Fim de semana agitado com sarau legal pra todo lado. Tem um quarteto pernambucano arretado: o show do Alceu, a psicodelia de Ortinho, a poesia de Djair e o incrível cd de Almério. Tem Sarau da Maria, da Casa Amarela e Poetas do Tietê.  Tem quatro shows de Tom Zé. Tem Balé da Cidade.  Tem o mês da cultura independente no CCSP.  Tem finais de slam, lançamento de livros, shows de Conrado, Blubell e Barbara Rodrix. Tem meus pitacos na cultura e meus cacetes na censura: somos todos MAM, sim. E Queermuseu também. Tem o agendão com links e vídeos, permanentemente atualizado.  Fique ligado. São muitos posts postados, tudo junto misturado. O artista atua, consulta e se vê espelhado. Este blog é uma revista pra quem tá na ativa. Vivendo a arte alternativa. Viva!

… …. …

NESTE SÁBADO TEM
SARAU DA MARIA

.. … …

Sábado – 7 de outubro – 19h30 … Sarau da Maria … É neste sábado o último Sarau da Maria de 2017, com mais de dez expositores na feirinha de artesanato e artes plásticas, sob o lema ‘compre de quem faz’ (leia os nomes clicando no cartaz). E ainda tem o escultor e poeta Euflavio Goes, o Madeirart, lançando seu livro de poemas ‘Cobra no Bico’ e expondo algumas de suas peças em madeira. Tem a presença do poeta Claudio Laureatti (do Sarau na Paulista), das cantoras Sandra Gomes Leal (da Casa Amarela) e Katia Aqkino (acompanhada por Cirilo e Basseti, da banda CiriloAmém, de Sapopemba). Ainda da ZL, tem o Gilberto Petruche, dono da Charada Discos e Vídeos, contando sobre como a loja se tornou um ponto de encontro de músicos, cinéfilos, artistas e produtores culturais em geral. Tem a exposição da artista plástica Vilma Kano, que realiza um trabalho de apoio aos pacientes em tratamento de câncer de mama no SUS (participe da campanha de doação de lenços e turbantes que serão enviados a eles). E, além do palco aberto, tem o poeta Filipe Luiz lançando seu livro ’60 Curras Inevitáveis’. Eu estarei lá, feliz da vida, com minhas queridas companheiras da comissão do sarau: Selma, Deise, Marici, Lalá, Helen e Veronica. E mais o Oswaldo, o Tarica, o Fanca, você e quem mais chegar…

 

… … …

O CD DO ALMÉRIO

… … …

Eu poderia escrever coisas bacanas como: o disco de Almério é belo, tem poesia e ritmo, é moderno e, ao mesmo tempo, tem sabor retrô e riqueza regional, características básicas de um objeto-produto-invento atemporal. Seu disco, cheio de letras originais e sons maneiros, lembra alguns maravilhosos e revolucionários álbuns dos anos 70. Acho que esse cd de Almério é daqueles que um jovem vai pegar pra ouvir em 2047 e dizer: ‘porra, como se fazia música boa naquela época!’. Eu poderia dizer com palavras mais elaboradas que o cd de Almério está muito a frente de seu tempo. Ou muito atrás, porque é bom demais e não se situa, flutua acima dos calendários terráqueos. Por isso eu prefiro simplesmente dizer que esse disco é foooda. Porque é do caralho, mesmo.

Fui claro? E antes que o facebook ou um grupo direitista qualquer me censure, afirmo convicto: é lisérgico, dançante, mas não é entretenimento tolo. Se você é o tipo desavisado que aceita qualquer coisa, que não liga pra qualidade do que adentra sua cabeça, liga logo nos programas da Globo e do SBT e me esqueça. Eu tô falando de artistas que têm alma e discurso, daqueles que mudam o mundo. Como Almério. Eu quero falar pra quem tá ligado nas coisas. Pro cara que tá sozinho num canto da casa, ignorando a tevê ligada na sala, insatisfeito com Trumps, Temers e MBLs. Eu falo praquele que não suporta ver as coisas ‘assim’ e que não é indiferente ao caos do momento. Almério canta pra ouvidos atentos que querem saber mais. É da seleta turma dos que são de carne, palavra e atitude. Os que dão a cara a tapa, os que estão sempre com a cabeça a prêmio. Os tais do poema do Brecht. Os que não se omitem. Os que se apresentam pra bater o pênalti. Os que dão um passo a frente quando a barra pesa. Os que não fogem nem se escondem. ‘Triste de quem guarda de alguém tudo que sentiu’ (verso da canção ‘Segredo’, cujo clipe, com lindas cenas de amor, tem censura de idade. Na internet, pasmem).

Almério, além de excelente cantor, é uma figura. Feito um Ícaro da canção, costuma se apresentar com asas. Sua voz abraça as alturas, diz as emoções com ternura e dureza, no ponto exato da dor que conscientiza. Almério emociona, nos encanta e faz pensar. E também compõe bem, assim como Juliano Holanda, músico de sua banda, autor de ótimas canções, todas repletas de poesia indignada e questionadora. Minha jovem filha Carolina esteve no Rock in Rio e viu o show de Almério. Quase ninguém o conhecia, ela me disse. Mas reparou que todo mundo parou pra ouvir e prestar atenção. Nas letras, no som e na performance do cantor. Almério tem conceito e pensamento. Tem arte e talento. Está pronto e em evolução. É um artista que se impõe, se expõe e põe a voz no centro do coração denso intenso de sua transparente canção.

ALCEU >>> Recentemente, o grande Alceu Valença regravou seu incrível disco ‘Vivo’, que lançou originalmente em meados dos anos 70, sob o chumbo da ditadura. O simples fato do disco se chamar ‘Vivo’, já era um ato de resistência, num momento em que pensar e se expressar era motivo de sumiço, tortura e morte. E até mesmo a participação em programas muito populares de tevê, significava se vender ao sistema e dizer ‘sim’ a esses horrores. E usar verde-amarelo era patriotismo de araque, sem sentido e burro, como todo aquele nacionalismo forjado na base do autoritário slogan ‘ame-o ou deixe-o’. O disco e o show de Alceu, além de sua atuação magistral como cantor e ator, e de seus rocks luizgonzagueanos, têm versos sensacionais. Alceu lisérgico e político, poético e engajado. O artista que instiga gerações e paira acima do tempo, com sua consciência antenada e armada de mil e uma sinapses, links e emoções.

