Naturalmente. Um a um, eles foram sendo citados. Sempre lembrados. Chamados. Não existe passado futuro nem fronteira pra canção e pro coração. É tudo agora e misturado. E eles foram chegando de todos os lados épocas lugares. Esquinas estradas escolas e bares. Girando na memória como discos abraços beijos e livros. Nunca partiram. Estão sempre comigo. John, Bob, Jimi e Zé. Raul, Tim, Zeca e Chico. Nomes de meninos arteiros artistas encrenqueiros poetas sonhadores. Eles me iluminaram o riso a ideia o pranto. Me ensinaram tanto pela vida inteira. A busca sincera eterna comigo. Quase gênios mutcholokos zombados venerados alternativos. Os caretas diziam que meus anjos tortos e lúcidos não tinham lá muito juízo. Ao ouvir isso, escolhi logo o meu destino: quero ser louco, livre, solidário e bicho-grilo. É dessa loucura diferente que eu preciso. Da sanidade transparente dessa gente: meus brous friends companheiros queridos. Meus iguais, meus amigos.

… … …

O SONHO

… … …


Antes de continuar a falar dos meus queridos artistas ins-pirados, quero deixar mais algumas palavras sobre o tema da semana passada: o congelamento de verbas da Cultura. Sabe por que os fascistas da internet espalham posts caluniosos dizendo que artistas (como eu) mamam no dinheiro público? Porque não suportam o crescimento de coletivos periféricos militantes e empoderados (só pra usar a expressão que os irrita). Pois o pobre, conhecedor de seus direitos e consciente de quem o explora, sai da zona de controle e se torna perigoso, reinvindicador. Por isso os fascistas não querem que o Estado cumpra com seu dever de educar e fomentar a cultura (não à toa, Temer extinguiu o MinC, assim que assumiu). Então, qualquer caso mínimo de verba mal aproveitada ou desviada, vira ‘regra geral’ e motivo para ‘campanha’ contra as leis de incentivo. Como se não fosse muito pior em outras pastas de orçamento bem maior (a Cultura tem menos de 1%). E até na iniciativa privada, como a conduta da Odebrecht nos mostra há décadas (segundo depoimento de seu próprio presidente). Pra terminar: se o que um artista quisesse mais nessa vida fosse dinheiro, ele não estaria fazendo arte. Arte, para nós, não é só trabalho, nem é apenas o exercício de um talento ou aprimoramento de vocação. É comprometimento. Social, humano. O que os fascistas da internet não suportam é perceber isso. Que nós estamos ca*gan*do pro dinheiro. Que nós queremos é mudar o mundo: acabar com injustiças e privilégios, dividir avanços, bens e riquezas (não só materiais) e melhorar o mundo para todos. A arte sempre foi e será assim. A beleza de realimentar de sonho o sonho que nunca tem fim. Não é para punir alguém. É para fazer o outro rir. Só uma alma de artista pra entender isso aí.

 

… … …

O SHOW DO ZÉ GERALDO

… … …

00aaazegeraldo

“Era ele que erguia casas
Onde antes só havia chão
Como um pássaro sem asas
Ele subia com as casas
Que lhe brotavam da mão”

Como o ‘Operário em Construção‘ do incrível poema do Vinícius, o personagem da canção do Zé Geraldo ergueu casas onde não ia morar, escolas onde seus filhos não podiam estudar e prédios que não podia sequer visitar. Na última estrofe, é consolado por Cristo, que se solidariza com ele ao dizer que criou o céu e o mar, fez montanhas e encheu rios, mas na maioria das casas também já não pode entrar. Mesmo um velho ateu de coração peludo como eu, mareja os olhos ao ouvir essa canção.

Poeta hippie, as músicas de Zé Geraldo são assim: diretas, sinceras e comoventes, como seu autor. A maior parte delas, qualquer aprendiz de violão consegue tocar com três acordes. Mas é nessa simplicidade que o canto pungente e verdadeiro de Zé habita, se fortalece e ganha relevância. Seus versos arrepiam porque brotam da vida real, das histórias sofridas de gente como a gente. Por isso, Zé é um artista amado pelo seu público fiel. Tem uma carreira de quase quarenta anos, tocando e cantando pelo Brasil, sem contar com divulgação da grande mídia. A respeito disso, ele cantou num rock, jocosamente, que não tem mais a ilusão de se apresentar no Gugu e no Faustão. Ouça:

Um amigo, ao ouvir a canção, lhe aconselhou: ‘não grava isso, senão eles nunca mais te chamam’. Ao que o Zé respondeu: ‘não amigo, me desculpe, mas é o contrário. E eu vou gravar justamente porque eles nunca me chamaram’.
Os que fazem da arte balcão de negócios, que se danem. O Zé vive de sua música e não precisa deles. Íntegro, seu pequeno sucesso tem muito mais valor do que o megassucesso dos artistas comerciais das tevês e rádios movidas a jabá. Zé Geraldo é um artista de verdade.
Entre as muitas poesias certeiras da noite, essa parceria com Zeca Baleiro foi outra que me arrepiou:

No show (sábado passado, no sesc Santana), Zé lembrou de Raul várias vezes. Cantou versões fodásticas de Dylan e Hendrix, além de contar histórias divertidas e de cantar uma canção do Tim Maia. Todos os citados por ele são grandes ídolos, reconhecidos por seu talento e temperamento difícil. Artistas de alma independente, comportamento livre e pensamento alternativo. Não são artistas que se vendem. Não é só uma questão de ser sempre do contra. Também é, mas não só… É que cada um deles sempre soube que há muitas injustiças e sacanagens no mundo. E um grande artista não pode dar mole, nem trair seu sonho. Pois sempre tem, mesmo que poucos, uns sonhadores loucos sonhando o mesmo sonho. E o amanhã, como sabemos, será dos loucos de hoje. Sonhemos!

