É feriadão e tem de um tudo na programação. Tem curso, peça, livro e muita canção. Tem sarau, festival de teatro e blocos fazendo arrastão. Tem folia ocupando as ruas mesmo contra a indicação. É a poesia desafiando a proibição. Tem Zé Celso e Caetano, ativos contra a opressão. É finados e eu relembro queridos amigos, todos vivos em meu coração. Seu amor e indignação, aqui comigo, ainda estão.  Doce & barbaramente, sempre estarão.

… … …

A PEÇA ‘RIBANCEIRA’,
EM NOVA TEMPORADA

… … …

Ribanceira‘ entra em segunda temporada. A reestreia acontece nesta quinta-feira (ver ficha abaixo). A peça tem texto de Aramyz, direção de Maria Basilio e uma emocionante atuação do ator e poeta Antonio Ginco, que eu conheço dos grupos culturais da Vila Maria, desde os anos 70. Após assistir ao espetáculo, na primeira temporada, escrevi: “A performance de Ginco é brilhante e eu já voto nele como um dos candidatos a melhor ator do ano. Cheio de recursos dramáticos, gestos precisos e expressões emocionadas, Ginco atua num ritmo delirante. Nos faz rir, chorar e refletir sobre a situação do morador de rua Zé, sobrevivente de uma enchente que vitimou sua mulher e seus filhos. O espetáculo ainda conta com projeções e jogo de luz que dinamizam as cenas. ‘Ribanceira’ merece nova temporada”. E a nova temporada começa hoje. Dessa vez, não perca!

Ribanceira” é um texto inspirado na observação de uma realidade vivida por muitas famílias no Brasil e em outros países. Leva à cena o Zé, personagem sem sobrenome que representa os diversos sobreviventes de catástrofes, sejam as causadas por enchentes, pela falta de recursos financeiros ou pela impotência de quem vive nesse lado abandonado da humanidade, à margem das benesses do dinheiro e do poder. A peça se realiza no plano da memória e no plano da realidade e, ainda que a realidade de Zé seja atemporal, ela nos fala do aqui e agora. O poder massacrante do capital e o desastre ecológico são forças que agem como mãos de ferro sobre Zé, levando-o ao mais fundo dos precipícios humanos.

A temporada vai de 8 de novembro a 7 de dezembro, sempre às quartas e quintas-feiras, às 21h, com ingressos a R$50 (inteira) e R$25 (meia). Na reestreia, dia 2 de novembro, quinta-feira, às 21h, valor único de R$20. No Espaço Cia da Revista, à alameda Nothmann, 1135 (entre as estações de metrô Santa Cecília e Marechal Deodoro).

 

… … …

O NOVO CD DO
RICA SOARES

… … …

Rica Soares é um cantor e compositor superinspirado. Este roqueiro gaúcho, ao chegar em Sampa, logo se enturmou com os compositores do Clube Caiubi e começou a participar dos saraus e dos grupos musicais que foram se formando por lá. Em 2001, ganhou o festival da Globo com a canção ‘Tudo bem, meu bem’ (tendo na guitarra o grande Luis Sergio Carlini). A emissora lhe prometeu a gravação de um cd, mas não cumpriu. O Rica mandou às favas e seguiu em frente, compondo e publicando suas canções na net. Tem parcerias com Zé Rodrix, Barbara Rodrix, Tavito e com vários caras talentosos do Caiubi. Comentei com amigos que ele andava meio sumido ultimamente. Mas o motivo é esse aqui: uma seleção de onze rocks e baladas que ele reuniu no cd ‘O Pleonasmo Redundante‘ (em breve nas plataformas digitais). A faixa ‘Homem-Pássaro de Alcatraz’ tem participação do cantor Sander Mecca:

Além de grande artista, o Rica é uma figuraça. Escrevi esse texto sobre ele: “Rica é rock, bebê. Nosso rock Soares, baby. Bebeu do Bel e do Bob. Ricardo é mais um bardo a bordo do BRock. Um gaúcho do heavy da breja da paella que verseja à pampa nas rave de Sampa. Montado em seu metafórico cavalo alucinado peleja na selva concreta. Voa vocifera navega interpreta. Vela aberta ao minuano dos eventos e desaventos, é Seixas na veia e poesia na seiva. É invento. Sua seita anti-secreta dispensa a crença não aceita mixaria não tolera condescendência. Sua letra é reta não desvia a pontaria da ferida. Consciência limpa, troca ideia à toa, de boa: sempre caminha na companhia da filosofia. Rica é rima lírica lira rica de significado. É canto escarrado na cara do desavisado estilingada na orelha caratê na telha. Não tem lengalenga. Rica polemiza, implica. ‘Tudo bem meu bem’ uma pica! Torra a casa a coisa o cascalho, toma um porre com a dor, porque arte dá trabalho. Vagabundo é o caralho! Rica transpira aspira o pó das estrelas das dúvidas das bermas da loucura. Procura a cura na música. No som que sacode e implode a opressão. No verso que não pode. Agride transgride incomoda. Caga pra moda. Rica modifica. Se toque se troque se liga na dica: ouça esses rocks do Rica”.

 

… … …

SHOWS NO TEATRO DA ROTINA

… … …

O Teatro da Rotina é um espaço alternativo incrível onde a gente vê shows e peças como se estivesse na sala de casa. Conforme anunciei na semana passada, durante todo o mês de novembro tem programação especial de aniversário (veja os vídeos e clique nos nomes). Ontem, dia 1, teve show do cantor e performer Wander B. Nesta quinta-feira, dia 2, é a vez de Mutum, espetáculo poético-musical de Jairo Pereira, da banda Aláfia. Dia 3, sexta, tem a banda Grená (de Uirá Ozzetti) e no sábado, dia 4, tem show da dupla Versos Que Compomos Na Estrada (formada por Lívia Humaire e Markus Thomas). O cantor e compositor Paulo Monarco se apresenta na quarta-feira, dia 8. Na rua Augusta, 912, sempre às 21h.