Alceu faz show em SP neste findi:

Sexta-feira e sábado – 6 e 7 de outubro – 22h … Alceu Valença na Casa Natura Musical … O genial cantor e compositor apresenta seu novo show ‘Anjo de Fogo’, com grandes sucessos como “Anunciação”, “Tropicana”, “Como Dois Animais”, “Coração Bobo”, “Belle de Jour”, além das emblemáticas e metafóricas canções dos anos 70. Na rua Artur de Azevedo, 2134.

ORTINHO >>> Não à toa, o cantor e compositor Ortinho (parceiro de Arnaldo Antunes, Jeneci, Otto e Chico Science), outro pernambucano arretado, está realizando uma série de shows pelo Brasil (Projeto Nordeste Psicodélico), relembrando e valorizando a música única e muito especial criada por um grupo de talentosos compositores nordestinos dos anos 70: Alceu, Belchior, Ednardo, Geraldinho, Zé Ramalho, Amelinha, Kátia de França e outros. Todos possuídos do mesmo sentimento de indignação com relação a situação de descaso e abandono com que o povo brasileiro era e ainda é tratado por seus governantes. Ortinho, como seu parceiro Junio Barreto (e novos compositores como Almério), são seguidores e renovadores dessa nobre linhagem que já nos deu também Chico Science & Nação Zumbi.

Ortinho e o Nordeste Psicodélico se apresentam na cidade neste sábado. O projeto deve virar cd e dvd em breve. Aguarde. Por enquanto, vá ao show:

Sábado – 7 de outubro – 23h … Dia de Groove apresenta Nordeste Psicodélico no Mundo Pensante … Idealizado pelo cantor e compositor pernambucano Ortinho, o espetáculo convida para uma viagem pelos anos 60 e 70, através da memória musical de um Nordeste que deu ao Brasil novas formas de pensar e fazer arte. No repertório, clássicos de ícones da ‘música psicodélica nordestina’ como: Alceu Valença, Zé Ramalho, Gilberto Gil, Fagner, Ave Sangria, Lula Cortes, Tom Zé, Ednardo, Novos Baianos e outros. O elenco conta com Ortinho, Júnio Barreto, Isaar e China, acompanhados por Martin Martan (guitarra), Estevan Sinkovitz (guitarra), Elder Rocha (bateria e percussão), Mestre Nico (percussão), Rafael Ferrari (baixo) e Marcelo Monteiro (flautas e sax). Na discotecagem, os djs Mauricio Badé e Thiagão. No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830.

DJAIR VASCONCELOS >>> Finalizando esse assunto-que-puxou-outro-assunto e acabou deixando juntos maravilhosos artistas nordestinos, apresento alguns poemas do Djair Vasconcelos, escritor pernambucano que lançou o belo livro de poemas ‘Armário’ (com prefácios de Xico Sá, Nick Farwell e Lula Queiroga). Abaixo, além do texto que escrevi após ler o seu livro, colo três poemas e um vídeo com o poeta declamando. Para ler e saber mais sobre ele, vá ao seu blog: djavasconcelos.blogspot.com

O Dja, como também é conhecido, brinca com as palavras, as descontrói e reconstrói com novos e surpreendentes sentidos. É prazeroso acompanhar a urdidura de suas arquiteturas ébrias, as texturas sobrepostas e a deliberada confusão de sinais. O estranhamento e o entranhamento pra dentro do oco, do osso das sílabas desnudas quase mudas. Suas palavras caladas descoladas de lábia, desbotadas e embutidas, saltam do profundo de si renovadas em revoadas sem fim. De sua hábil carpintaria os objetos novos (poesia) desfilam em viva provocação ao óbvio. Mar diverso de versos reversos e revoltos. Mar interno intenso de azul denso. Água e asa, voa e vaza, a palavra.

ARRUMAÇÃO

No armário guardei um guardado
Debotei o estufado dormido
Girei todos os livros pensados
Desarrumei o alto falado

No armário

Procurei o ar respirado, carbonizado
No armário
cheirei o mofo esterilizado
Estéril perfumado

no armário

onde guardei o armário?
onde escondi o armário?
armamáriorioarmo
áriariararorimaramo
orarmorarmar
até o mar
guardei no armário
ar
arma
armário
Mário
ário
rio
lá no armário está…

FINITUDE

O corpo
Pouco pra tantas coisas
Gordo do que não precisa

O corpo não se cabe
E transborda sais

O corpo do olho é a imagem
Sem mensagem por traz

O corpo respira gradativamente
Oxigênio o consome lentamente

O corpo suspira e transpira todo dia
O dia todo
Elimina o que é engodo

O corpo esta guardado
No armário da célula

O corpo tem um guarda na célula
Guardada no corpo

O corpo não pensa executa
O corpo é escravo do cérebro.

O corpo exila-se na morte
O corpo morto é esqueleto.

LAVRADA

O papiro é o colchão da palavra
O céu não é limite
O céu não é um existencial
O céu só existe na palavra
Um vazio de céu:
A palavra vazio
Não tem limite.
Dorme a palavra dormir
Num dicionário
Colchão de parágrafos,
Interrogações, vírgulas , metonímias,
Hipérboles, figuras, desenhos…
Os números são palavras
Com singular e plural
O conjunto vazio tem palavra
O unitário varias letras
As letras têm nome
As letras são palavras.
– Paralelepípedo:
Quantas palavras estão na palavra?
O signo e o significado
O conotativo e o denotativo
O educar e a educação
O pronunciar e a pronÚncia.