PS >>> O Zé, indignado com essa vergonhosa reforma da Previdência que um governo não eleito tenta nos empurrar, divulgou em sua página uma canção-resposta a esse descaramento (vídeo acima). Sim, nenhum dos políticos que pretende aprová-la, defendeu tal proposta em sua campanha. O nome disso é estelionato eleitoral. Mas não ouço o bater das panelas. Ouço Zé Geraldo, quebrando o silêncio dos contentes. Valeu, Zé!

 

… … …

NORDESTE PSICODÉLICO

… … …

Na madrugada de sábado, saí do trabalho correndo e cheguei a tempo de assistir ao show organizado por Ortinho e Junio Barreto, cantores e compositores pernambucanos radicados em éssepê. Cheguei ao Cine Joia no momento em que Ortinho se apresentava, abrindo a noite, que ainda teve Isaar, China, Chico César e Cátia de França, além dos dois organizadores citados. Cada artista cantou duas ou três músicas do repertório maravilhoso selecionado por Ortinho e Junio. Canções como ‘Adeus, segunda-feira cinzenta’, ‘Cavalo-ferro’, ‘Ingazeiras’, ‘Anjo de Fogo’, Pavão Misterioso’ e outras (Chico ainda deu canja da sua poética obra-prima, ‘Béradêro’).

No final, com todos no palco alternando refrões de canções de ciranda, Cátia declamou alguns versos da sua ‘Kukukaya’. Que bacana ver um público jovem cantando e se divertindo ao som dessas pérolas dos anos 70, num momento em que rádio e tevê só divulgam um único gênero musical, em troca de jabá. Esse tipo de evento é muito importante para que novas gerações não percam o fio da meada cultural, dessa grande e diversificada canção brasileira. Não posso terminar sem elogiar as performances de palco de Ortinho e de China, duas figuras contagiantes. E, pra mim, o ponto alto da noite, foi quando China interpretou alucinadamente o forrock ‘Agalopado’, do genial Alceu Valença, cuja letra se referia, originalmente, à ditadura militar, mas que cai como uma luva nesses tempos de ‘regência doriana’: ‘entre feras, corujas e chacais, viro pedra no meio do caminho, viro rosa vereda de espinhos e incendeio esses tempos glaciais’. Descongela, Sturm!

Como não tenho a versão com o China cantando, posto aqui a gravação original do Alceu, de 1977, que é sensacional (e atual) também. Enquanto isso, vamos torcer pra sair logo o ‘Nordeste Psicodélico’ em cd e dvd.

 

… … …

A PEÇA RIBANCEIRA

… … …

ginko

No domingo, fui ao Teatro Eugênio Kusnet, o popular e histórico Teatro de Arena (das peças de Boal, Guarnieri e Vianinha), assistir à última apresentação de Ribanceira, que agora está em busca de local para iniciar nova temporada. Alô, administradores de espaços alternativos: entrem em contato, pois a peça é ótima e não pode ser interrompida. Ribanceira tem texto de Aramyz, direção de Maria Basilio e uma emocionante atuação do ator e poeta Antonio Ginco, que eu conheço dos grupos culturais da Vila Maria, desde os anos 70. A performance de Ginco é brilhante e eu já voto nele como um dos candidatos a melhor ator do ano. Cheio de recursos dramáticos, gestos e expressões emocionadas e precisas, Ginco atua num ritmo delirante. Nos faz rir, chorar e refletir sobre a situação do morador de rua Zé, sobrevivente de uma enchente que vitimou sua mulher e seus filhos. O espetáculo ainda conta com projeções e jogo de luz que dinamizam as cenas. ‘Ribanceira’ merece nova temporada. E, dessa vez, não perca!

 

 

… … …

SARAU DA MARIA

… … …

sarau da maria

Sábado – 8 de abril – 19h30 … XXIII SARAU DA MARIA … Estarei lá, com meus amigos de vida e da comissão do sarau: Oswa, Cida, Selma, Verônica, Lalá, Marici, Helen, Deise, Zé e Fanca. Nesta edição, além do palco aberto, o sarau traz convidados muito especiais. O cantor e compositor pernambucano Ortinho (parceiro de Marcelo Jeneci e Arnaldo Antunes) e a dupla Karina Costa & Gabi Abreu, além da poeta e slammer Mayara Vaz e do poeta Willian Martins. Projeção de fotos da exposição ‘Rugas’, por Ana Paula Paiva e lançamento do livro ‘O rio de nossas dores’, de João Caetano do Nascimento. E mais a roda de violão que (quase) sempre acontece no final.  Entrada R$8. No Clube Vila Maria, à rua Professora Maria José Barone Fernandes, 483. Na semana que vem eu conto como foi.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a agenda dos saraus para o seu findi, com fotos, cartazes, links e vídeos (clique nas palavras em negrito para acessar os links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

 

01varre

Até 29 de abril … O vento que varre a Casa … Trabalho articulado de poesia, música e artes visuais: um livro não-convencional da poeta Marcia Matos, baseado em histórias reais, com as quais ela cria esta intervenção urbana sobre o tema do suicídio. O projeto, aprovado na Rouanet, ainda está sem patrocínio. Esta primeira etapa acontece de forma independente e busca parceria de pessoas e entidades envolvidas com a causa da prevenção do suicídio. No Tendal da Lapa, à rua Constança, 72 (ou rua Guiacurus, 1100).
… … …

