. Temos que formar jovens melhores e punir homens violentos, não acobertando seus crimes. Temos de criar leis que protejam nossas filhas, amigas, namoradas e mães. Temos de pedir perdão por esse histórico de crimes, por matá-las, espancá-las e amedrontá-las desde a pré-adolescência. Por cercear sua liberdade de ser, pensar, de ir, vir e estar, de se sentir à vontade, a qualquer hora e em qualquer lugar. Temos de zelar por elas (como elas zelam por nós, desde sempre). Temos de ser homens de verdade, companheiros, pais, irmãos. Temos de merecer seu olhar, retribuir sua paixão, sua coragem de tentar conviver, sua ousadia de ser só ou acreditar, de criar um lar, de ter filhos e de sonhar com a possibilidade de um mundo melhor e igualitário, que respeite as diferenças. Isso tudo é o que elas nos ofertam mesmo quando dizem não, por ‘n’ motivos femininos. Elas são delas, senhoras de si. São nossas, quando querem. Nossas meninas e sobrinhas. Nossas mães, namoradas e filhas. Nossas mulheres amadas, nossas amigas queridas. O grande amor das nossas (secas ocas únicas) vidas.

 

… … …

SARAU DE SEXTO ANIVERSÁRIO
DA CASA AMARELA

… … …

Desde já, cumprimento a tchurma toda de São Miguel pelo aniversário (pretendo estar lá, neste domingo). Abaixo, falo do Sarau da Casa Amarela e emendo com um textinho que fiz contando sobre a admiração que tenho pelo poeta e pela grande figura humana que é o Akira Yamasaki.

casamarela1

Domingo – 12 de março – 15h … 53º Sarau da Casa Amarela … Organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki, com o auxílio luxuoso de Escobar Franelas e Luka Magalhães, um dos melhores saraus da cidade comemora seu sexto aniversário com convidados muito especiais: Paulo Miranda (músico), Rosa Rocha (poeta, compositora e cantora), Ivan Ferretti Machado (poeta, ator e autor de teatro), banda Cabras de Baquirivu (grupo formado por Francisco Xavier, Ronaldo Ferro, Francisco Américo e Valdomiro Ferreira), Carloz Torres (jornalista, fotógrafo e gestor da Editora Essencial) e mais o microfone aberto para quem chegar (eu vou!). Na rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista.

 

… … …

AKIRA YAMASAKI

… … …

akira2

O Akira Yamasaki é um baita poeta (veja o que já escrevi sobre ele AQUI). É um poeta ‘dos baitas’, como ele gosta de dizer a respeito dos outros bons poetas que convida para seu Sarau da Casa Amarela (se você nunca foi lá, vá! Cada edição apresenta, em média, 6 horas do melhor da música e da poesia alternativas da cidade, num clima de respeito e amizade que não existe em nenhum outro lugar). Sou seu fã desde que o conheci. De cara, da primeira hora. Gerrilheiro desarmado, combate com palavras lapidadas e polidas (são essas as suas ferramentas na construção das convivências). Figura rara, de iluminação própria e natural, que não quer brilhar mais do que ninguém, mas cuja força poética e humanista atrai a tudo e a todos, que giramos mais felizes ao seu redor. Parodiando o grande Adoniran, nós gostamos de ser ‘as mariposa em vorta de sua lâmpida’, Akira, meu querido cumpadi véio (certa vez, eu pedi a ele permissão pra chamá-lo de ‘amigo véio’, pois sentia que, em pouco tempo de amizade, eu já gostava tanto dele quanto de alguns poucos amigos que conheço há muitas décadas). Ele me emocionou ao escrever, em dois momentos distintos, poemas citando meu nome (um, misturando nossos nomes), além de um terceiro, maravilhoso, nomeando o Sarau da Maria (e vários artistas da nossa turma dos saraus). Recentemente, os republicou no facebook (ver abaixo). Eu, que estou em dívida com seu sarau (por vários motivos, faz um tempão que não apareço na Casa Amarela – mas nesse domingo eu vou!) posto aqui essas palavras tortas e marejadas, talvez apenas para atenuar meus descaminhos e a secura da distância, ou só para reafirmar o quanto o admiro e quero bem.