 

… … …

FESTIVAL SATYRIANAS

… … …

De 2 a 5 de novembro – Festival Satyrianas … 18ª edição do festival Satyrianas, com apresentações de artes cênicas, música, cinema, gastronomia e literatura que acontecem em teatros da Praça Roosevelt, Luz e Santa Cecília, de quinta a domingo (2 a 5 de novembro). Organizado pela Cia. Os Satyros, o festival tem como tema “Porque Somos Baldios”, discutindo a ocupação do espaço público. É a primeira vez, em 18 anos, que o evento não ocupa a área externa da praça Roosevelt (por proibição da Prefeitura). A abertura, na quinta-feira (dia 2), às 18h, é com uma roda de samba gratuita do Acadêmicos do Baixo Augusta, na sede do bloco, na Consolação. Veja a programação completa no http://www.satyrianas.com.bR/

 

… … …

O MONSTRO DAS 3 PATAS

… … …

Sob a ditadura eu, criança, já ouvia dizerem: um país que impede seus jovens de participar da vida política não tem futuro. O mundo vivia a efervescência dos prolíficos anos 60, mas no Brasil, uma ditadura tolhia sonhos. E sob seu chumbo opressor, uma geração se perdeu e não frutificou. Não há nada pior para um país que desestimular seus jovens. É o que sinto acontecer nesse triste momento de nossa história. Velhas raposas da política se agarram ao poder, sob o amparo ‘legal’ de seus pares corruptos. Grupos direitistas (MBL, Revoltados Online e outros de orientação claramente fascista) já não saem em passeata, já não batem panelas, já não acampam na Paulista. Sua suposta indignação contra a generalizada corrupção era apenas papo furado pra tirar do poder os eleitos pelo voto popular: Dilma, Lula, PT e todos os ditos ‘vermelhos’ que, bem ou mal, tentaram implementar medidas que oferecessem igualdade de oportunidades e alguma distribuição de renda. Sinto, pelas redes sociais e nos encontros pelos saraus, que os jovens, formados sob as asas da liberdade da Constituinte de 88, estão desanimados com o País, com os rumos retrógrados que se desenham a cada vitória da corja da Câmara, que tripudia sobre conquistas trabalhistas e usurpa nossos direitos. Ou a cada ataque às liberdades, como o cancelamento de exposições, palestras e peças teatrais promovido pela tropa de choque fascista. Ouço na tevê(no programa do Bial, por exemplo) uma crescente veiculação da tosca ideia de ‘deixar pra lá’ esse embate radical entre esquerda e direita que ‘tanto mal faz ao País’. É o mesmo que dizer, subliminarmente, que é fora da política que se encontra a solução. Nada mais historicamente equivocado, como os civis ‘caçadores de marajás’ e os fardados ‘salvadores da pátria’ já nos provaram, lamentavelmente.

Sobre o tema, encaixa como luva este certeiro poema da polonesa Wislawa Szymborska, Nobel de Literatura em 1996 (declamada por alguém que não identifiquei, numa gravação encontrada no youtube):

Pô, Bial… Não faz isso, não. Volta pro BBB, vai… O que faz mal ao País é a censura e a ditadura que esses grupos retrógrados querem implantar novamente. É isso que você e todos nós temos que combater nesse obscuro momento. Vamos deixar claro: o que existe é, de um lado, um grupo de políticos fazendo as vontades dos grandes grupos financeiros, apoiados por organizações fascistas e, de outro, um movimento amplo e plural, que inclui a ‘esquerda’ (e nem me refiro apenas ao PT), tentando defender as liberdades e as conquistas democráticas. Como num filme que já vimos antes, cá estamos nós repetindo a cena e tentando evitar o final infeliz. Por isso, atenção jovens cantores de sucesso: nos anos 70, enquanto a ditadura sequestrava, prendia e matava, muitos artistas ignoravam ou fingiam não saber o que acontecia. 40 anos depois, leio estupefato, alguns deles dizerem que foram boicotados ‘pela mpb’ ou ‘pela esquerda’ (que naquele momento estava sendo caçada). Por educação, não vou citar seus nomes. Mas espero que os artistas ‘populares’, que hoje fazem sucesso no rádio e tevê e se calam diante da onda retrógrada, não venham dizer, daqui a 30 anos, que foram mal compreendidos em 2017 e que estavam apenas trabalhando e defendendo o dinheirinho deles (como alguns dos anos 70, hoje, dizem). Eu já terei morrido, mas a história vai cobrar. Ela sempre cobra.

Mais uma semana de acontecimentos que deixam claro o caráter conservador, autoritário e direitista do novo regime que lentamente está sendo implantado no País. Percebo tristeza e desânimo nos jovens músicos, poetas e ativistas dos saraus. Hoje é Dia de Finados e a lembrança dos meus mortos, que tanto lutaram por um Brasil mais justo, me enche os olhos de lágrimas envergonhadas. Peço desculpas ao meu saudoso amigo João Felício, por viver em 2017 sem ter impedido que uma disfarçada ditadura de três patas (jurídica, midiática e parlamentar) legalizasse a opressão. Caetano Veloso, um artista do mundo, disse que, pela primeira vez desde a redemocratização, foi proibido de cantar em seu País. ‘Manobras legais’ o impediram. Esse ‘legalismo’ é a bandeira do monstro de três patas. A lei é essa: eles mesmos fazem, eles mesmos julgam, eles mesmos condenam (ou absolvem, como no caso de Temer e Aécio) e eles mesmos acobertam (os fatos que não lhes interessa divulgar). A nós, resta o apoio de Caetano, que esteve lá, ao lado de famílias que ocupam um terreno abandonado. Parece óbvio dizer que as famílias têm razão. Mas a ‘lei’, a lei está do lado deles. No caso do Teatro Oficina (ver vídeo abaixo), o dramaturgo Zé Celso teve que ouvir Silvio Santos dizer que a lei está do lado dele, e que o terreno é dele e se ele quiser, deixa lá, parado. Esse é o Brasil de 2017. Perdão, Gilvan Matias, meu saudoso amigo. Não sou religioso, mas meus mortos merecem muitas flores. Merecem desculpas. E merecem, principalmente, nossa luta.