Quinta-feira – 6 de abril – 8h … Lançamento do Vídeo ‘Fisiologia’ – Max Gonzaga … Max Gonzaga convida a todos para visualizarem, curtirem e compartilharem o seu novo vídeo com a música Fisiologia – do álbum homônimo que ele está lançando aos poucos. Nesta canção, Max fala de forma direta sobre o cotidiano, despertando a atenção para cenas e problemas que, pela rotina, acabam se banalizando aos olhos da sociedade. Até 13 de abril.
… … …

Quinta-feira – 6 de abril – 8h … Junior da Violla Experience – no Programa Bem da Terra … Junior da Violla e banda Experience se apresentam no Programa Bem da Terra, TV Terraviva BAND. Assista através dos canais Sky – Canal 158 – Claro TV – Canal 113 – Sim TV – Canal 71 – Oi TV – Canal 178.
… … …

 

cori2

 

Quinta-feira – 6 de abril – 19h30 … Os Cem Anos do Clássico Corinthians x Palmeiras … Aê, boleiros: encontro aborda a formação dos clubes, de suas torcidas e os principais acontecimentos históricos que os aproximaram e também os afastaram, construindo essa grande rivalidade. Com os convidados Plinio Labriola (mestre em História pela PUC e pesquisador do Núcleo de Estudos do Corinthians) e Luiz Gonzaga Belluzzo (professor doutor em história e ex-presidente do Palmeiras). No Teatro Omni Corinthians, à rua São Jorge, 777, no Tatuapé.

… … …

sacha

Quinta-feira – 6 de abril – 20h … Segundo Sarau da Estação … Participação de Sacha Arcanjo, Ceciro Cordeiro, Adilson Aragão, Zulu de Arrebatá, Tião & Selma Baia e Poetas do MAP, entre outros. Em seguida, show de pop rock com a banda Tríade. Entrada franca. No Centro Cultural Estação São Miguel, à rua Jaime Barcelos, 536.

 

… … …

Quinta-feira – 6 de abril – 20h … Izaias e Seus Chorões … O mais antigo conjunto de choro tradicional da cidade faz show de lançamento do novo cd “Chorando na Garoa”, com participação dos ilustres convidados Nailor “Proveta”, Milton Mori e Ailton Reiner. Na Casa de Francisca, à rua Quintino Bocaiúva 22, na Sé.

… … …

Quinta-feira – 6 de abril – 20h30 … Sensorial Discos apresenta: Nobat [BH] + Luden Viana [SP] … Shows com o cantor e compositor mineiro Nobat, que prepara seu terceiro álbum, Estação Cidade Baixa, e com Luden Viana, integrante da banda ‘E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante’ (com a qual lançou três eps). Na rua Augusta, 2389, nos Jardins.

 

… … …

Quinta-feira – 6 de abril – 20h30 … Almério – Desempena – Show em Recife … Cantor revelação da nova mpb, o pernambucano Almério lança cd com show no Teatro de Santa Isabel, à praça da República, s/n, em Recife. Acima, o belíssimo clipe da (não menos bela) canção ‘Segredo’, de Isabela Moraes. E ouça AQUI o cd Desempena, na íntegra.

 

… … …

01indy

Sexta-feira – 7 de abril – 17h … Indy Naíse – Lançamento Digital: single “Goteira” … Cantora baiana radicada em SP apresenta nova canção, Goteira, de autoria de Renato Pessoa, acompanhada por João Paulo Vaz (baixo), Michele Pasini e Flavio Santiago Vezzaro (vibratone, conga e djambê) e Marquinhos Silvino (talking drum, uduh, caxixis, agogô e cowbell). Disponível em todas as plataformas digitais, incluindo lançamento exclusivo pela Brasileiríssimos e canal Vevo do YouTube (na semana que vem eu posto aqui).

… … …

02pubis

Sexta-feira – 7 de abril – 19h … Geruza Zelnys – Lançamento do livro “Se do meu púbis nascessem asas” … Poeta, professora, pesquisadora e tradutora, Geruza Zelnys já publicou ‘esse livro não é pra você’ (Patuá, 2015), ‘9 janelas paralelas & outros incômodos (Dobradura, 2016), ‘tatuagem: mínimo romance’ ( Patuá, 2016) e foi finalista do PrêmioSesc de Literatura 2015. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40. Abaixo, um vídeo com Geruza (declamando um poema de seu livro anterior) e o poema que dá título ao novo livro:

se do meu púbis nascessem asas
provavelmente não seriam azuis
furta-cor como as da borboleta
ou delicadas como o são as asas
da petúnia, dos lírios e girassóis

pois se do meu púbis nascessem
asas provavelmente seriam essas

asas de dragão

mitológicas e resistentes as asas

em mim
pubiana
membranosas como dos dracos
revestidas de penugens
de ossatura rara e forte
e escamosa como barbatanas ou
pele delicada de cavalos
-marinhos
serpenteando em águas salgadas

mas se do púbis me nascessem
as-
-as
verteria
no abraço das pernas hidromel

masculina e nórdica ou peruana
pacha mama terrosa
ou taoísta imperial
mas sempre celestiosa carnadura
de asas ventrilocais

fera de pluma e hálito
quente
asas de estrela do mar
cadente

imortais se do meu púbis brotasse
: voo

e quando elas então nascerem que nasçam hoje

pra que possas cavalgar
reptilínea
minha garganta
alada

 

… … …

Sexta-feira – 7 de abril – 19h … Lindas Canções Divididas entre Pai e Filha … Assim o duo formado por João Leopoldo (piano/voz) e Clara Nolasco (voz) denomina o repertório por eles escolhido. Um show onde o afeto guia as lembranças musicais: Luiz Tatit, Chico Buarque, Caetano Veloso, Secos & Molhados e outros grandes compositores. Na Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391. Contribuição R$10.