1.

arnaldo, véio
o amor é cego
o riso insulta
o ódio vaga

arnaldo, véio
a palavra muda
sob o céu surdo
ante o mar tanto

arnaldo, véio
o pano cai
o olho vaza
o tempo cala

Akira – 23/03/2015.

2.

tenho muitos irmãos por aí
minha mãe, a poesia
os pare às dezenas por dia
de nome arnaldo yamasaki
um deles é muito especial
poeta dos baitas, essencial

Akira Afonso – 16/02/2016.

akirasarau2

3.

minha rua

moro na rua assis freitas
esquina com a adriane garcia
e paralela à joelma bittencourt
onde fica o colégio gilberto braz
e próxima às praças francisco xavier
lígia regina, angela vilma
e joão caetano do nascimento

tenho no centro da retina ferida
do meu olho esquerdo quase cego
uma bola azulada e desesperada
parecida com o céu da minha infância
quando anoitecia e eu não achava
o caminho de casa

malgrado o avanço das pesquisas
com as células tronco
nenhuma clínica oftalmológica
consegue descobrir a causa
da minha lesão
e por conta da minha cegueira
quando acordo todos os dias
ajoelho e imploro com fé:

minha santa bianca velloso
minha santa rogéria reis
cris de souza, minha santinha
valei-me minhas poetas santas
da minha escuridão salvai-me

moro na rua escobar franelas
no número edsinho tomaz de lima filho
na vila luka magalhães
no bairro rosinha moraes
na cidade rafael da silva carnevalli
do estado de sacha arcanjo
e posso ser encontrado ainda
na caixa postal do sarau da maria
e no cep éder lima

tenho uma flor silvestre
nas mãos deformadas
por calos de foices e enxadas
sou apenas um plebeu sujo
descalço e desajeitado
quebrando louças milenares
neste salão de nobres saberes
e pobres poderes

só tenho uma flor inculta
nas minhas mãos de borracheiro
e moro na rua josé pessoa
número selma bento baia
cep claudemir dark’ney santos
e sempre aperto a tecla sap para ver
se entendo alguma coisa

costumo banhar-me todas as tardes
no rio punky além da lenda
e na lagoa márcia barbieri
costumo dormir olhando as estrelas
um dia num banco do jardim de hideko
e noutro no colo doce e meigo
da praça queila rodrigues

só tenho uma flor iletrada
nas minhas mãos analfabetas
e procuro o incomum
nos lugares comuns
guiado pelo sistema gps carlos moreira
e pela estrela guia wander porto

moro num país enorme
banhado pelo oceano raberuan
moro num país infinito
de nome edvaldo santana
e qualquer morte é bentivinda

Akira – 23/06/2015

 

….
akira3

Além do sarau, dos poemas, letras de músicas e dos seus livros (‘Bentevi, Itaim’ e ‘Oliveiras Blues’), o Akira (acima na foto com sua Sueli) também tem um blog. Tirei de lá esse texto abaixo. Eis o modo poético e belo com que ele se apresenta:

