A velha história de ver o copo meio cheio ou meio vazio é uma eterna verdade, não tem jeito. Ou você tá a fim de ver a vida de um jeito bacana ou não está. Somos livres para escolher e eternos escravos dessa escolha.

Eu nunca fui muito de Roberto Carlos, mas sempre tive paixão por aquela parte da música em que ele diz “em paz com a vida e o que ela me traz, na fé que me faz otimista demais”. É uma filosofia de vida. Para alguns pode ser conformismo, eu ainda acho que é uma receita de felicidade.

O otimista é um malabarista da vida. A vida dele não é mais fácil- o fácil é cair na vala comum dos que resmungam quase que por prazer. Mas o dia a dia do otimista, esse sim, é infinitamente mais fácil, simplesmente porque ele não trava uma batalha imaginária com a própria sorte.

Quando fiquei bem doente e não conseguia comer absolutamente nada, pensava “bom, pelo menos estou emagrecendo”. Quando me curei e fui recuperando cada um dos quilos perdidos, pensava “bom, pelo menos não estou mais com medo de morrer”.

É assim. Outro dia recebi uma mensagem dura no facebook do blog, em tom de ameaça pelo conteúdo de um texto. Minha primeira reação foi a de dar uma resposta igualmente dura, quase agressiva. Parei um pouco, pensei. Respondi macia, explicando meu ponto de vista, pedindo desculpas se havia ofendido alguém. Resultado? Um problema resolvido, uma nova curtida na página, uma noite bem dormida.

A gente escolhe um caminho toda manhã. Porque sabemos muito bem que surgirão problemas. No trabalho, nos relacionamentos, na família… Chateações e aborrecimentos fazem parte da vida. Se fossem só flores, as delícias perderiam a graça.

A arte está em não viver fazendo contraponto entre o que acontece de bom e de ruim, mas sim em puxar aquela pontinha positiva- ainda que quase invisível- do ruim para poder olhá-lo da melhor forma possível.

A tradicional frase é: se a vida te der limões, faça uma limonada. Mas outro dia li a fantástica versão: se a vida te der limões, faça um bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro e deixe todo mundo se perguntando como você consegue.

Why not?

*

(esse texto foi inspirado na LINDA reação da Yonest Yogurt (https://www.facebook.com/Yonest.True.Yogurt), empresa portuguesa que teve um de seus foodtrucks pichados de madrugada e ao invés de se lamentar ou de postar uma mensagem negativa, convidou os verdadeiros artistas de rua para transformar aquilo em arte. (https://www.facebook.com/Yonest.True.Yogurt/photos/a.608827235841014.1073741825.294253963965011/835681086488960/?type=1&theater). Que bom ver que existem empresas tão humanas e bacanas. Esperamos vocês no Brasil!

Toda nossa admiração e respeito, e um pouquinho de Elis Regina para vocês 😉

A esperança
Dança na corda bamba de sombrinha
E em cada passo dessa linha
Pode se machucar

Azar?

A esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista
Tem que continuar!

*

*

Siga nosso perfil no instagram: @blogruthmanus

Curta nossa página no facebook: https://www.facebook.com/blogruthmanus