A palavra infinito tem fim
O fim da palavra é infinito
Por suas mutações (epílogo…)

 

… … …

ABAIXO A DITAD…

… … …

Nos anos 70, ainda criança, li muito essa frase aí do título, incompleta, nos muros de minha querida essepê. Como num revival, num tenebroso ‘não vale a pena ver de novo’, este atual momento da vida política nacional me deixa estupefato. Há uma preocupante passividade das autoridades, das instituições e da imprensa, diante da crescente onda fascista. Como se todos, compactuados, estejam permitindo que o clima para uma ‘intervenção autoritária’ seja ‘criado’. A iniciativa, o desprendimento e a capacidade de convencimento dos ativistas de direita atuando na internet e deixando seu rastro fétido, rançoso e bolorento em questões comportamentais e (anti) culturais (assim como já haviam feito durante o processo que culminou no impeachment de Dilma e em outros assuntos partidários), têm conseguido, a meu ver, balançar a convicção centrista do tal ‘cidadão comum’ e desequilibrar a seu favor a luta que travam por menos liberdade, menos democracia, menos direitos trabalhistas e menos amor, tolerância, convivência e capacidade de compreensão. No fundo, não se enganem, é esse o cerne do confronto. Se aproveitam da onda favorável, deste triste momento em que as forças de esquerda se sentem enfraquecidas (envergonhadas por envolvimentos de seus representantes em atos corruptos), para criar, a todo instante, factóides políticos tão absurdos que repercutem muito mais do que mereceriam:

uma exposição de quadros (no Santander Cultural -RS) e uma performance de um artista nu (no MAM-SP) se transformam em ‘indignação antipedofilia’ com acalorados pedidos de prisão (!), num país que já teve diariamente na tevê uma seminua ‘rainha dos baixinhos’ e que apreciou closes ginecológicos das musas do É o Tchan, dançando na boquinha da garrafa, às quatro da tarde de domingo, no Faustão. Sem falar no carnaval da genitália desnuda, nos corpos escorregadios da banheira do Gugu ou no rapaz pelado, ‘nu com a mão no bolso’, que adentrava os lares das famílias brasileiras nos anos 90, na abertura da novela das sete. Será que assistiremos, de novo, a covarde perseguição a artistas nus, como os da peça Roda-viva, no fim dos anos 60? Grupos neonazistas se reorganizam na internet, à luz do dia, e ninguém se indigna. Sabemos que a história avança e retrocede em ciclos e que, às vezes, se repete como farsa. Mas será possível, hoje, criar o ‘clima’ para uma nova ditadura? Tenho percebido o reaproveitamento da carcomida palavra ‘baderna’, tal e qual ela apareceu em editoriais de jornais antes do golpe de 64. Eu não os levo muito sério e acho esses agentes conservadores ridiculamente folclóricos e anacrônicos, mas posso estar subestimando sua capacidade de persuasão. Eu também não contava com os ingleses se retirando da UE. Muito menos acreditei na vitória do amalucado Trump, nas eleições dos EUA. A balança pende perigosamente para o lado deles. Me sinto voltando no tempo ao pedir, de novo, por liberdade e democracia. Os valentes pichadores dos muros dos anos 70 merecem que lutemos por terminar a frase que ficou incompleta: ‘Abaixo a ditadura!’
É preciso, desde já, defender novamente esse ideário democrático, humanista e inclusivo, que é, sim, da esquerda. Tem muito jovem mal informado por aí, com saudade de uma ditadura que não viveu, que não pesou sobre os seus ombros e que não matou nem torturou os seus melhores amigos. Nem enterrou seus sonhos na vala comum do arbítrio. Como jamais permitiremos que nos façam novamente.

DORIA, CRIVELLA E A CULTURA >>>Compreendo que a arte é uma manifestação muito aberta, muito ampla, mas tudo tem limite. No caso aqui de São Paulo, deve ser imediatamente retirado, além de condenado“. Frase de João Doria, prefeito de São Paulo, sobre a performance artística realizada no MAM.

Aqui no Rio a gente não quer essa exposição. Saiu no jornal que ia ser no MAR. Só se for no fundo do mar“. Frase de Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro, sobre a Queermuseu.

Eis aí o pensamento de duas ‘novas’ lideranças da política nacional. Nunca a bem humorada expressão ‘vanguarda do atraso’ caiu tão bem para dois governantes que se dizem gestores, modernos, posam de representantes da moralidade, mas são apenas velhas raposas da direita, repetindo discursos do início do século passado. É claro que toda essa polêmica é fake. O MBL forja os factoides que lhe servem para criar o ‘clima de baderna’ que interessa aos saudosos da ditadura militar. Nenhum desses políticos direitistas conservadores está preocupado com arte ou pedofilia. Muito menos com crianças. Afinal, há milhares delas abandonadas, vivendo ao relento pelas ruas do Rio e de SP. Os dois prefeitos fariam mais por elas se apresentassem algum programa social que ao menos minimizasse essa condição. Não me surpreendo se forem do tipo que fecha o vidro do carro ao ver uma criança equilibrando malabares (e seu futuro) no sinal.

Pra terminar, um trecho da carta pública de diretores, curadores e profissionais dos museus e das instituições culturais brasileiras (AQUI na íntegra), em resposta à escalada conservadora:

São notoriamente falsas as alegações de incitação à pedofilia e de apologia ao sexo nas obras ou nas exposições que têm sido objeto dessas ações. Porque lidam com o universo do simbólico, do imaginário e do discurso, as práticas artísticas e culturais são fundamentais para o presente e para o futuro de sociedades calcadas na diversidade, no respeito e na educação. Limitar e impedir artistas, curadores e instituições é uma clara política de retrocesso face ao processo histórico que implantou um estado democrático de direito no Brasil“.

As imagens utilizadas acima são de artistas e entidades solidários ao MAM e foram colhidas nas redes sociais. Finalizo o tema com uma canção que vem bem a calhar nesse momento: ‘Não tenha ódio no verão’, na voz da Juçara Marçal. A música é de um cara chamado Tom Zé, conhece? É um garoto velhonovo que tá sempre recomeçando (na sequência, tem matéria sobre ele).

 

 

… … …

ESTUDANDO TOM ZÉ

… … …

Aproveito que o sesc homenageia o grande Tom Zé, com quatro shows e programação especial (leia mais abaixo), para postar um trecho do texto que escrevi sobre esse genial compositor após vê-lo no show ‘Canções Eróticas de Ninar’. Termina com uma tremenda viagem tonzeana: uma onomatopeia cantada, batucada e dançada (é só imaginar, gente!):