“Meu nome é Akira Yamasaki e nesse espaço vou contar minhas histórias. Sou um poeta e agitador cultural nascido sob o signo maldito das insatisfações e das aflições inquietantes. Carrego eternamente nos olhos embotados a dubiedade do meu coração inconstante e fantasmas descontentes arrastam correntes no meu noturno destino. Meu outro signo é a paixão que torna-me fraco, generoso e temente por aqueles por quem sou apaixonado. Menino cheguei do interior do estado em 1964 na Curuçá – Itaim Paulista e desde então só tive dois endereços, a própria Curuçá e o Jardim das Oliveiras, onde moro desde 1975. As indagas culturais entraram na minha vida em 1977 devido ao envolvimento com artistas da região de São Miguel e a fundação do Movimento Popular de Arte – o MPA, quando um rangido profundo realinhou as placas geológicas dos oceanos do meu cérebro, o tsunami pegou no tranco e comecei a escrever poesia e teatro como louco e a promover indagas como destino. Nunca mais parei. Foi no MPA também que conheci Sueli Kimura, magra como um ramo espichado de sakura, japonesa de olhos indaquentos e inteligência incômoda, beleza oriental de traços suaves e intrigantes. Paixão fatal e casamento.”

 

 

… … …

SHOW DE CAROL NAINE

… … …

Carol Naine faz show no Teatro da Rotina, nesta sexta-feira. Sou seu fã desde a primeira audição casual, quando procurava por novidades legais pra postar no blog. Sobre ela, encantado, já escrevi aqui:

Carol é fina afinada e canta como quem fala. Não grita não precisa. E como opina. Feminina quase franja no cabelo e aquele jeito meio nara de gata que guarda um leão. Não se engane, cuidado com Carol Naine que ela morde. Pega, mata e come. Inspirada, bem-humorada, antenada com seu tempo, comenta sem forçar a mão. Há informalidade e classe na poesia mordaz com que revela o dia-a-dia, a tragicomédia dos homens, sua farsa e fome, seu circo e pão. Há toques daquele lirismo do jovem Chico em letras e harmonias, aqui. Há pitadas de graça das típicas piadas do eterno Noel, ali. E há uma consciência trágica que beira mestre Cartola, acolá. Carol nos conecta ao espírito semprevivo dos bambas, ao som que atravessa eras. Traz na pulsação da veia e na doçura da garganta a herança de um olhar particular de um jeito amoroso e sedutor que um certo Brasil já produziu. Como uma dança que resiste dentro de um corpo que nem sabe se ainda existe. Ou como uma alma que se remexe ao som de um ritmo que sequer conheceu mas jamais esquece. Não sei se me expresso bem. Há um grande prazer em ouvir e sentir identificação com essas canções, mas um sintoma de difusa ancestralidade me atinge e comove. Uma quase dor me invade. Algo coletivo e impreciso de que estava com saudade de andar perto e de me sentir parte. Se bem recordo, é de uma arte. Daquele objeto artístico de primeira, perfeito casamento da bela melodia com a poesia da letra: chamava-se canção brasileira. Ainda chama. Há chama. Há sol. Ouça a Carol.

09carol

Sexta-feira – 10 de março – 21h … Show da Carol Naine – Qualquer Pessoa Além de Nós … A cantora e compositora Carol Naine é uma das mais talentosas artistas da nova geração da mpb. ‘Qualquer pessoa além de nós’ é seu segundo cd. Não deixe de ir a esse show. Carol canta acompanhada pelos mesmos ótimos músicos que tocaram no disco: Alexandre Vianna (piano), Rafael Lourenço (bateria) e João Benjamin (baixo). Ingressos a R$40 e R$20, no Teatro da Rotina, à rua Augusta, 912.

 

 

… … …

SHOW COM CONRADO PERA,
THIAGO K E FRANÇOIS MULEKA

… … …

Excelente trio de cantores e compositores faz rodada dupla de shows. Sábado, na Fábrica de Caleidoscópios (Mooca) e domingo no Mora Mundo (Barra Funda). Conrado, jovem revelação da mpb, acaba de lançar seu novo clipe (abaixo). Sobre ele, já comentei aqui:

conrado2

Conrado Pera, jovem talentoso, águas de muitos mundos escorrendo pelas cordas de seu violão. Sua voz mistura sotaques e cria idiomas novos: é caipira com latino, sertanejo com urbano. Menino inquieto, andarilho, não sossega… Quer aprender e vai lá perto ver. Viaja, corre trecho, dorme ao relento, ouve os sons da natureza, trovões, cantos e gritos. De gente e de bicho. Nossa solidão e desamparo estão lá nos seus ritmos. Mas a procura da felicidade sobressai. Sua música é um afetuoso abraço na diversidade. Esse “Enlaçador de Mundos” se apresenta nesse findi em São Paulo. Vá conhecê-lo.