Não deve ser casual eu falar em repetição da história e ter citado Zé Celso e Caetano, dois artistas que nem sequer se alinharam com posições comunistas nos anos 60, mas foram tratados como tal pelos milicos ditadores de então. É lindo vê-los hoje, dois senhores resistentes e combatentes, ainda ‘dando trabalho’ aos poderosos, como bem disse (sobre sua própria atuação política) o grande Plinio Marcos. O AI-5, de triste memória, completará 50 anos em meio à eleição presidencial do ano que vem (se houver). Tem muita gente ruim que já encomendou champanhe (importada, claro) e não vê a hora de comemorar e brindar (em dose dupla). Escuta aqui, meu leitor e amigo: você não vai deixar, né? Conte comigo.

Minha leitura sobre o caso ‘Oficina’, em dois atos:
1 >>> Doria, se fosse realmente um empreendedor, não deixaria passar a oportunidade histórica de construir um espaço cultural maravilhoso, com o aval político de um grande artista como Zé Celso. A sorte bateu à sua porta e ele não ouviu. É um ’empreendedor’ sem visão.
2 >>> Zé Celso, em vários momentos da reunião, ouviu ironias agressivas e viu a face séria e dura do ‘homem-sorriso’, Silvio Santos (Já que falei nos ‘anos de chumbo’, não esqueço que Silvio teve um quadro em seu programa chamado ‘Como Vai Senhor Ministro’, onde puxava o saco da ditadura). Mesmo assim, Zé Celso disse ‘gostar’ dele. Agiu como meu amigo, o escritor Paulo César Araújo (da excelente biografia ‘Roberto Carlos em Detalhes), que, durante as audiências em que tentou a liberação de seu livro,  disse ‘amar’ Roberto Carlos. Não adiantou nada. Nossos sonhos e paixões, nossa arte e nosso amor não lhes comovem: Roberto, Silvio e Doria são apenas homens de negócio. Eles só gozam quando obtém lucro.

 

… … …

O DIA DRUMMOND

… … …

O poeta Carlos Drummond de Andrade nasceu no dia 31 de outubro de 1902. Para homenageá-lo, o Instituto Moreira Salles (em parceria com a Rede Globo) lançou a ideia de incluir no calendário cultural do país o Dia Drummond, ou Dia D. Desde 2011, o IMS organiza eventos para promover e difundir a obra do nosso maior poeta. E, a cada ano, tanto a programação do IMS como das instituições parceiras ficam disponíveis no site: www.diadrummond.com.br. Entre lá e acesse vídeos e textos do poeta de Itabira.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a agenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras em negrito para acessar os links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

CURSO – em novembro … Oficina de publicação e edição de livros … O escritor e editor da Reformatório, Marcelo Nocelli, ministra um curso rápido de edição/publicação de livros, destinado a escritores, autores estreantes, interessados em editar e/ou publicar um livro, ou a todos que queiram trabalhar com edição ou iniciar um selo editorial (editora independente). O curso acontece nos dias 21, 22 e 23 de novembro (terça, quarta e quinta-feiras), das 19h às 22h, na Livraria Zaccara, à rua Cardoso de Almeida, 1.356, em Perdizes. Investimento: R$200. Vagas limitadas. Inscrições pelo fone (11) 3384-0908 ou pelo e-mail loja@livrariazaccara.com

… … …

Até 5 de novembro … Ocupação Inezita Barroso … Projeto que abre espaço a mulheres fundamentais da cultura brasileira conta a história da artista por meio de gravações, livros, fotos, vídeos e objetos pessoais, entre outros materiais. De terça à sexta, das 9h às 20h. Sábado, domingo e feriados, das 11h às 20h. Entrada franca. No Itaú Cultural, à avenida Paulista, 149.

… … …

Até novembro … Derivas Abertas _ CCSP (Projeto Deslocamentos Sonoros) … O Coletivo Teatro Dodecafônico foi selecionado pelo 6º Edital de Projetos de Mediação em Arte e Cidadania Cultural do Centro Cultural São Paulo. Na primeira fase, de setembro a novembro, realiza ‘Derivas Abertas’ pelos espaços e acervos do CCSP. Depois, convida a todos para percorrer e conhecer seus corredores, rampas, discos, livros, documentos e etc, de maneira experimental e lúdica. Cada ‘deriva’ começa e se encerra no mesmo dia. O material descoberto e as experiências vividas irão compor uma série de audiotours. As próximas serão dias 4, 10, 16 e 25 de novembro. Na Rua Vergueiro, 1000. Inscreva-se pelo www.goo.gl/osdufD

… … …

Até 14 de fevereiro/2018 … Exposição – Histórias da sexualidade … Com mais de 300 obras e cerca de 130 artistas, tanto do acervo do MASP, quanto de coleções brasileiras e internacionais, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, filmes, vídeos e fotografias, além de documentos e publicações, de arte pré-colombiana, asiática, africana, europeia, latino-americana, entre outras. A mostra divide-se em nove núcleos temáticos e ocupa três espaços do Museu: o primeiro andar (Corpos nus, Totemismos, Religiosidades, Performatividades de gênero, Jogos sexuais, Mercados sexuais, Linguagens e Voyeurismos), a galeria do primeiro subsolo (Políticas do corpo e ativismos) e a sala de vídeo (Voyeurismos). No Masp, à av. Paulista, 1578. Só para maiores de 18 anos (pode isso, Arnaldo?).