Tom Zé gozou seus 80 anos com show no sesc Pompéia para gáudio e orgasmo da plateia. Tom Zé cheio de ai de ui de ó de onomatopeias. Tom Zé estudando o samba o jazz o brega divertindo e politizando a galera. Trocando as letras as notas tortas as pernas que sustentam a canção. Abrindo as portas do tesão da compreensão do gesto humano manifesto. Tom Zé divertido e diverso fez disco de sexo metendo o verbo o verso complexo no papo reto deixando ereto o sistema cognitivo. Tom Zé cheio de ideias antenas e cinco mil livres sentidos. Eterno menino e homem digno artista super ativo e superlativo super Tom Zé tão Zé que ele é. Tão vivo. Um Zé zen do bem e agri-agressivo sempre quando preciso. Tons a grané num só Zé. Único. Lírico quando quer. Teórico onírico crítico. De terno saia macacão parangolé pelado deitado em pé. Criativo pra dedé. Evoé, Tom Zé. Ser urbano de Irará baiano de SP dos sons tropix experimentais mix de mis brasis dos seus iguais na fome e na sede de tudo. Que David Byrne descobriu (putaquepariu!) pro mundo e que aqui ainda não tem as loas que merece. Mas quem te ouviu no sesc sentiu tua verve: quem te vê jamais esquece. Um brinde a ti e aos múltiplos tantos talentos teus. Parabéns, Tom Zé tom Zeus (tons ai, tum-tum, tons zói, tum-tum, tons uns, zum-zum… tons nós, tons eus, tons tu… tum-tum).

Quinta-feira – 5 de Outubro … Estudando Tom Zé … Projeto celebra a obra e os 80 anos do cantor e compositor com quatro shows: dia 5, tem show do disco ‘Tom Zé – Estudando a Bossa’; dia 6, do ‘Tom Zé – Estudando o Pagode’; no dia 7, é a vez do disco ‘Tom Zé – Estudando o Samba’ e dia 8, do ‘Tom Zé para crianças’, com lançamento do álbum voltado ao público infantil. Não há venda de ingressos online, somente nas unidades do sesc na capital. E ainda tem, nos dias 28 e 29 de outubro, uma roda de experimentação musical para o público conhecer os modos de criação do artista (inscrições a partir de 4 de outubro). Na rua Paes Leme, 195.

 

… … …

SOPA DE LETRINHAS

… … …

Sábado passado estive no Julinho Clube para a festa de lançamento do livro de poemas “Coletânea 15 anos do Sopa de Letrinhas“, pela nova editora Sopa de Letrinhas, comandada pelos poetas Vlado Lima e Filipe Luis. Além dos vários autores declamando seus poemas, ainda rolou muito som legal com Marcio Policastro, Deise & João Emílio, trio Anhangabahy, Loop B e Álvaro Cueva, entre outros craques da música. O fotógrafo dos saraus, Roberto Candido, esteve lá também e registrou tudo. Posto algumas fotos dele e deixo o link para quem quiser ver mais.

 

… … …

MÊS DA CULTURA INDEPENDENTE NO CCSP

… … …

Criado originalmente no Centro Cultural da Juventude (CCJ), o Mês da Cultura Independente (MCI), é um festival que promove um mês de eventos com muita música, cinema, literatura, debates e festas em diversos locais da cidade. Além da presença de artistas já conhecidos e de alguns nomes internacionais, estão abertas as inscrições para a participação de coletivos no ‘SP NA RUA’, que acontece no dia 28. Todas as atrações são gratuitas. Veja a programação completa no site do CCSP.

Quinta-feira – 5 de agosto – das 19h às 23h … Bicho de Quatro Cabeças | Grátis no #CCSP … Quatro das principais bandas independentes de SP, se apresentam na abertura do Mês da Cultura Independente: Rakta, Bixiga 70, Metá Metá e Hurtmold.

 

… … …

AGENDÃO

… … …

Eis aqui a agenda dos saraus para o seu findi, com fotos e vídeos (clique nas palavras em negrito para acessar os links e nos cartazes para ampliar a imagem e ler detalhes). Acompanhe também as muitas opções contidas na página da Agenda da Periferia. Informe-se, inconforme-se, atue e divirta-se!

… … …

Até novembro … Derivas Abertas _ CCSP (Projeto Deslocamentos Sonoros) … O Coletivo Teatro Dodecafônico foi selecionado pelo 6º Edital de Projetos de Mediação em Arte e Cidadania Cultural do Centro Cultural São Paulo. Na primeira fase, de setembro a novembro, realiza ‘Derivas Abertas’ pelos espaços e acervos do CCSP. Depois, convida a todos para percorrer e conhecer seus corredores, rampas, discos, livros, documentos e etc, de maneira experimental e lúdica. Cada ‘deriva’ começa e se encerra no mesmo dia. Inscreva-se: as próximas serão dias 13, 18 e 26 de outubro. Na Rua Vergueiro, 1000.

… … …

Até 5 de novembro … Ocupação Inezita Barroso … Projeto que abre espaço a mulheres fundamentais da cultura brasileira conta a história da artista por meio de gravações, livros, fotos, vídeos e objetos pessoais, entre outros materiais. De terça à sexta, das 9h às 20h. Sábado, domingo e feriados, das 11h às 20h. Entrada franca. No Itaú Cultural, à avenida Paulista, 149.

… … …

Até 30 de dezembro – das 10h às 20h … Robert Frank: Os americanos + Os livros e os filmes … A obra de Robert Frank, um dos nomes mais importantes da história da fotografia, será apresentada em duas exposições no IMS Paulista: “Os americanos” e “Os livros e os filmes”, com entrada franca. Em paralelo às exposições, o IMS promove retrospectiva da filmografia de Frank, exibindo 25 títulos, entre curtas, médias e longas-metragens. Inclusive “Pull My Daisy”, seu filme inaugural, baseado em texto de Jack Kerouac. Na avenida Paulista, 2424