… … …

02ai5

Sexta-feira – 7 de abril – 19h e 21h30 … AI-5, a peça – Temporada 2017 … A peça, de Paulo Maeda, é uma reconstituição cênica da reunião do Conselho de Segurança Nacional para a implantação do Ato Institucional Nº 5, que endureceu a ditadura militar no Brasil. As palavras ditas naquela ocasião são assustadoramente semelhantes com as que temos ouvido nos dias de hoje. No Casarão do Belvedere, à rua Pedroso 267/283 (perto do metrô São Joaquim), todas as sextas-feiras, até 28 de abril, com sessões duplas (19h e 21h30). Ingressos a R$30 e R$15.

… … …

Sexta-feira – 7 de abril – 20h … Recital Lítero Musical – Família Humana e Cultura de Paz … Partindo do pensamento de Chiara Lubich, que propõe a fraternidade como um caminho de diálogo, vários artistas de diversas nacionalidades e estilos, comprometidos em construir um cultura baseada no amor mútuo, irão se apresentar nesse recital lítero-musical. Na Casa de Portugal, à avenida Liberdade, 602, na Liberdade.
… … …

 

03infames

Sexta-feira – 7 de abril – 20h … Os Infames e Vento Motivo … As bandas Os Infames e Vento Motivo se apresentam na Sensorial, loja de discos e cds que abriu espaço para shows de rock e da nova mpb. Entrada R$12. Na rua Augusta, 2389, nos Jardins (a quatro quadras da av. Paulista).

… … …

04cabeças

Sexta-feira – 7 de abril – 20h … Cabeças Enfumaçadas na Carauari … Excelente banda formada por Daniela Neris (vocal, gaita e percussão), Ivan Cabeça (violão) e Luis Dias (guitarra solo) relembra grandes ícones do rock e mpb: John Lennon, Bob Dylan, The Animals, Janis Joplin, Raul Seixas, Zé Ramalho e outros. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

No sábado, a partir de 22h, a banda Cabeças Enfumaçadas se apresenta no Café Aurora, à rua 13 de Maio, 112, no Bexiga. Ingressos de R$15 a R$25.

 

… … …

05gabriel

Sexta-feira – 7 de abril – 21h … Noite Inflamável – Gabriel Thomaz Trio … Gabriel Thomaz, da banda Autoramas, surge com um projeto especial chamado Gabriel Thomaz Trio. Ainda tem Asteroides Trio (rockabilly + psychobilly + punkabilly), Concha (com seu novo cd, Camaleão) e Carbônica. No Deco Rock Bar, à rua Roberto Tadeu Fornazari, 18 (Rua do Cano), em Guarulhos. Entrada R$10.

 

… … …

05belchior

Sexta-feira – 7 de abril – 21h … Alucinação – disco de Belchior … O Trio FREUD A DERIVA, interpreta o disco antológico Alucinação, de Belchior (1976). No repertório, canções como Velha Roupa Colorida, Não Leve Flores e Como Nossos Pais, além de canções autorais (veja vídeo, abaixo). No Gambalaia Espaço de Artes e Convivência, à rua das Monções, 1018, em Santo André.

 

… … …

06edvaldo

Sexta-feira – 7 de abril – 21h … Edvaldo Santana e banda … Quem não viu, tem que ver esse showzaço de Edvaldo Santana (e superbanda) apresentando as músicas do novo cd ‘Só Vou Chegar Mais Tarde’ ( AQUI, na íntegra). Tem uma incrível parceria com Augusto de Campos (“Canção”), tem canção típica de big band, tem blues e reggae, tem rap e bolero, além dos sambas ‘Dom’, em homenagem ao jogador Sócrates e ‘Gelo no Joelho’, crônica bem humorada que retrata as agruras dos veteranos da bola.

A banda é formada por Luiz Waack (guitarra e banjo), Adriano Magoo (piano), Reinaldo Chulapa (baixo), Leandro Paccagnella (bateria), Ricardo Garcia (percussão), Bene Chireia (gaita), Claudio Faria (trompete), Ubaldo Versolato (saxofone) e Eliezer Tristão (trombone e tuba). No sesc Belenzinho, à rua Padre Adelino, 1000 (perto do metrô Belém).

 

… … …

Sexta-feira – 7 de abril – 21h … HAB + Nã – no Breve … A banda NÃ, formada por Bjanka Vijunas (voz), Fernanda Broggi (voz), Thiago Pereira (baixo), Renato Ribeiro (guitarra/violão), Júlio Dreads (percussão/sample), Thiago Babalu (bateria) e Michel de Moura (guitarra/voz), apresenta seu álbum de estreia, Farpa, e músicas do próximo disco. A banda HAB, formada por Thiago Babalu (bateria), Marcos Gerez (baixo), Marco Nalesso (guitarra e voz) e Guilherme Valério (guitarra, voz e kalimba), traz as músicas do segundo cd “pessoas não“. Na rua Clélia, 470. Ingresso (mínimo) R$15.

 

… … …

Sexta-feira – 7 de abril – 21h … Douglas Mam & Os Famigerados no CCB … Show autoral que integra música e poesia, mesclando canções, intervenções poéticas e haicais musicados. As canções vão do folk ao rock, com nuances de blues, jazz e pop. Convidados: banda Vitreaux e Arthur Matos. No CCB – Centro Cultural Butantã, à av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882. Couvert R$10.