Sábado – 11 de março – 20h … São Paulo – Regra de Três, o show – François, Thiago e Conrado … Os ‘cantautores’ François Muleka (Florianópolis), Conrado Pera (Alto Paraíso de Goiás) e Thiago K (São Paulo) se encontram para o show “Regra de Três”, onde cantarão suas composições, intercalando momentos em grupo e solo. Veja vídeo (acima) com o novo clipe de Conrado Pera. No Teatro Imaginário da Fábrica de Caleidoscópios, na rua Chá de Frade, na Mooca. Lotação 40 apenas. Reserve ingresso pelo email fabricadecaleidoscopios@gmail.com

17conrado

Domingo – 12 de março – 18h … Os três músicos voltam a se apresentar, desta vez na Casa Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391. Entrada R$20.

 

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui o agendão dos saraus para o seu findi, com fotos, cartazes, links e vídeos (clique nos negritos para saber mais sobre eventos e artistas). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

 

… … …

01varre

De 16 de fevereiro a 29 de abril … O vento que varre a Casa … Trabalho articulado de poesia, música e artes visuais: um livro não-convencional da poeta Marcia Matos, baseado em histórias reais, com as quais ela cria esta intervenção urbana sobre o tema do suicídio e que visa circular por vários espaços públicos. O projeto, aprovado na Rouanet, ainda está sem patrocínio. Esta primeira etapa acontece de forma independente, com esforço de parentes e amigos, e busca parceria de pessoas e entidades envolvidas com a causa da prevenção do suicídio. Na sexta-feira, dia 10, participação do cantor e compositor Kleber Albuquerque. No Tendal da Lapa, à rua Constança, 72 (ou rua Guiacurus, 1100).

 

… … …

02liberdade

Quinta-feira – 9 de março – 20h … Sobrenome Liberdade #69 – Flores no Asfalto … Com microfone aberto e pocket-show de Luana Bayô. O sarau acontece toda 1ª quinta-feira do mês no Relicário Rock Bar, à rua Manoel de Lima, 178, em Interlagos.

 

… … …

Quinta-feira – 9 de março – 21h … Sarau de despedida no Tejo Bar … Tendo poemas de despedida como tema, Mariana Portela (que viaja a Portugal) e Davi Kinski promovem sarau cujo formato pretendem levar para além-mar. Na rua Cardeal Arcoverde, 714. Deixo aqui, além do meu ‘boa viagem’, três poemas colhidos na página do evento:

ODEIO PARIS
(Di Martins)

Talvez em Paris
a vida corra melhor e
os homens sejam
mais atenciosos,
fortes
ou mesmo rudes,
como você gosta.

No dia que embarcou
não queria nem
me despedir, mas
você disse:
não vai me dar
um abraço?

Como se não estivesse
acontecendo nada
o avião partiu
levando todos
os meus pedaços.

MARINHA
(Fernando Pessoa)

Ditosos a quem acena
Um lenço de despedida!
São felizes: têm pena…
Eu sofro sem pena a vida.

Doou-me até onde penso,
E a dor é já de pensar,
Órfão de um sonho suspenso
Pela maré a vazar…

E sobe até mim, já farto
De improfícuas agonias,
No cais de onde nunca parto,
A maresia dos dias.