… … …

Quinta-feira a domingo – 5 a 8 de Outubro … Estudando Tom Zé … Projeto celebra a obra e os 80 anos do cantor e compositor com quatro shows (ver matéria no alto). Nos dias 28 e 29 de outubro, uma roda de experimentação musical permite ao público conhecer os modos de criação do artista (inscrições a partir de 4 de outubro). Na rua Paes Leme, 195.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – das 19h às 23h … Bicho de Quatro Cabeças | Grátis no #CCSP … Rakta, Bixiga 70, Metá Metá e Hurtmold. Ver matéria no alto.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 19h … Especial Chiquinha Gonzaga na Mostra+Sustentável … Universo sonoro da musicista é retratado em show com Adriana Laranjeira e um grupo musical constituído predominantemente por mulheres. No Lar dos Velhinhos de Campinas, à rua Irmã Maria Santa Paula Terrier, 300, em Campinas.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 20h … Encontro de Expressões … Sarau organizado pelo músico Cale Narman num agradável espaço cultural da ZN. Nesta edição, além do palco aberto para todas as artes, apresentação da bailarina Elis Pessoti, que aniversaria. No Grão Espresso Voluntários – Espaço MpbBlues, à av. Voluntários da Pátria, 3558.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 20h … Balé da Cidade estreia ‘Anatomia 1’, de Francesca Harper … Espetáculo discute gêneros e contextos históricos e políticos atuais. As apresentações serão acompanhadas pela Orquestra Sinfônica Municipal de SP, sob regência do maestro Luis Gustavo Petri. No mesmo programa, a companhia reapresenta ‘Risco’, que inaugurou a gestão de Ismael Ivo na direção artística do grupo. Na estreia, dia 5, preço único de R$20. Nas outras datas (dias 6, 7, 8 e 14, às 20h, e no dia 15, às 17h) os ingressos custarão R$40 e R$20. No Theatro Municipal, à praça Ramos de Azevedo, s/n.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 20h … Exibição Pública do Webdocumentário “Retiro Retratos” … Debate sobre o webdocumentário ‘Retiro Retratos – os sons, espaços e histórias do Bom Retiro’, produzido por vinte pessoas, incluindo filmakers, pesquisadores, programadores, jornalistas e documentaristas. No evento, além da navegação guiada e exibição do filme, roda de conversa “Não retiro o que eu disse – organização e resistência”, com a presença de Nelson Cruz (da Ocupação Mauá), Julio Dojcsar (do Casadalapa) e Paulo Faria (do Pessoal do Faroeste) mediada pelo ativista social Marcello Vitorino. Na Oficina Cultural Oswald Andrade, à rua Três Rios, 363.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 20h … Sobrenome Liberdade #76 … Movimento cultural sem fins lucrativos formado por escritores, poetas, músicos, educadores e artistas em geral, o sarau acontece toda primeira quinta-feira do mês. Nesta edição, Carolina Peixoto lança “Dez Luas” e Apologia Groove (banda do poeta Thiago Peixoto) faz o pocket-show. Com palco aberto. No Relicário Rock Bar, à rua Manoel de Lima, 178, no bairro Jordanópolis.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 21h … Sapo Kambô – no Bistrô … Trio de música instrumental que utiliza bandolim, guitarras, contrabaixos, cavaquinho, teclado, bateria eletrônica e samplers com bases africanas, orientais e brasileiras. A banda é formada por Chon, Giuliano del Sole e Bruno Rocha. Couvert R$10. No New Holiday Café & Bistrô, à rua Fontoura Xavier, 375.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 21h … Luis Felipe Gama e Ana Luiza com Alan Plachta … O duo formado pelo pianista, compositor e arranjador Luis Felipe Gama e pela cantora e compositora Ana Luiza, se junta ao violonista, compositor e arranjador portenho Alan Plachta, com quem se apresentaram no Festival Músicas del Sur, em Buenos Aires. Participação especial da cantora, pianista e acordeonista argentina Ana Archetti. No JazzB, à rua general Jardim, 43.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 21h … A voz do violão … A cantora Aninha Ferrini e o violonista Wellington Silva apresentam canções de Guinga, Paulo César Pinheiro, Dori Caymmi, Baden Powell, Milton Nascimento e Chico Buarque, entre outros compositores, explorando as diversas possibilidades rítmicas, harmônicas, melódicas e estruturais presentes na música brasileira. Entrada R$15. No Bistrô Esmeralda, à rua Esmeralda, 29.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 21h … ProjetoSolo – show: Dani Andrade … Artistas de diversos gêneros musicais se apresentam apenas com seu instrumento. Nesta primeira edição, o cantor e compositor Dani Andrade DnA. Entrada franca. No Centro Cultural Rio Verde, à rua Belmiro Braga, 119.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 21h … Blues na Boutique – com Carlos de Lucca … Projeto apresenta, às quintas, novas bandas e grandes nomes do blues e da gaita na cidade de SP. O cantor e guitarrista Carlos de Lucca faz show com músicas autorais, releituras de grandes clássicos e muito improviso. Entrada R$10. No Boutique Vintage Brechó e Bar, à rua Padre Adelino, 949, quase em frente ao sesc Belenzinho.