 

… … …

07amparo

Sábado – 8 de abril – 13h … X Sarau Simpósio de Artes Integradas – Amparo Literário … Décima edição do sarau tem palco aberto e seguintes convidados: banda Engrenagem Urbana, o rapper Gê Dreads, Andréia Gonçalves (com a vídeocrônica “Quem estará no fim”), o poeta Almério Barbosa, o grupo de rap A Tramóia, o músico e escritor Du MC, os escritores Alexandre Peppe e Walter Limonada e o poeta Cleyton Mendes. Na Fábrica de Cultura Cidade Tiradentes, à avenida Henriqueta Noguez Brieba, 281. Entrada franca.

 

… … …

Sábado – 8 de abril – 13h45 … Sarau na biblioteca … Sarau do Projeto Ocupaz, parceira dos Poetas do Tietê com a Biblioteca ceu Paz. que promove saraus e oficinas de literatura para seus alunos. Na rua Daniel Cerri, 1549, Jardim Paraná/Brasilândia. Antes, das 12h30 às 13h30, o coletivo Poesia na Faixa realiza sarau de rua.

… … …

Sábado – 8 de abril – 16h … Encontro – Sarau das Pretas e Sarau das Minas – no Sesc Jundiaí … O “Sarau das Pretas” é realizado por jovens escritoras negras atuantes nas periferias de SP, para revelar a realidade de viver o feminino e o feminismo. O “Sarau das Minas” é uma iniciativa das mulheres do Coletivo Coisarada. O microfone é somente das mulheres e há espaço para música, poesia, teatro, dança e qualquer outra manifestação artística, sempre permeadas por questões feministas ou pertinentes. O encontro acontece na área de convivência do sesc Jundiaí, à avenida Antonio Frederico Ozanan, 6600, no Jardim Botânico.

… … …

Sábado – 8 de abril – 16h … Pê Éfe na Praça … O duo Pê Éfe, formado pelo violonista Pedro Milanesi e pela cantora Filó Silva, vai se apresentar no evento Lapa em Ação Comunitária, cantando . Jorge Ben Jor, Caetano Veloso, Los Hermanos e Céu, entre outros nomes da mpb. O evento (das 9h às 19h) terá performances, capoeira, ginástica, contadores de estórias, projeção de filmes e diversas apresentações artísticas. Entrada franca. Na praça Doutor Otavio Perez Velasco, no alto da Lapa.

 

… … …

Sábado – 8 de abril – das 16h às 22h … Abertura – Exposição Coletivo Atos Cultivados … A produção do grupo Atos Cultivados está relacionada com o território da cidade e suas expressões encontram diversas mídias dentro das artes visuais: performance, vídeo, fotografia, desenho, gravura. Na programação do evento ainda tem show de Tiago Stocco (19h) e projeção de vídeos na calçada (Partogênese, Celina e Conto de ônibus, às 20h). Na casa Acolá – Diversão e Arte, à rua Cataguases, 48, no Jardim São Paulo.

… … …

Sábado – 8 de abril – 16h30 … Contraponto na Casa de Piah … A casa abre cedo, para encontros, bate-papos e comidinhas. Bruno Brasil e Fernando Diniz apresentam seu espetáculo Contraponto às 18h30. Foi na Casa de Piah que a dupla gravou o clipe da música Nada a Temer. Como a capacidade do local é de apenas 40 pessoas, reserve seu ingresso (e receba o endereço) pelo e-mail oprojetocontraponto@gmail.com. A casa fica na região do Ipiranga, perto do metrô Santos-Imigrantes. Ingressos a R$20.

… … …

nina

Sábado – 8 de abril – 18h … Nina Oliveira – na Aparelha Luzia … A cantora e compositora paulista Nina Oliveira (no vídeo acima, com Bruno Brasil e Fernando Diniz) apresenta um repertório de canções autorais com forte posicionamento político e que trazem reflexões sobre questões existenciais, sociais, raciais e de gênero. Além disso, Nina também faz releituras de canções consagradas da mpb. Na rua Apa, 78, nos Campos Elíseos. Entrada franca.

… … …

Sábado – 8 de abril – 18h30 … 97º Sarau Bodega do Brasil … Sarau, organizado pelo cordelista Costa Senna, promove o lançamento do cd “Várzea da Caatinga”, de Esso Alencar. Com palco aberto e entrada franca. No auditório da ONG Ação Educativa, à rua General Jardim, 660, perto do metrô Santa Cecília.

… … …

08conex2

08conex1

Sábado – 8 de abril – 19h … Lançamento da coletânea “Hiperconexões” – volume 3 … Luiz Bras (Paisagem Personas) organizou esta super-reunião de poemas sobre o pós-humano, dividida em dois livros: “Sangue & titânio” e “Carbono & silício”.Na Patuscada Livraria, Bar e Café, à rua Luís Murat, 40, na Vila Madalena. A entrada é franca. Cada livro custa R$25 (os dois saem por R$40). Clique nas imagens para ler o nome dos poetas que fazem parte da coletânea.