… … …

Até 30 de dezembro – das 10h às 20h … Robert Frank: Os americanos + Os livros e os filmes … A obra de Robert Frank, um dos nomes mais importantes da história da fotografia, será apresentada em duas exposições no IMS Paulista: “Os americanos” e “Os livros e os filmes”, com entrada franca. Em paralelo às exposições, o IMS promove retrospectiva de sua filmografia, exibindo 25 títulos, entre curtas, médias e longas-metragens. Na avenida Paulista, 2424.

… … …

Quintas-feiras – 7 e 14 (nov) – das 19h às 21h … Curso “Robert Frank e os beats: diálogos” … Curso, ministrado por quatro professores, aborda a maneira como a produção do fotógrafo e cineasta dialoga com a geração beat no cinema, na literatura, na arte e na música. Do pop de Andy Warhol às improvisações do jazz e às letras de Bob Dylan, do cinema experimental americano à escrita de Kerouac. Investimento de R$200, com desconto de 50% para estudantes, professores e pessoas maiores de 60 anos. Inscrições pelo site.

 

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 14h às 19h … Carnaval em memória de nossos mortos … Coletivo Arrastão dos blocos conclama artistas e foliões para celebrar a vida e protestar “contra o carnaval da regra e do lucro, que só sabe impor benefícios para as grandes empresas e ataca a vida dos blocos que ousam fortalecer suas comunidades”. O Coletivo entregou documento assinado por mais de 69 blocos à Prefeitura de SP, discordando da forma como está sendo ‘negociado’ nosso carnaval (leia AQUI). Os blocos saem da Praça Júlio Prestes, nos Campos Elíseos.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 14h às 17h … Vila Madalena: Jazz na Rua no Feriado … Armazém da Cidade promove tarde de jazz com apresentações musicais e espaço para exposição e feira gastronômica. Na rua Medeiros de Albuquerque, 270. Entrada franca.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 14h às 17h … Clipe Veste a Camisa … Último take de gravação do Clipe Veste a Camisa do grupo Ideologia Fatal, um rolê na Favela terminando na Quadra da Arena São Remo, à rua Aquianes, 109.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – 17h … Casa Music Festival Rock Edition #3 … Terceira edição do Rock Edition apresenta três bandas: Rocinante, Esquina Alternativa e Banda Demock PRS. Na Casa de Cultura Municipal de São Mateus, à rua José Francisco Santos, 502.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 18h às 23h … Rockambole on Stage … Festival tem apresentações de Deck Rock e João Marcos Bargas. Ingressos R$5 + 1 quilo de alimento. No Teatro Adamastor, na avenida Monteiro Lobato, em Guarulhos.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 19h à 1h … Toinho canta Adoniran, João e Roberto … Toinho Melodia, um dos principais compositores do samba de SP, homenageia três grandes nomes do samba: Adoniran Barbosa, João Nogueira e Roberto Ribeiro. Na Casa Barbosa, à rua Rui Barbosa, 559.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – 19h …Ive Farias no show Raízes do meu Samba … Cantora interpreta clássicos de compositores baianos como Batatinha, Roque Ferreira, Gil, Caetano, Caymmi, Novos Baianos, Nelson Rufino e outros. Na Toca da Capivara, à rua Major Diogo, 865/863.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – 21h … I Edição do Festival Gringa Music … Espaço aberto para as músicas do mundo (“worldmusic”), onde se apresentam os artistas imigrantes residentes em SP. O festival começou na quarta (ontem) e continua hoje com shows de Jéssica Areias (Angola), Victoria Saavedra (Colômbia) e Youssef Saif Y Gypsy-Fire (Palestina). Couvert R$10. No Al Janiah, à rua Ruy Barbosa, 269.

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – das 22h às 2h … Show – O Selo toca Pérola Negra … ‘O Selo’ é um projeto musical que leva ao palco discos históricos, na íntegra e na ordem das faixas. Formado por Ernani Sanchez (guitarra), Pedro Felício (baixo) e Nereu Afonso (bateria), o grupo convida a cantora Delleva para interpretar o álbum “Pérola Negra”, obra-prima do grande Luiz Melodia. Entrada R$15. Na rua Inácio Pereira da Rocha, 25, em Pinheiros. Pra entrar no clima, ouça:

… … …

Quinta-feira – 2 de novembro – 23h … Meninos Também AMAM – na Satyrianas … O espetáculo, com jovens artistas homossexuais, entre eles atores, bailarinos, performers e não atores, é “uma fotografia do cotidiano lgbt, um registro performático das lutas e resistências diárias para sobreviver sendo lgbt no Brasil homofóbico. Com A Inacabada Cia (grupo faz duas apresentações seguidas). Encenação, direção artística e poemas de Rafael Guerche. Na SP Escola de Teatro, à praça Roosevelt, 210.