… … …

Quinta-feira – 5 de outubro – 22h30 … Zeca Baleiro apresenta o Baile do Baleiro … Segundo o próprio Zeca, seu ‘Baile’ rebobina composições de diversas épocas e gerações. De Anastácia a Novos Baianos, de Simonal a Belchior, de Originais do Samba a Marina Lima. Entre os hits, ‘Fogo e Paixão’ (Wando), ‘Mesmo que Seja Eu’ (Erasmo), ‘Mulher Brasileira’ (Benito), ‘Fio Maravilha’ (Benjor) e ‘Sobradinho’ (Sá e Guarabyra), além dos próprios sucessos dele, como ‘Babylon’ e ‘Heavy Metal do Senhor’. No Bourbon Street, à rua dos Chanés, 127, em Moema.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 18h30 … Lançamentos das editoras Benfazeja e Guismofews … Festa e show com lançamento de livros. Clique no cartaz para ler melhor as atrações. Na La Cucaracha Livraria, à rua Pascoal Bianco, 13.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 19h … Alternativa Viva … Música e poesia independentes sob a curadoria do cantor e compositor Zulu de Arrebatá. Clique no cartaz para ler melhor as atrações. No Auditório do Centro Integralidade – Iamspe, à av. Ibirapuera, 1215, 3º andar.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 19h … Em Nome da Infância, Em Nome da Criança … O multiartista Robson Miguez (poeta, compositor, artista plástico, pedagogo e fundador do Bumba Boi de Zabumba de SP) convida para o lançamento dos livros ‘Faz de Conta’ (prosa) e ‘Boca da Noite’ (trova). Ainda no evento, abertura da exposição ‘Em Nome da Infância, Em Nome da Criança’ (quadros, esculturas e pedras) e apresentação do Bumba Boi de Zabumba. No Espaço Apropriarte, à rua Doutor Homem de Melo, 961, próximo à av. Sumaré.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 19h30 … Kátya Teixeira – Centro da Música Carioca … A cantora e compositora paulistana se apresenta tocando violões de 6 cordas, tercino e requinto de cabaça, ronroco e guitarrón uruguaio. No repertório, músicas compostas com Consuelo de Paula, Paulo Nunes, Paulo Matricó, Wander Porto e outros. Com intervenções poéticas de Beth Magalhães e André Venegas (Barbatuques) e percussão corporal. Na Rua Conde de Bonfim, 824, no Rio de Janeiro.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 20h … Cabeças Enfumaçadas … Excelente banda formada por Daniela Neris (vocal, gaita e percussão), Ivan Cabeça (violão) e Luis Dias na guitarra solo, apresenta clássicos do rock e da mpb, como John Lennon, Bob Dylan, The Animals, Janis Joplin, Raul Seixas, Zé Ramalho e outros. No Carauari Bar e Mercearia, à praça Carauari, 8, na Vila Maria.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 20h … Netvno no Sesc Araraquara … A Netvno faz seu show de estreia apresentando o ep ‘Primeira Estação’, com repertório de canções autorais, além de músicas de artistas que influenciam a banda. A banda é formada por Aglaia, Bruno Castro, Diego Morais, Fred Negrini e Murilo Gonçalves. Entrada franca. Na rua Castro Alves, 1315, em Araraquara.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 20h … Show de Edvaldo Santana – em Assis… Cantor e compositor de voz inconfundível e uma peculiar mistura de blues e música urbana faz show pela primeira vez na cidade. No Ponto De Cultura Galpão Cultural, à av. Travessa Sorocabana, 40, em Assis.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 20h … Dexter 8° Anjo – em Mauá … Show do rapper e apresentações de Dudu É D+ (Comunidade do Samba) e D’grand’stilo (Cocão AVoz), com discotecagem de dj Ivonverine e dj GusMansuas. No DoubleFace Snooker Bar, à rua Porto Feliz, 657, no Jd. Haydee, em Mauá.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 21h … Blubell – Canções & Confissões no Bar Brahma … Acompanhada de Zé Ruivo nos teclados, cordas e programações, cantora “confessa” pecados, desejos e aflições num show recheado de humor e teatralidade. No repertório, versões de clássicos do jazz, pop e mpb, salpicados de música autoral. Na av. São João, 677.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 21h … Paulo Rhamires – no Menino Muquito … Show acústico de Paulo Rhamires, guitarrista e baixista de várias bandas da ZL. Quem for ao show, ganha desconto na Festa Jardim Psicodélico #10, que acontece logo depois na Casa Matahari (ver matéria abaixo). O Muquito fica na Av. Vila Ema, 5090.

… … …

Sexta-feira e sábado – 6 e 7 de outubro – 22h … Alceu Valença na Casa Natura Musical … O grande cantor e compositor apresenta seu novo show ‘Anjo de Fogo’, com grandes sucessos como “Anunciação”, “Tropicana”, “Como Dois Animais”, “Coração Bobo”, “Belle de Jour”, além das emblemáticas e metafóricas canções dos anos 70. Na rua Artur de Azevedo, 2134.

… … …

Sexta-feira – 6 de outubro – 23h … Festa Jardim Psicodélico #10 Na Casa Matahari … Mais uma edição da festa, na casa que abre espaço para as bandas alternativas de SP: Capitão Bourbon, Santo Veneno Rock, Paulo Rhamires E Os Pauladas. Entrada R$15 (com desconto para quem assistir ao show do Muquito, às 21h. Ver acima). Ainda tem a feira de vinil e discotecagem da Charada Discos, com classic rock e brasilidades. Na Casa Matahari Mariposa, à rua Silva Bueno, 729, no Ipiranga.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 10h … Horti-Cultural Orgânicos + Artes … Zemarcio Kaipira Urbano organiza o sarau que mistura atividades artísticas com a cultura dos alimentos hortifrutis-orgânicos. Na av. Inacio da Cunha Leme, 148.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 13h … Outubro Rosa \ Sk8Art4Lifeshow … Mostra Internacional com diversas atividades acontece até 21 de outubro na Galeria Alma da Rua, à rua Gonçalo Afonso, 96, no Beco do Batman (clique no cartaz).

… … …

Sábado – 7 de outubro – 14h … Rocktoberfest Sauer Rock bar … Evento com participação de várias bandas, gastronomia especial e cerveja artesanal. No Sauer Rock Bar, à rua Entre Rios, 185.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 14h … Sarau na Adelpha … O Encontro de Utopias é um coletivo de poetas, músicos e cantores que realiza saraus e ações de incentivo à leitura desde 2009. Neste projeto, sarau na biblioteca, presença do Coral da Oficina de Arte e Cultura, sob regência do maestro Roberto Mendes Barbosa. E palco aberto para quem chegar. Na Biblioteca Adelpha Figueiredo. à praça Ilo Ottani, 146.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 17h … Final Slam Pense Já … Sarau organizado por Cleyton Mendes e Carol Oliveira acontece todo primeiro sábado do mês no Espaço Cultural Opereta, em Poá. Nesta edição com Carú Bonifácio, Origens e Mariana Félix lançando seu livro de poemas ‘Vício’. E mais o palco aberto e a batalha de poesias, claro. Na rua doutor Emílio Ribas, 168.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 17h30 … Sarau Vinícius, o poeta amador – Grátis … Baseado na vida e na obra do poetinha e apresentado por Dani Mattos e seu grupo vocal Poucas e Boas, o sarau integra as comemorações de 70 anos da Biblioteca Louis Braille. No Espaço Mário Chamie, no Centro Cultural São Paulo, à rua Vergueiro, 1000.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 19h … Poesia de Luta da América Latina (lançamento das Edições Trunca) … Duas antologias serão lançadas. “Poesias de Luta da América Latina”, antologia com 160 poemas de 80 lutadores de 22 países, que dedicaram sua vida e versos à luta antiimperialista, anticapitalista e revolucionária. “Cantos à nossa posição” é uma seleção de poemas do poeta e guerrilheiro de El Salvador, Roque Dalton, um dos principais nomes da poesia engajada e da luta pela libertação dos povos latinos. Os poetas-tradutores, Jeff Vasques e Lucas Bronzatto, farão leituras de poemas, com microfone aberto. Entrada franca. No Espaço Cultural Mané Garrincha, à rua Silveira Martins, 131.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 19h … Poetas do Tietê na Casa das Rosas … O coletivo Poetas do Tietê organiza o Poesia na Faixa, Sarau Asas Abertas (presídios e Fundação CASA), Ocupaz (Brasilândia) e saraus para a população em situação de rua. Neste sábado, faz lançamento dos últimos livros do selo Edições do Tietê, com sarau que começa na rua, às 18h, na faixa de pedestres em frente à Casa das Rosas. Na av. Paulista, 37. Num dos livros, tem um poema meu. Valeu, pessoal!