 

… … …

Quinta-feira – 9 de março – 21h … Indy Naíse – CCB … Cantora, que prepara seu primeiro disco, faz show com participação de Jota.pê e Renato Pessoa. No repertório, músicas próprias e de artistas independentes como Camila Trindade, Renato Pessoa e Thomas Bentancour. No Centro Cultural Butantã, à av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882. Couvert artístico R$10.

 

… … …

Quinta-feira – 9 de março – 21h … Percepções sonoro-poéticas II – no Teatro da Rotina … A compositora e violonista Raquel Martins interpreta suas parcerias com vários letristas: Luhli Borges, Walter Garcia, Paulo Preto, Marília Calderón, Olivia Genesi, Leo Nogueira, Marcio Policastro, Gilvandro Filho. No espetáculo, leituras de poemas de Drummond e Ana Cristina Cesar. Acompanhamento de Bia Clemente (saxofone), Almir Marques (baixo) e Lilo Cazarini. Participação especial de Marquinho Mendonça (violão), Marília Calderón (voz) e Vera Medina (eletrônico). Na rua Augusta, 912. Ingressos R$40 e R$20.

 

… … …

04elis2

Quinta-feira – 9 de março – 21h … Show Giselle Maria – Tributo a Elis Regina … Cantora e grupo apresentam show comemorando os 72 anos que a grande Elis Regina completaria em 17/3. No repertório, canções que Elis eternizou, como Dois pra lá dois prá cá, O bêbado e a equilibrista, Atrás da porta, Romaria, 20 anos Blue, Upa Neguinho e outras. No All of Jazz, à rua João Cachoeira, 1366, na Vila Olímpia. Ingressos a R$30.

 

… … …

05zamora
Sexta-feira – 10 de março – 18h … Lançamento do livro : Flores e Cordel “a semente cultivada” … A escritora Regina Zamora reuniu todos os manuscritos deixados por seu pai num caderno (o original estará exposto). Na Livraria Martins Fontes, à av. Paulista, 509, na Bela Vista.

 

… … …

06caixote

Sexta-feira – 10 de março – 18h … VIII Sarau do Caixote … Sarau realizado numa loja de sapatos chega à oitava edição e apresenta o som de Thiago Che Romaro & seu disco novo; a canja da cantora KeL do Nascimento, a literatura de Mário Bortolotto (por ele mesmo), Sheyla Smanioto lendo partes do seu romance rouba-fôlego “Desesterro” e o lançamento do livro de poemas de Paula Cohen, “Vou comer brilhantes pra ver se quebro um dente”. E o palco aberto. No Inbox Cultural, à rua Teodoro Sampaio, 2355 (próximo ao metrô Faria Lima).

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 19h … Jota.pê – no Horácio Café … Cantor e compositor mostra suas canções, com participação de Tatá do Forrueiros e Indy Naíse. Entrada R$10. Na av, Horácio Lafer, 245.

 

… … …

08slamdanorte

Sexta-feira – 10 de março – 19h … Slam da Norte – Edição de Março … Sarau surgiu para trazer para a ZN, morada de inúmeros poetas, o movimento slammer que já existe em outras regiões. Na competição, poesias próprias com duração de até 3 minutos. Nessa edição, exposição e intervenção de grafitti do Héu e da Sérix. Na av. Ultramarino, altura do 206, no Lauzane Paulista (na quadra ao lado da pista de skate).

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 20h … Adriana Guedes – Especial Mulheres … Adriana Guedes desenvolveu sua voz através do som de tambores africanos. Com a Banda Filhos do Vento (e o apoio de Sebastião Nicomedes), reuniu músicos alternativos e fez vários shows em feiras e praças, para catadores e moradores de rua do centro de SP. Entrada franca, no Centro Cultural Francisco Carlos Moriconi, à rua Benjamin Constant, em Suzano.

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 20h … Banda SonZeira … Clebão Oliveira e Fred Andrade trazem o melhor do soul, do rock e do pop nacional e internacional. Couvert R$10. No Bodega García Pub, à av. Dr. Arnaldo, 158.