… … …

Sexta-feira e sábado – 3 e 4 de novembro – das 13 às 21h … SLAM SP 2017 – Campeonato Paulista de Poesia Falada … Os campeões do circuito de slams do Estado e os cinco primeiros colocados se classificam para a grande final do SLAM BR que acontece em dezembro (de onde sai o poeta representante do Brasil na Copa do Mundo de Slam 2018, na França). Além dos dois dias de batalhas de poesia, o SLAM SP ainda terá a ‘Cena SLAM SP- Caminhos e desafios’, roda de conversa aberta ao público onde organizadores e poetas debatem a cena do slam em SP, suas conquistas, desafios e rumos para o próximo ano. No Sesc 24 de Maio, à rua 24 de maio, 109. Veja o trailer do documentário ‘Slam, Voz de Levante’, de Roberta Estrela D’Alva e Tatiana Lohmann:

O Som da Poesia >>> Às 19h30, o poeta Sergio Vaz, organizador do Sarau da Cooperifa, recita seus poemas. Participação do percussionista Jó Koteban. No sesc 24 de maio.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 19h … Estreia da Coletiva inSONIAS … A Coletiva inSONIAS é um grupo de djs mulheres feministas que ‘vai tirar o seu sono’. O nome da coletiva faz alusão à primeira dj mulher do Brasil, Sônia Abreu. As djs da noite são: Trilha Sonora da Carol, Lilian Manhas e Ana Clara Costa. No Menino Muquito Bar, à avenida Vila Ema, 5090.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h … Anna Sátt – voz e guitarra … Ótima cantora apresenta repertório mpb em show solo no Grão Espresso, à rua Voluntários da Pátria, 3558, em Santana.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h .. Sandro Mendes na Carauari … Ótimo violonista, Sandro Mendes apresenta o melhor do rock, com sucessos do country rock e rockabilly. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h … Pré-lançamento do cd “Idas e Vindas” – no Rabeca Cultural … Primeiro cd do Duo Rafael Thomaz e Guilherme Lamas. Na avenida dona Maria Franco Salgado, 250, no Jardim Atibaia, em Sousas.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h … Acústico Raphael Andhra … Músico apresenta seu repertório de clássicos: Eddie Vedder, Chris Cornell, David Coverdale, Robert Plant, Rita Lee, Amy Winehouse, James Brown, Bryan Adams, Steven Tyler, Morrisey, John Lennon, John Fogerty, Lulu Santos, Renato Russo e muitos outros. No Kyros Rock Beer, à av. cel. Sezefredo Fagundes, 1802.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h … Alucinação … O trio Freud à Deriva, formado por Rene de França (guitarra, bandolim e voz), Marcelo Mazzucatto (contrabaixo e voz) e Zé Terra (viola brasileira) interpreta as canções do antológico disco de Belchior. No sesc São Caetano, à rua Piauí, 554, no bairro Santa Paula.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 20h30 … JC Zeppelin … Músico apresenta o melhor do flashback pop rock: Elvis, Led, Elton, Beatles, Stones, Pink Floyd, Bee Gees, Creedence e etc. No The Brother’s Bar, à av. Buturussu, 1250.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 21h .. Abacaxepa toca no Espaço Cia da Revista … Eclética banda apresenta repertório autoral e releituras de Baden, Secos & Molhados, Los Hermanos e Johnny Hooker. Na abertura, às 19h, o Botequim Contra Regra faz esquenta. Ingressos a R$20 (antecipado). No Espaço Cia da Revista, à al. Nothmann, 1135 (perto das estações Santa Cecília e Marechal Deodoro do metrô).

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 21h … Terapia de Grupo – no Santa Sede … Tradicional point de roqueiros da ZN, o bar apresenta a banda Terapia de Grupo com um set inspirado no mundo das duas rodas. Na av. Luiz Dumont Villares, 2104, perto da estação Parada Inglesa do metrô..

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 21h … ProjetoSolo – Jota.Pê – Entrada Franca … Cantor e compositor apresenta as músicas de seu novo álbum e alguns covers. No Estação Rio Verde, à rua Belmiro Braga, 119, na Vila Madalena.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – 21h .. CiriloAmém no Boutique Vintage … A ótima banda da ZL, CiriloAmém, apresenta composições próprias, com influências de rock, mpb e música urbana em geral, além de releituras para algumas pérolas de autores consagrados. Com Rafael Cirilo (violão e voz), Katia Aqkino (voz), Sergio Basseti (baixo), Telo Ferreira (bateria) e Filipe Cirilo (guitarra). Entrada vip até 20h (depois, R$10). No Boutique Vintage Brechó e Bar, à rua Padre Adelino, 949, quase em frente ao sesc Belenzinho.

… … …

Sexta-feira – 3 de novembro – das 23h às 6h … O Grande Circo Cigano … Celebrando a diversidade cultural, o ‘circo’ traz shows das bandas Orkestra Bandida (música oriental, cigana, turca e balcânica) e Um Tza Fanfarra (música Klezmer e festa judaica). Bruna Milani apresenta dança oriental e a discotecagem fica por conta de Rica Amaral (música étnica). No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 11h … Encontro com escritores – BSP … Bate-papo com finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura, sob mediação de Adriana Couto. Com Michel Laub, Bernardo Carvalho, Priscila Gontijo e outros. Na Biblioteca de São Paulo, à av. Cruzeiro do Sul, 2630.
… … …

Sábado – 4 de novembro – das 14h às 23h … Sarau Catarse … Sarau com exposição de artesanato, recital de poesias, ficina de pintura de mandalas, troca de livros, música com Rosana, Zana Candido, Jesus e Giliane Meireles, além do palco aberto para quem chegar. Na al. dos Nhambiquaras, 1990, em Moema.