… … …

Sábado – 7 de outubro – 19h30 … Sarau da Maria … Com palco aberto, feirinha de artesanato e artes plásticas (sob o lema ‘compre de quem faz’) e várias atrações musicais e poéticas (ver matéria no alto). Entrada R$8. Na Rua Prof. Maria José Barone Fernandes, 483, na Vila Maria.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 20h … Impulso – 8ª edição … Sarau caseiro com show de Barbara Rodrix & banda e exposição do artista Rodolfo Rodrigues. Com brechó, bolo gelado, sandúba de berinjela e de carne louca, mate gelado, cachaça, caipirinha e cerveja. Couvert na base do ‘pague o quanto quiser e puder’. Mande e-mail para garantir seu lugar: impulsoapresenta@gmail.com

 

… … …

Sábado – 7 de outubro – 20h … Alcoóliques no menino Muquito Bar … Segundo os próprios, Alcoóliques estão sóbrios (mas não muito) compondo e tocando em algum estúdio, buteco, casa ou espaço público da ZN. Não sabem como voltar pra casa, não conseguem fazer o 4, mas fazem um belo barulho. Banda é formada por Isaac Silva (voz e guitarra), Thiago Fonseca (voz e baixo) e Rodrigo Romani (bateria). Na avenida Vila Ema, 5090.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 20h … Show – Regra de Três – Mora Mundo …. Projeto reúne três cantores e compositores da nova geração: Conrado Pera (que lançou o cd “Enlaçador de Mundos”), Thiago K (do cd “Em meio a tantas possibilidades de morte, me peguei pensando na vida”) e François Muleka (com dois cds autorais lançados). Entrada R$20. Na Casa Mora Mundo, à rua Barra Funda, 391.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 21h … Cultura independente – com 3 bandas no Capote … Espaço Capote recebe as bandas, Firefriend, Early Morning Sky e a banda Porto Alegrense Lautmusik (com influências do pós-punk 80 e shoegaze 90), mais as apresentações dos djs Magoo e Dill Tempestade de Ideias. Na rua do Capote, 28, em Guarulhos.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 23h … Dia de Groove apresenta Nordeste Psicodélico no Mundo Pensante … Idealizado pelo cantor e compositor pernambucano Ortinho, o espetáculo apresenta clássicos de ícones da ‘música psicodélica nordestina’ (ver matéria no alto). No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830.

… … …

Sábado – 7 de outubro – 23h … Baile do Black Mantra no Centro Cultural Rio Verde … Após dois anos fazendo versões de funk setentista, banda apresenta álbum com sonoridade própria, adicionando ao funk e ao groove minimalista influências do afrobeat, jazz, rock e psicodelia experimental. O octeto é formado por Caio, Leonardo (bateria), Ricardo Mastria (guitarra), Kiko Bonato (teclado), Igor Thomaz (saxofone barítono), Pedro Vithor (saxofone tenor), William Tocalino (trombone) e Felippe Pipeta (trompete). Entrada de R$12,50 a R$25. No Centro Cultural Rio Verde, à rua Belmiro Braga, 119.

… … …

Domingo – 8 de outubro – 10h … Grafitaço com Quintesia na Sede … Coletivo Quintesia completa um ano e comemora com grafitaço a convite de entidades estudantis. Serão 10h com grafite ao vivo, vários artistas convidados, microfone aberto, exposição de artesanato, comes e bebes e flashday de tatuagem. Na UEE São Paulo, à rua Vergueiro, 2485.

… … …

Domingo – 8 de outubro – 15h … Slam Petisco + Slam do Grito: Finais … O Slam do Grito (coletivo formado por André Pereira, Janaína Moitinho, Everton Batista e Lucas Bronzatto) surgiu em junho de 2013 e deste então promove batalhas mensais de poesia no bairro do Ipiranga. O Slam Petisco (com Lews Barbosa e Charles M. de Jesus) é um torneio de poesias curtas (de no máximo 10 segundos), que segue formatos de competições de poemas curtos, como “Menor Slam do Mundo”, “Slam do Corre” e “Slam Trezinho”. Além das batalhas finais, vai ter discotecagem e lançamentos coletivos (feira independente de livros e zines). No Nosso Bar – Trecão Lanches e Aperitivo, à rua Nova Louzã, 66, no Ipiranga.

… … …

Domingo – 8 de outubro – 15h … 60º Sarau da Casa Amarela … Apresentado por Akira Yamasaki com o auxílio luxuoso de Escobar Franelas e Luka Magalhães, a Casa Amarela é dos saraus mais envolventes e emocionantes da cidade. Nesta edição, com a presença da jornalista e poeta Carla Moura lançando o livro “Réveilhon das Estrelas”, o compositor e performer Warley Noua e o poeta e cantor Oswaldo Ribeiro Tiveron. E o palco aberto, claro. Na rua Julião Pereira Machado, 7, em São Miguel Paulista.

… … …

Domingo – 8 de outubro – das 16h às 22h … Na Minha Boca – 2 … A cantora Alessandra Leão realiza uma série de saraus convidando músicos e poetas para encontros com espaço para a livre improvisação. Nesta segunda edição, com a grafiteira e poeta Evelin Sin e o artista plástico, escritor e contrabaixista Manu Maltez. O show acontece por volta das 20h. No Pátio Cultural, à rua Havaí, 431. Entrada R$25 (porta), R$20 (antecipado) e R$15 (lista).

… … …

Domingo – 8 de outubro – das 17h a 0h … Doces Tardes de Domingo #14 – no Kombs … Festa produzida pelo coletivo Jardim Psicodélico mostra ao público bandas que não estão no mainstream. Nesta edição, oSKArface, Paulo Rhamires & os Pauladas e Pressão Alta. Discotecagem de Edu Osmedio. Em todos os eventos sempre tem artes plásticas, fanzines, exposições e performances. Além da feira de vinil e vídeos da Charada. No Komb Bar, à praça Miguel Ramos de Moura, 175. Na zona leste.