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 20h … Rock&Tal … O guitarrista Mou, convida os fãs do rock a curtir um som e comemorar seu niver. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 21h … Show de Carlos Mahlungo – lançamento do novo CD Mistérios … Músico lança novo cd. As primeiras 50 pessoas que adquirirem ingresso, ganham o dvd “Cantos Gerais – Carlos Mahlungo”. Entrada R$25. Na av. Ipiranga, 318, centro.
… … …

 

Sexta-feira – 10 de março – 21h … Bukowski Tapes … O dramaturgo Mario Bortolotto conta que ‘o diretor Barbet Schroeder estava tentando filmar “Barfly”, roteiro de Charles Bukowski. Mas enquanto não conseguia o dinheiro pra começar, pegou uma câmera e gravou 64 horas de conversa com o Velho. É um documentário pra fã. São quatro horas vendo e ouvindo o grande escritor falar sobre mulheres, álcool, literatura e contando histórias. É bom pra caralho’. Legendado e grátis. No Teatro Cemitério de Automóveis, à rua Frei Caneca, 384.

 

… … …

Sexta-feira – 10 de março – 21h … A poesia não salva, a poesia valsa … Cantor, compositor, violonista e escritor, Reynaldo Bessa interpreta canções de seus 6 discos lançados, como “De dentro pra Flora” (vencedora de vários festivais), “Lamento Urbano” (que homenageia São Paulo) e “Por Amor” (composta em parceria com o saudoso Zé Rodrix e gravada pelo grupo Ira!). Em meio às canções, leitura de poemas. No Brazileria, à rua Clélia, 285.

 

… … …

 

Sábado – 11 de março – 13h … Sarau Poesia é da hora – Kids ( 2ª edição) … O coletivo poético e ativista, que há cinco anos organiza saraus mensais para e com pessoas em situação de rua, promove sarau infantil com poesia, música, campanhas, resistência, arrecadação de alimentos não perecíveis e brinquedos para as crianças da comunidade. Com o Projeto Metanoia e as bandas B.R.L e Pleno Conhecimento. Na Escola Jozineide Pereira Gaudino, à rua Joaquim Meira de Siqueira, 200, no Jardim N. S do Carmo.

 

… … …

11amparo2

Sábado – 11 de março – 13h … IX Sarau Simpósio de Artes Integradas – Amparo Literário … Sarau com microfone aberto e a presença dos escritores Hugo Paz e Sacolinha (lançando o livro ‘Brechó, Meia-Noite e Fantasia’), do blogueiro, ator e poeta Manoel Gonçalves (Manogon), do grupo SBR (Sujeira Brasileira), dos rappers Acme e “Pobre Loko”, do grupo “Parceiros do Gueto”, dos poetas Everaldo Ygor e Antônio Henrique (também músico, da banda Kilimanjaro) e do skatista Jonh Henrique, que faz uma apresentação e conta como o skate o ajudou a superar as dificuldades que surgiram após a amputação de suas pernas. Na Fábrica de Cultura Cidade Tiradentes, à rua Henriqueta Noguez Brieba, 281.

 

 

 