 

… … …

09virada

Sábado – 8 de abril – 19h … Virada Poética n2 – o feminino na poesia … Virada Poética é celebração de amizade, poesia e vida. Os amigos poetas, escritores, músicos e artistas se encontram para conversar sobre o feminino na poesia. Os poetas leem seus poemas preferidos. Os músicos tocam seus instrumentos. A dançarina flutua pelo salão. A atriz mergulha na memória e nos desafia com seu teatro. As pessoas dançam, conversam. Enfim, um sarau ao pé da letra: “reunião festiva, geralmente noturna, para ouvir música, conversar e dançar”. Couvert R$15. No 38 Social Clube, à rua Coronel Castro de Faria, 38 (para mais detalhes, clique no cartaz). A poeta Eunice Arruda, falecida recentemente, será homenageada e terá seus poemas lidos por Rubens Jardim (com ela, na foto abaixo). Aqui, dois poemas dela:

09virada2

ERRO
(Eunice Arruda)

Edifiquei minha
casa sobre a areia
Todo dia recomeço

PROPÓSITO
(Eunice Arruda)

Viver pouco mas
viver muito

Ser todo o pensamento
Toda a esperança
Toda a alegria
ou angústia – mas ser

Nunca morrer
enquanto viver

… … …

 

10litero

Sábado – 8 de abril – 19h … Show lítero-musical – na Casa Mário de Andrade … Fernanda de Almeida Prado, em parceria com o Projeto Identidades Gerais, promove o encontro da música mineira com a literatura de Guimarães Rosa em show lítero-musical com o Grupo vocal A Quatro Vozes (em trio), Ana Flávia Almeida, Nani Barbosa, Vivi Barreto e Bráu Mendonça. Na Oficina Cultural Casa Mário de Andrade, à rua Lopes Chaves, 546, na Barra Funda.
… … …

 

11suing

Sábado – 8 de abril – 19h … Suing de Maloqueiro – 1ª edição … Coletivo que há mais de cinco anos realiza saraus em centros de acolhida, realiza projeto experimental que visa levar para centros culturais a arte do povo de rua (música, poesia, exposição) misturada com palco aberto a outras intervenções, como debates e lançamentos de livro. Nesta edição, bate-papo com Erton Moraes sobre ‘Lixo Cultural’, presença dos Poetas do Tietê, do escritor Paulo Escobar (lançando livro) e do grupo Samba da Maloca. No ECLA Toca do Saci, à rua Aboliçaõ, 244, no Bexiga.

… … …

13domundo

Sábado – 8 de abril – 19h … Lançamento do livro – Do Mundo, Suas Delicadezas, … Erre Amaral lança seu romance em prosa poética. Na orelha do livro, a escritora Marcia Barbieri nos diz: “O autor autodenomina o seu livro de romance e assim que o adentramos encontramos a estrutura de um grande poema. (…) No entanto, será que podemos escrever um romance utilizando a estrutura do poema ou será que não temos permissão para subverter os alicerces da ficção romanesca? Erre nos prova que não devemos perder tempo com rótulos inúteis, a literatura nos dá asas e as usamos como bem entendemos”. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40, na Vila Madalena.

… … …

14galeria

Sábado – 8 de abril – 19h … Sarau na Galeria – 41ª Edição … Microfone aberto e a presença dos convidados Rodrigo Goes e Armatese, Combuca da Judite, Adriana Vicente e Luzimara Pereira. Na escola Prof. Geraldo Justiniano de Rezende Silva, à rua Basílio Valente de Aguiar, 19, em Suzano.

… … …

Sábado – 8 de abril – 19h … Alma Nua – O Show … Show com Selma Fernands, que participou do ‘The Voice Brasil’, em 2015. No repertório, releituras de Milton Nascimento e Vander Lee, além de canções autorais e de músicos da nova geração, como Bruno Batista e Thiago K. Selma é acompanhada por Gabriel Bortolatto e Lautaro Michaux. No Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391. Contribuição R$10.

… … …

Sábado – 8 de abril – 19h30 … Sandro Premmero – no Jangadeiro … Sandro apresenta seu eclético repertório de mpb, classic rock, pop rock e samba. No cardápio, as melhores carnes assadas da região. Na rua Doralisa, 65.

… … …

10cirilo

Sábado – 8 de abril – 20h … CiriloAmém no Menino Muquito Bar … Banda apresenta as músicas do primeiro ep, algumas novidades e canções do fundo do baú. Com Rafael Cirilo (voz, violão e teclados), Katia Aqkino (voz e percussão), Telo Ferreira (bateria e percussão), Sergio Basseti (baixo) e Filipe Cirilo (guitarra). Entrada franca. Na avenida Vila Ema, 5090.

… … …

 

Sábado – 8 de abril – das 20h à 1h … Augusta City Limits – com Andirá, Molodoys, Caraná e Alienage … Noite de festa com quatro bandas: a instrumental guarulhense Alienage (23h50), a tropical Caraná (23h), a lisérgica Molodoys (21h20) e a Andirá (22h10), em seu primeiro show. Entrada R$20 (lista). Na rua Augusta, 339.
… … …

Sábado – 8 de abril – 20h30 … Rockabilly – Caio Durazzo … O guitarrista, cantor e compositor Caio Durazzo, é um One Man Band, que leva para bares e festas o melhor do rock and roll dos anos 50, além de suas próprias composições em português. No Black Sheep Social Club, à rua Itaúna, 146, na Vila Maria.

… … …

Sábado – 8 de abril – 21h … Kleber Albuquerque + Rubi = Contraveneno (show de lançamento) … O cantor e compositor paulista Kleber Albuquerque e o cantor de origem goiana Rubi apresentam show de lançamento do álbum de inéditas Contraveneno, primeiro trabalho em parceria dos dois (no vídeo, entrevista deles à tevê É-Paraná). Com Kleber (voz e violão), Rubi (voz e violão), Mario Manga (cello) e Rovilson Pascoal (violão/guitarra). No Teatro Anchieta, do sesc Consolação, à rua Dr. Vila Nova, 245.
… … …

14somdobando

Sábado – 8 de abril – 22h … Projeto Cultural O Som do Bando – Duck Strada … Show-sarau com a presença do cantor e compositor Duck Strada, acompanhado pela percussão de Ricardo Martins, e palco aberto para os musicos amigos darem sua canja. No Bar do Casa Grande, na praça São Lucas.