… … …

Domingo – 8 de outubro – 18h … Urubus Malandros – lançamento … Banda formada por Felipe Bemol (compositor, voz, violão e cavaco), Fernando Sagawa (saxofone e flauta), Ivan Banho (percussão), Ivan Gomes (baixo elétrico), Lê Coelho (compositor, voz, violão e guitarra) e Pedro Henning (bateria) faz show de lançamento do cd com participação das cantoras Verônica Ferriani e Luisa Toller. No Sesc Belenzinho, à rua Padre Adelino, 1000.

… … …

Segunda-feira – 9 de outubro – 10h … 3ª Bienal Internacional de Cultura Psicodélica … Evento com atividades artísticas variadas, ‘busca criar um ambiente em que obras de arte encontrem música e cirandas de conhecimento’. Clique AQUI e veja a programação completa. Até dia 15 de outubro. Na Estação Cultura de Campinas, à praça marechal Floriano Peixoto, s/nº – no centro de Campinas.

… … …

Segunda-feira – 9 de outubro – 19h … Grande Final Slam do Prego … Slam chega à finalíssima (leia no cartaz os concorrentes). Pocket-show de Bia Ferreira. Prego é abreviatura para Poesia de Resistência de Guarulhos. Na praça Getúlio Vargas com av. Tiradentes, 1289, em Guarulhos.

… … …

Terça-feira – 10 de outubro – 19h … Lançamento: Guilvan Miragaya – Flanelinha Laranja … Guilvan lança livro pelas edições do Tietê, com prefácio de Andréia Gonçalves, introdução de Marah Mends, contracapa de Cissa Lourenco, texto de orelha de Du MC e ilustração da capa por Onézio Cruz. Na Casa de Cultura de Santo Amaro, à praça dr. Francisco Ferreira Lopes, 434.

… … …

Terça-feira – 10 de outubro – 19h30 … Celebração aos 40 anos do Título Paulista de 1977 … O jogador Basílio, autor do gol que deu o campeonato ao Corinthians após 22 anos de jejum, relembra o grande feito. Lançamento da exposição “1977 Vive”. No Memorial do Corinthians, à Rua São Jorge, 777.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – das 9h às 19h … Rádio USP – 40 anos … Para celebrar a data, a emissora promove um dia de shows com artistas como Kleber Albuquerque, Vitoru Kinjo, Isca de Polícia e Edvaldo Santana, entre outros. Clique no cartaz para ler melhor a programação.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – 18h30 … Oficina de Teatro do Oprimido No Al Janiah … O ator, diretor e educador Danilo Minharro promove a oficina que terá duração de 5 encontros, sempre às quartas-feiras, entre os dias 11 de outubro e 8 de novembro, que pode resultar em apresentação pública. Criado pelo dramaturgo Augusto Boal, o Teatro do Oprimido é uma metodologia baseada nos métodos da Educação Popular de Paulio Freire. Valor R$60. No Al Janiah, à rua Rui Barbosa, 269.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – 19h … Sangria: lançamento, videopoemas e show-lírico … “Ocupação Sangria” no sesc Pinheiros, mais que um livro de poemas (de Luiza Romão), é uma revisão histórica do Brasil pela ótica de um útero: são 28 poemas, 28 dias, 28 fotografias, 28 performances (e mais de cinquenta mulheres envolvidas). Com exibição de videopoemas (às 19h), um show-lírico com Luiza Romão e duo (part. especial Alice Ruiz e Luz Ribeiro, às 20h) e o lançamento do livro. Dos dias 7 a 28 de outubro, Oficina de videopoema, aos sábados, das 14h às 17h, com Luiza Romão e Sérgio Silva.

 

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – 20h … Luiz Gabriel Lopes – lançamento ‘Mana’ em BH … Cantor e compositor faz show de lançamento do novo cd. Com Téo Nicácio (baixo e voz), Mateus Bahiense (bateria) e Daniel Pantoja (flauta). Participação de Laura Catarina. Ingressos a R$15 e R$7,50. No Teatro Bradesco BH, à rua da Bahia, 2.244, em Belo Horizonte.

… … …


Quarta-feira – 11 de outubro – 20h … Rhaissa Bittar no Teatro da Rotina … Cantora, atriz e compositora com dois álbuns lançados (Voilà e Matéria Estelar), Rhaissa faz turnê com novas canções e releituras. Ingressos a R$40 e R$20. Na rua Augusta, 912.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – 21h … Jane Mara e Trio – Música Mineira e Clube da Esquina … Cantora interpreta clássicos de Milton, Beto Guedes e Lô, entre outros, acompanhada por Jarbas Barbosa (guitarra), Gustavo Martinez (baixo) e Max Sallum (bateria). No Brazileria, à rua Clélia, 285. Ingressos a R$30.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – 21h … Show ‘Bagaça’ – Bruno Batista convida Aíla … Cantor e compositor apresenta show dançante, sem deixar de lado o lirismo característico do seu trabalho. Na banda, além de Bruno (violão e voz), estão: Rovilson Pascoal (direção musical e guitarras), Meno del Picchia (baixo), Ricardo Prado (teclados) e Gustavo Souza (bateria). Participação da cantora Aíla. Entrada franca. No Teatro Itália, na esquina da av. Ipiranga com a av. São Luiz, em frente à praça da República.

… … …

Quartas-feiras – até 29 de novembro – 21h30 … Anhangabahy no Centro Cultural Butantã … O CCB recebe, às quartas-feiras, a banda Anhangabahy, formada por Hévelin Gonçalves, Rui Condeixa Xavier e Wady Issa Fernandes, artistas de práticas múltiplas, no teatro, na literatura e na música, que se uniram para dar voz aos sambas de Condeixa. Ingresso na base do ‘pague quanto puder/quiser’. Na av. Corifeu de Azevedo Marques, 1882.

… … …

Quarta-feira – 11 de outubro – das 23h às 5h … Pré Feriado: Curumin no Mundo Pensante … O artista, que lançou recentemente seu quarto álbum, Boca, faz show com Zé Nigro e Lucas Martins. Discotecagem dos djs Papaleo e Thiagão. Ingressos de R$20 a R$30. No Mundo Pensante, à rua Treze de Maio, 830, na Bela Vista.

… … …

BOM FINDI A TODOS

… … …

AGENDÃO >>> Fique ligado: o agendão é permanentemente atualizado. E quinta-feira tem novo post. 

.