… … …

Sábado e domingo – 4 e 5 de novembro – 17h … 3º Encontro de Escritores Negros do RS … Nesta terceira edição, debate sobre o que é a literatura negra e qual a relação que a produção literária tem com a África e suas Diásporas. O evento será realizado em duas datas (dias 4 e 5) com duas mesas temáticas. No Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, à rua dos Andradas, 1223, em Porto Alegre/RS. No dia 7, sarau Oliveira Silveira, às 19h30, na Tenda Pasárgada, com a participação do poeta paulistano Sérgio Vaz.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 20h … Coco de Oyá no Casarão da Mariquinha … Grupo formado pelas cantoras e percussionistas Rafa Ella Nepomuceno, Kelli Garcia e Mônica Santos apresenta seu coco de roda. Ingressos a R$15. Na rua Alfredo Cardoso, em Mogi das Cruzes.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 21h … Festival Volume Morto, a noite dos escorpiões … Nesta edição, festival apresenta os artistas (músicos, poetas, performers, artistas visuais e djs): Der Baum, Mulheres Adultas (Sandra Coutinho e Silvia Tape), Juliana Perdigão, Escambau (Giovani Caruso e Maria Paraguya), Jonnata Doll & os Garotos Solventes e Capitão Bourbon. Discotecagem de Basman 60 e Carlos Issa. Entrada R$15. No Espaço Zé Presidente, na rua cardeal Arcoverde, 1545.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 21h … Mari Ananias … Musicista, poeta e pesquisadora de cultura popular, Mari apresenta o show ‘Cantos onde o canto ecoa’, uma viagem poético-musical por diversos cantos do Brasil. Com Mariana Brandão (violoncelo) e Aline Lúcia (percussão). Entrada franca. No Bar do Frango, à av. São Lucas, 479, no Parque São Lucas.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 21h … Sarau da Su … A cantora e promotora de eventos culturais, Sueli do Carmo Rocha, há mais de um ano realiza sarau na ZN, abrindo espaço para os artistas da região. Nesta edição, participação do grupo “Ô de casa!”, apresentando seu novo espetáculo “Jorge Amado de Todos”. Palco aberto para músicos e poetas. Contribuição beneficente: um quilo de alimento não perecível. Na  av. major Roberto dos Santos, 173, no Jardim Brasil.

… … …

Sábado – 4 de novembro – 23h … Anelis Assumpção e Os Amigos Imaginários no Mundo Pensante … A excelente cantora e compositora Anelis Assumpção, filha do grande Itamar, apresenta as canções de seus dois cds. Ingressos de R$20 a R$30. Na rua Treze de Maio, 830, na Bela Vista.

… … …

Domingo – 5 de novembro – das 10h às 20h … VIII Feira Anarquista de São Paulo … A Biblioteca Terra Livre organiza o encontro anual de anarquistas e simpatizantes do mundo inteiro. Na edição deste ano, mostra editorial e venda de livros, jornais, revistas, fanzines e diversos materiais libertários. Com palestras, debates, exposições, apresentações teatrais, espaço para crianças e outras atividades. No Espaço Cultural Tendal da Lapa, à rua Constança, 72, na Lapa. Entrada franca.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 15h … Racha CorAção – edição especial no Buraco de Minhoca … Sarau com poetas convidados, microfone aberto para intervenções, exposição artística de Letícia Barbosa, pocket-show com Rodrigo Vicentini e Lucas Alves e a batalha de poesias, claro. No Bar Buraco de Minhoca, na avenida São Miguel, 9296, em São Miguel Paulista (a duas quadras da Praça do Forró).

… … …

Domingo – 5 de novembro – 16h … Caiçara Efeito in Casa – Folguedo Urbano no Sesc Bauru … “O Folguedo Urbano tem raiz e ao mesmo tempo tem uma pegada pop. O álbum mescla o cotidiano paulistano com a bagagem cultural de uma vida inteira em Pernambuco”, resume o próprio Frederico de Arruda Santos, o Caiçara, ao falar sobre o ep Folguedo Urbano, o segundo da trilogia Efeito in Casa, que será lançado no Sesc Bauru, à avenida Aureliano Cardia. A entrada é franca.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 16h … 5 Anos dos Poetas Ambulantes … Inspirando-se nos vendedores ambulantes que circulam dentro dos coletivos oferecendo suas mercadorias, os Poetas Ambulantes oferecem aos passageiros poesia falada e escrita, em troca apenas de atenção, emoção e interação. Uma vez a cada mês, nos últimos cinco anos, os Poetas traçam um itinerário diferente e percorrem diversas linhas de ônibus, trens e metrô, declamando e entregando poemas de sua autoria ou escritos por autores consagrados. O Poetas Ambulantes é composto por Carol Peixoto, Jefferson Santana, Luz Ribeiro, Mari Staphanato, Mel Duarte e Thiago Peixoto.

Comemorando cinco anos, o coletivo lança o documentário “Essa vida é uma viagem”, que ocorre no Sacolão das Artes (Cândido José Xavier, 577), com entrada gratuita e pocket-show com a banda Apologia Groove. Os poetas também realizarão três trajetos diferentes ao mesmo tempo:
Sobrenome Liberdade >>> Estação Grajaú, com encontro na plataforma.
Praga de Poeta >>> Terminal Bandeira, com encontro no ponto do terminal Capelinha.
Poetas do Tietê >>> Estação Tietê, com encontro na plataforma sentido Jabaquara.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 16h20 … Cabeça de Felipe – no Titobiergarten … Felipe S, vocalista da banda pernambucana Mombojó, apresenta as canções de seu primeiro disco solo. Na rua Cuxiponés, 210.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 17h … Festival da Mosca Branca #6 … Festival acontece todo primeiro domingo do mês, apresentando bandas autorais. Nesta edição com as bandas Baldios, Nicolas não tem banda (vídeo abaixo) e Please Use Right Excuses. E ainda tem a feira de vinis e vídeos da Charada Discos Vídeoclube. Entrada franca. No Menino Muquito Bar, à av. Vila Ema, 5090, na ZL.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 17h … Sarradas Batidas – O Peso Do Pássaro Morto de Aline Bei … Nesta edição, lançamento do livro “O Peso do Pássaro Morto”, de Aline Bei eshow de Marina Melo. Palco aberto e entrada franca. Bar com cervejinha gelada, pinga, catuaba e comidinhas. Na Casa do Teatro Documentário, à rua Maria José, 140, na Bela Vista.