… … …

Sábado – 8 de abril – 22h … Iron Maiden – Up The Irons de SP … Banda cover de SP leva ao litoral os grandes hits do Iron Maiden. No Boteco Valongo, à rua São Bento, 43, em Santos.

… … …

Domingo – 9 de abril – 10h … Festival Jazz House – na Av. Paulista … Dia de música de graça na principal avenida de SP. A produtora Jazz House leva quatro projetos musicais para a Paulista: Letícia Sábio, Lucas Adon, Devonts e Vó Tereza. Em frente ao Conjunto Nacional.

… … …

Domingo – 9 de abril – 13h … Slam da Ponta convida Luck Vas – Parque Raul Seixas … Sarau com microfone aberto e batalha de poesia valendo vaga na final. Luck Vas é o convidado especial desta edição extra, que acontece no Parque Raul Seixas, à rua Murmúrios da Tarde, 211, em Itaquera.

… … …

12casamarela

Domingo – 9 de abril – 15h … 54º Sarau da Casa Amarela … Um dos saraus mais legais da cidade, organizado e apresentado pelo poeta Akira Yamasaki com o auxílio luxuoso de Escobar Franelas e Luka Magalhães. Seis horas de duração, só acaba depois que todo mundo se apresenta.

Nesta edição, os convidados são a dupla de músicos Vladinsky e Cordeirovich, o poeta, ator e militante sindical Milton Luna e os poetas Makenzo Kobayashi e Carvalho Junior. Na Casa Amarela – Espaço Cultural, à rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista.

 

… … …

13encontroautoral

Domingo – 9 de abril – 15h … Encontro Autoral … Músicos, poetas, artesãos, inscrevam-se pelo whatsApp 975268195. Primeiro encontro autoral no StudioPub KSN. na av. tenente Laudelino Ferreira do Amaral, 558, na Vila Jacuí.

… … …

14encontro

Domingo (9 de abril) e sábado (15 de abril) – 15h … Encontro de Autoras: Literatura Negra Periférica – em Jundiaí … Dentro do Projeto “Expressões Afro e Literatura”, dois encontros. No primeiro, as escritoras Elizandra Souza e Carmen Faustino falam sobre o protagonismo da mulher negra na sociedade e na perpetuação da própria história. No segundo, será exibido o documentário “Pelas Margens: Vozes Femininas na Literatura Periférica”, seguido de um bate-papo com a diretora Jéssica Balbino. No sesc Jundiaí, à avenida Antonio Frederico Ozanan, 6600, no Jardim Botânico.

… … …

14excentrica

Domingo – 9 de abril – das 15h às 22h … Ex-Cêntrica #11: Belchior … Encontro mensal idealizado por Daniel Mã em casas de anfitriões generosos, sempre apresentando uma música inédita. O endereço só e dado aos que reservarem ingresso no www.apoia.se/daniel-ma. Mã lança a música ‘Elementos’, acompanhado por Eduardo Escalier, Bedurê, Rommel, Jarbes Pinheiro e Rafael Rocha. Confirmados no evento os artistas Jean Wyllys, Daniel Perroni Ratto, Laya, Aline Nascimento e Bruno Batista, entre outros.

 

… … …

15doces

Domingo – 9 de abril – das 16h às 23h … Doces Tardes de Domingo #8 … Um dia de festa com rock, exposição de fotos (Fabi Morelli), feira de vinil (Charada discos e vídeos), fanzines, performances e discotecagem (Rodrigo Costa). Apresentação de bandas do submundo do rock, como Capitão Bourbon, Sapo Kambo, Santo Veneno Rock e A Inevitável Coisa. No Komb Bar ZL, à praça Miguel Ramos, 171, no Jardim IV Centenário. Entrada franca.

… … …

16dosedupla

Domingo – 9 de abril – 16h30 … Domingo Autoral em Dose Dupla … Lançamento do livro ‘Via Láctea e Andrômeda – Contos, crônicas e poesia’, do jovem autor Matheo Ângelo, ao som de música autoral e releituras com Celio Souza. No República Bar e Gastronomia, à rua Visconde de Itaboraí, 233.

… … …

Domingo – 9 de abril – 16h30 … 2ª Eliminatória do Stage Festival … Ricardo Nash e banda se apresentam no festival de música autoral. No Stage Bar, à rua Brigadeiro Galvão, 871. Ingresso antecipado R$30.

… … …

Domingo – 9 de abril – 18h … Fernando Cavallieri no Show Modernidade Líquida … Premiado em festivais e com quatro cds na bagagem, o cantor e compositor Fernando Cavallieri apresenta o show Modernidade Líquida, nome também de seu quinto cd, a ser lançado em breve. Participação de Marcio Policastro. No Espaço Parlapatões, à praça Franklin Roosevelt, 158. Entrada franca.

… … …

Domingo – 9 de abril – 18h … Sons do Brasil apresenta Katito Alves … O projeto Sons do Brasil, idealizado pelo produtor cultural Serginho Sagitta, apresenta Katito Alves, com o show de lançamento do seu cd “Algures”. No Brazileria, à rua Clélia, 285. Ingressos R$30.