… … …

Sábado – 11 e 12 de março – das 11h às 18h … Serigrafia no Papel – com Zansky … O artista gráfico Zansky de Zaster dá curso abordando a criação de artes para impressão sobre papel utilizando materiais simples como lápis, pincel e estilete, sem necessidade de computadores e processos com luz para o preparo da matriz serigráfica. Cada participante sairá com 2 “gravuras” impressas. Preço R$300, 10 vagas. À rua João Ramalho, 1494, em Perdizes.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 15h … Aproximações sobre o feminino … Coletivo Chama Poética comemora o dia internacional da Mulher apresentando recital lítero-musical com os artistas Aninha Ferrini, Gabriel de Almeida Prado, Liw Ferreira e Lucas Coimbra, com roteiro e direção de Fernanda de Almeida Prado. Na Casa Guilherme de Almeida, à rua Macapá, 187, em Perdizes.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 15h … No Bodegaia da Pompeia – Com O Música da Gema … O grupo Música da Gema, formado por Peri Oliveira (percussão), Luiz Cláudio de Santos (voz e violão) e Carlão do Tempero (voz e percussão) apresenta sua mpb (música para batucar). Couvert R$6. Na rua República Argentina, 80, em Santos.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 15h … Churrasco na Lástima … O cantor e compositor pernambucano Ortinho (criador do projeto ‘Nordeste Psicodélico’ e parceiro de Chico Science, Arnaldo Antunes, Jeneci e outros feras) manda um som maneiro, voz e violão, enquanto a tarde passa entre espetinhos, brejas, caipirinhas e comidinhas especiais. E ainda tem um karaokê psicodélico. Na Lástima Loja, à rua Duílio, 568, na Lapa.

 

 

 

… … …

12segundomov

Sábado – 11 de março – 16h … Segundo movimento … Segunda temporada do work in progress ‘A Mecânica do Livro no Espaço’, estudo do conceito/objeto livro em encontro com o leitor-participante. Com instalações interativas e participação de artistas convidados, atuantes em mídias diversas. Concepção: Ricardo Escudeiro e Leonardo Mathias. Na Biblioteca Pública Municipal Alceu Amoroso Lima, à rua Henrique Schaumann, 777, em Pinheiros.

 

 

 

… … …

Sábado – 11 de março – 17h … Douglas Mam & Os Famigerados … Pocket-show autoral de Douglas e banda, com canções que vão do folk ao rock, com toques de blues, jazz e pop, além de intervenções poéticas e haicais musicados. Participação do cantor e compositor Bruno Souto, da banda Volver. Na Sensorial Discos, à rua Augusta, 2389.

 

 

 

… … …

13cocada

Sábado – 11 de março – 19h … 29º Cocada da Mulher … Coletivo Casa de Cultura Candearte promove sarau e cantoria (com muito côco) em homenagem ao dia internacional da mulher. Na rua Marcelino Corrêa de Melo, em Taboão da Serra.

 

 

 

… … …

14galeria

Sábado – 11 de março – 19h … Sarau na Galeria – 40ª Edição … Nesta edição, presença do escritor e educador Rodrigo Ciríaco (com seu livro ‘Vendo Pó..esia’), da poetisa Patricia Meira, do músico Mc Helder (com seu cd ‘Embolada Rap’), do fotógrafo Caio Henrique (com sua expo). A fotógrafa Clarissa Zuza vai registrar o evento. Sarau com microfone aberto e entrada franca. Na escola Prof. Geraldo Justiniano de Rezende Silva, à rua Basílio Valente de Aguiar, em Suzano.

 

… … …

makenzo

Sábado – 11 de março – 19h … 96º Sarau Bodega do Brasil … No sarau organizado pelo poeta e cordelista Costa Senna, o escritor Makenzo Kobayashi (foto) lança seu livro de contos Paraíso Volúpio. Microfone aberto (chegue cedo para fazer sua inscrição) e entrada franca. Na Ação Educativa, à rua General Jardim, 660.

 

… … …

Sábado e domingo – 11 e 12 de março – 19h … O Perrengue da Lona Preta – no Engenho Teatral … Jogo de palhaços/bufões que não têm o menor interesse em que se estabilize o regime existente e o cenário do mundo dominante (impostos pela verdade oficial). Rabiola e Chico Remela reconstroem, de forma divertida, os símbolos pretensamente eternos da ordem vigente. Com Joel e Sergio Carozzi. No Engenho Teatral, à rua Monte Serrat, perto da estação Carrão do metrô. Até 26 de março.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 20h … Joana Reais e Leo Costa – Mora Mundo … Joana é uma cantora, performer e pesquisadora portuguesa radicada em SP, onde conheceu Leo, violonista e compositor brasileiro. Juntos, celebram a paixão que têm pela música: ela traz “a Lisboa” na bagagem, ele mescla o violão brasileiro com o jazz e o erudito. Ingressos R$20. A casa Mora Mundo fica na rua Barra Funda, 391.