… … …

Domingo – 5 de novembro – 20h … Sandyalê apresenta Show Emboladas … Cantora e compositora sergipana apresenta as canções do novo cd “Árvore Estranha” (em produção). Na banda, Fábio Aricawa (baixo), Ricardo Ramos (guitarra) e Dudu Prudente (bateria). Participações de Nicole Donato, Tori, Diane Veloso, Bárbara Sandes, Débora Arruda, Letícia Rocha, Jéssica Caribé e Isa Perrucho Nou. Discotecagem da dj Safira. Ingressos a R20 e R$30. Na Reciclaria – Casa de Artes, à av. José Menezes Prudente, 97, Aeroporto, em Aracaju (é só pegar o primeiro avião com destino à felicidade: Sandyalê vale o voo!).

… … …

Domingo – 5 de novembro – 17h … Stereotupi na Satyrianas … Encerrando a programação do Festival Satyrianas, Stereotupi convida para rito dionisíaco. Com Caco Pontes, Denis Lisboa, Milton Pelegrini, Paula Flecha Dourada, Renato Soares e projeções de Camila Marquez. Na Casa do Baixo Augusta, à rua Rego Freitas, 553.

… … …

Segunda-feira – 6 de novembro – das 13h às 19h … TEDxSãoPaulo … Programa de eventos organizado de forma independente e sem fins lucrativos para disseminar ideias e compartilhar experiências inspiradoras que possam gerar discussões e reflexões entre os participantes. Nesta edição, palestras e apresentações musicais com a presidente do Instituto Feira Preta, Adriana Barbosa, a jornalista e escritora Mirian Goldenberg, o grupo As Bahias e a Cozinha Mineira, a poeta Mel Duarte, as cantoras Indy Naíse, Nina Oliveira e Camila Brasil, entre muitos outros. Na Sala São Paulo.

… … …

Segunda-feira – 6 de novembro – das 18 às 22h … Novembro Negro – Da Ponte pra Cá … Sarau acontece desde 2014 para disseminar a arte em Campo Limpo. Com palco aberto e vários convidados (clique no cartaz). Na rua Aroldo de Azevedo.

… … …

Terça-feira – 7 de novembro – das 14h30 às 20h30 … Cursos de Teatro Gratuitos – na Aldeia Satélite … Abertas as inscrições para o ‘Jovem Aldeia Teatral’, curso financiado pela Fundação Tide Setubal, administrado pela ong Jovens do Brasil, gratuito e com certificado ao final, para pessoas a partir de 15 anos. Na Aldeia Satélite – Espaço Cultural, à rua tenente Luiz Fernando Lobo, 118, em São Miguel Paulista.

Teatro iniciante:
Terça-feira, das 14h30 às 17h30
Quinta-feira, das 15h às 18h
Orientador: Lucas Laureno

Teatro avançado:
Terça-feira, das 17h30 às 20h30
Quinta-feira, das 15h às 18h
Orientador: Marcos Gomes

… … …

Terça-feira – 7 de novembro – 16h30 … Lançamento de “O soneto de Pandora”, José Couto … ‘O soneto de Pandora‘ é o novo livro que o poeta José Couto lança, pela Penalux (já disponível no site), na 63ª Feira de Livros de Porto Alegre. Professor e escritor, José Couto publicou “A Impermanência da Escrita” (poesias, 2010, pela Editora Alcance) e participou de diversas antologias de poesias, crônicas e contos. Tem uma coluna semanal no jornal O Alvoradense, onde abre espaço para divulgar novos poetas, além de comentar as grandes obras de escritores já conhecidos.

Sobre o ‘Soneto de Pandora”, a poeta Lázara Papandrea escreveu: “Ao abrir a sua caixa mágica, José Couto contacta uma espécie de paraíso perdido e com ele presenteia seus leitores, permitindo que recolham do vento, algo assim como pássaros azuis”. Os amigos e admiradores do poeta postaram vídeos declamando seus poemas (como Antonio Torres, acima) ou com textos que lhe prestam homenagem (como Joelma Bittencourt, abaixo). O lançamento acontece na Feira do Livro de Porto Alegre.

… … …

Terça-feira – 7 de novembro – 21h … Pré Lançamento “N U A” – Bruna Moraes … Uma das maiores cantoras da nova geração (pra mim, a melhor: leia o que já falei dela AQUI) apresenta o repertório do seu segundo disco, “Nua” (a ser lançado em 2018). Com Lautaro Michaux (piano), Igor Pimenta (baixo), Gabriel Alterio (bateria) e Bianca Godoi (guitarra). Partipação de Lencker. No Teatro Itália, na esquina da av. São Luís com Praça da República.

… … …

Terça-feira – 7 de novembro – 21h … Terça em Cena … Quatro peças curtas na programação da quadragésima edição do projeto Terça em Cena, idealizado pela Cia La Pongée e pelo Teatro Cemitério de Automóveis (detalhes no cartaz). Na rua Frei Caneca,  384. Ingressos a R$30 e R$15.