 

… … …

 

Domingo – 9 de abril – 18h … Pedro Antonio em SP – com Lula Barbosa e Tadeu Franco … Músico mineiro Pedro Antônio lança seu segundo cd, Plantação de Estrelas, tendo como convidados Tadeu Franco, Lula Barbosa e Antônio Galba. Na banda, Jica Thomé (percussão) e Pratinha Saraiva (flauta). No sesc Belenzinho, à rua Padre Adelino, 1.000 (perto da estação Belém do metrô).

 

… … …

Domingo – 9 de abril – 20h … Gê de Lima e Dan Sílva no Tonton Jazz … Gê de Lima lança videoclipe da música “Fotografia”, do álbum Minha Conduta. Participação de Dan Sílva. No Tonton Jazz, à al. dos Pamaris, 55. Ingressos antecipados R$30.

… … …

Segunda-feira – 10 de abril – 19h … Festa de lançamento do cd ‘Lavar a Alma’ … Os poemas de Clara Baccarin (do livro ‘Instruções para Lavar a Alma) foram musicados por Filipe Moreau e viraram reggaes, blues, rocks e sambas no cd ‘Lavar a Alma’. O trabalho teve a participação dos músicos Percio Sapia (bateria e percussão), Cauê Dok (violão de aço e guitarra), Itacyr Bocato (trombone), Paulo Israel (baixo elétrico), Filipe Moreau (piano) e Luciana Barros (voz). O cd estará à venda por R$20. No Balcão, à rua Dr. Melo Alves, 150. em Pinheiros.

 

… … …

Segunda-feira – 10 de abril – 19h … Concha – Lançamento Digital do Camaleão … Banda Concha disponibiliza seu novo álbum, Camaleão, no Youtube, no Soundcloud e nas plataformas Spotify, Deezer e Itunes, além de manter seu site oficial cheio de fotos, clipes, com email pra contato e download de toda a discografia da banda.

 

… … …

judar

Terça-feira – 11 de abril – 19h … Lançamento do livro “Oito do Sete”, de Cristina Judar … Primeiro romance da escritora e jornalista Cristina Judar, autora das hqs “Lina” (Estação Liberdade) e “Vermelho, Vivo” (Devir) e do livro de contos “Roteiros para uma vida curta” (Reformatório). No UP Cozinha&bar, à rua Antônio Carlos, 395-A, perto da Consolação.

 

 

… … …

Quarta-feira – 12 de abril – 19h30 … Desconcertos de Poesia – Abril … Sarau idealizado e apresentado pelo poeta Claudinei Vieira recebe o grande escritor Luiz Ruffato, os poetas Andrea de Barros, Natasha Felix, Charles Marlon e o músico Gabriel de Almeida Prado. Palco aberto para quem chegar. Na Patuscada – Livraria, bar & café, à rua Luís Murat, 40, na Vila Madalena.

CONTINENTE
Charles Marlon

É preciso saber caber,
ser só o surdo conteúdo
de uma dor qualquer la-

tente. Aprendemos isso ao ca-
ir, ao sair cedo, sem socorro,
nem mão que nos acuda. Há

um novo continente, abando-
nado, espesso espaço submerso,
lá espalharemos nossa fúria,

(ai, a herança cristã)

espelharemos nossa violência,
ensinaremos o melhor que a-
prendemos em matéria de

suicídio:

a televisão aos domingos
– sobretudo aos domingos-

algum veneno saudável,
qualquer droga prescrita,

a própria vida

os comentários de internet.

CRÍTICA
Andrea de Barros

Hoje escrevi um poema.
Sujinho, quebrado e torto, mas poemou-se.
Ganhou contorno, encorpou-se,
Chegou a fazer sombra no papel.
Mas a certa altura, turvou-se. Fez lembrar cinza,
Retornou seco de cor e rumo. Perdeu-se.
Então, ganhei respeito.
Mudei-me para o lado dos que cortam, corrigem,
criticam, avaliam,
Dão sim ou não aos textos.

Despoemei.

PEDIDO
Natasha Felix

tem um mamute na minha cozinha.
ele se faz de desentendido
enquanto pico a cebola roxa
como se não pudesse
ir a outro canto por razão
de tal circunstância
afinal
não é todo dia
que se tem um mamute
na cozinha nem cebolas
roxas para picar.
não saio de onde estou
vejo uma brecha entre mim e o bicho
caberia uma mesa uma geladeira um
fogão um espanto
por ter um mamute na minha cozinha
na brecha há mais espaço
do que ela mesma sustenta
nem desconfia
mais espaço do que eu sustento
devo achar absurdo o evento
me descabelar
dizem É UM ABSURDO
repito sim, é um absurdo
talvez seja mesmo.
enquanto pico a cebola penso
(quebra da quarta parede)
você chorava depois do gozo
com as garras cortadas
em desespero
as suas garras na tentativa
de amansarem os meus peitos
eu te pedia pra me foder com força
como se não pudesse
estar em outro canto
qualquer que fosse senão
dentro daquela brecha
instalada na minha cozinha
entre a faca cega e o bicho gigante.

 

… … …

IDESIO

Quarta-feira – 12 de abril – 19h30 … Sarau Gente de Palavra 55 – Idesio Oliveira … Sarau acontece sempre na segunda quarta-feira do mês. Nesta edição, homenagem ao poeta Idesio Oliveira. No Centro Cultural Erico Verissimo, à rua dos Andradas, 1223, no Centro Histórico de Porto Alegre.

 

… … …

BOM FINDI A TODOS E
ATÉ A SEMANA QUE VEM!

… … …