15joana
No domingo, dia 12 de março, às 18h30, Joana e Leo se apresentam na Casa Artéria, à rua Caraíbas, 563, nas Perdizes.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 20h … Yzalú – no Itaú Cultural … Duas vezes considerada uma das mulheres negras mais influentes do país, a cantora, compositora e violonista, Yzalú, sobe ao palco do Itaú Cultural em única apresentação, para o lançamento do cd “Minha Bossa é Treta”. Entrada franca. Na avenida Paulista, 149.

 

… … …

Sábado – 11 de março – 20h … Marcos Fonseca (voz & violão) … Cantor e compositor apresenta suas canções no formato voz e violão, além de sucessos do pop rock nacional. Participação do gaitista Clovis Ribeiro e do poeta Laureatti, que também dirige o show. Poetas e escritores podem divulgar seus livros. Couvert artístico R$15. No 38 Social Clube, à rua cel. Castro de Faria.

 

 

 

… … …

16muquito

Sábado – 11 de março – 20h … Paulo Rhamires e os Pauladas – no menino Muquito Bar … Artista de longa história nos movimentos culturais da ZL, se apresenta com sua banda de rock no Menino Muquito Bar, à avenida Vila Ema, 5090.

 

 

 

… … …

Sábado – 11 de março – 21h … Warley Noua – Casa Clam … Artista se apresenta com banda, celebrando um ano da reabertura da Casa. Pocket-show de abertura por Victor Cali e Mel Farago. Na Avenida Rotary, 98, em Guarulhos.

 

 

… … …

Sábado – 11 de março – 21h … Cabaré da Mildred … A cantora Gisele Meira apresenta seu cd “Um Verso Vem Vindo”, dedicado às músicas de Paulo Cesar Pinheiro. Marcia Cherubin, Mônica Marsola e Duda Marsola também cantarão músicas de PC Pinheiro, acompanhados dos músicos Everton Rebello, Bebê Gôes e Beto Marsolla. No Gambalaia Espaço de Artes e Convivência, à rua das Monções, 1018, em Santo André.

 

 

 

… … …

Domingo – 12 de março – 17h … Vitreaux, Carcaju e Amanticidas … Três atrações superlegais na tarde/noite de domingo. A ótima banda Os Amanticidas (de quem já falei AQUI), o quinteto Carcaju e o quarteto Vitreaux. Na Casa do Mancha, à rua Felipe de Alcaçova, s/n, quase esquina com a Fradique, em Pinheiros.

 

 

 

… … …

Domingo – 12 de março – 18h30 … Daniella Alcarpe e Tiê Alves … Daniella e Tiê no show “Amizade, Felicidade”, acompanhados pelo baixista Edu Simões e pelo baterista Eduardo Escalier, com participação de Marcio Policastro. No repertório, canções de Chico César, Zeca Baleiro, Carlos Careqa, Alexandre Lemos, Fred Martins, Tiê Alves, Kléber Albuquerque e Zé de Riba. No Espaço Parlapatões, na praça Roosevelt, 158.

 

 

… … …

18patuscada

Quarta-feira – 15 de março – 19h30 … Desconcertos – Março … Sarau organizado pelo poeta Claudinei Vieira, traz como convidados: Jeanne Callegari, Davi Kinski, Manoel Herzog, Joakim Antônio, Paula Valéria de Andrade, Iago Passos, Paulo Moura. Na Patuscada Livraria, Bar & Café, à rua Luis Murat, 40, na Vila Madalena.

 

… … …

BOA SEMANA A TODOS!

… … …