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro – 18h … Desconcertos de Poesia … Um dos melhores saraus da cidade, o Desconcertos abre espaço a poetas, músicos, artesãos e performers. Nesta edição, presença de Lilian Sais, Paulo César de Carvalho, Vitor Miranda, Cel Bentin e Joel Dias Filho. Organizado e apresentado pelo poeta Claudinei Vieira, que lança seu livro ‘Yliê-Samê… como estiletes para riscar brumas’ (montado artesanalmente por Lunna Guedes, da editora Scenarium Plural). Às 18h, abertura com o Bazar Para Tudo. Na Patuscada Livraria, Bar e Café, à rua Luis Murat, 40, na Vila Madalena.

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro – 19h … Lançamento – Breve passeio pela História do Homem, Ivana Arruda … Lena, a mordaz protagonista deste romance, tem setenta e cinco anos e energia de sobra. Viúva, seu passatempo predileto é fazer cursos e desvendar a vida em salas de aula. “A origem da espécie humana sempre me fascinou. Quero muito saber como viemos dar nesses bichos horrorosos e sem caráter.” Este romance poderia ser um grito angustiado contra a morte e a falta de sentido da vida. Mas passa longe disso. As personagens caminham muito perto do abismo trágico, mas jamais escolhem cair. A irreverência estoica é sua maior defesa contra a estupidez humana. Assim, o escritor Nelson de Oliveira apresenta o novo livro de Ivana Arruda Leite, Breve passeio pela História do Homem (Editora Reformatório, 136 páginas, R$35). No Canto Madalena, à rua Medeiros Albuquerque, 471.

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro – 20h … Sessão Peripatético – na Cinemateca Brasileira + Debate … Exibição do filme ‘Peripatético’ (15 minutos, colorido), da diretora Jéssica Queiroz, que ganhou o prêmio de Melhor Roteiro de Curta e o Prêmio Especial do Júri no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. No elenco, Larissa Noel, Alex de Jesus, Maria Sol, Miriam Lima e Joice Teixeira. Após a exibição, debate com equipe e elenco. Na Cinemateca Brasileira, no largo senador Raul Cardoso, 207, na Vila Clementino.

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro (até dia 19) – 20h … Das partes que se fazem todo – Galeria de Arte Digital/SESI … Numa tela de 3,7 mil m2, com 92 m de altura, está instalada a primeira galeria de arte digital a céu aberto da AL, com mais de 100 mil lâmpadas de led, possibilitando a transmissão de 4,3 bilhões de combinações de cores com baixo consumo elétrico. Na programação da Galeria, intervenções visuais e mostras interativas, com jogos, músicas e performances de artistas nacionais e estrangeiros.

A coreógrafa e bailarina Andrea Pivatto e o Grupo Divinadança apresentam a obra ‘Das Partes que se Fazem Todo’, que combina apresentações de dança, arte interativa e conteúdo audiovisual, em duas apresentações diárias de 10 minutos cada (às 20 e 21h). Um sensor transforma os movimentos em animações abstratas exibidas na fachada do edifício. Após as duas entradas, todos poderão tentar reproduzir os movimentos, criando suas próprias coreografias e vendo seu corpo transformado em imagem. Trilha sonora a cargo dos djs Fernando Dalla Hora e Vitor Moreira. Na programação, exibição de vídeos na segunda e na terça, das 20h às 6h, e de quarta a domingo, das 22h às 6h. Nos sábados (dias 11 e 18, às 17h), tem oficina gratuita sobre o diálogo entre dança e tecnologia com orientação de Rogério Lima e Andrea Pivatto. Na av. Paulista, 1313. Clique no link para inscrições e informações:
http://www.sesisp.org.br/cultura/galeria-de-arte-digital-sesi-sp-workshop.htm

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro – 20h30 … Duo Thadeu Romano e Bruno Monteiro … O pianista Bruno e o acordeonista Thadeu apresentam música popular e erudita: Astor Piazzolla, Ernesto Nazaré, Villa-Lobos e repertório autoral. No Espaço Cultural Caraigá, à rua Colômbia, 659.

… … …

Quarta-feira – 8 de novembro – 21h … Show de Lançamento do cd “Branca” … A cantora, compositora e poeta Branca Lescher faz show de lançamento do cd “Branca”, acompanhada por Paulo Pascali Jr. (sax e flauta), Sidney Ferraz Jr (piano e arranjos), Fernando DeMarco (contrabaixo), Fabio Bergamini (bateria) e Chrys Galante (percussão). Participação de Toninho Ferragutti, Beba Zanettini e Marcelo Segreto. Entrada franca. No Tupi or not Tupi, à rua Fidalga, 360.

Em seu cd de estreia, “Intimidade e Silêncio”, de 2005, Branca interpretou clássicos de Ary Barroso, Tom Jobim, Geraldo Vandré e Caetano Veloso, entre outros. Neste novo trabalho, já disponível nas lojas e plataformas digitais, ela apresenta seu lado compositora: 11 das 12 músicas são de sua autoria (oito em parceira). Também poeta, Branca Lescher lançou em 2016 seu primeiro livro de poesias, “Fibromialgia”, pela Editora Benfazeja.

… … …

Quartas-feiras – até 29 de novembro – 21h30 … Anhangabahy no Centro Cultural Butantã … O CCB recebe, às quartas-feiras, a banda Anhangabahy, formada por Hévelin Gonçalves, Rui Condeixa Xavier e Wady Issa Fernandes, artistas de práticas múltiplas, no teatro, na literatura e na música, que se uniram para dar voz aos sambas de Condeixa. Ingresso na base do ‘pague quanto puder/quiser’. Na av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882.

… … …

ANOTE NA AGENDA >>> Dia 18 de novembro, tem SHOW DA MARIA, com Deise Capelozza e Tião Baia. Aguarde!

… … …

BOM FINDI A TODOS E
ATÉ A SEMANA QUE VEM!
… … …