Uma irmã serve para roubar sua mochila e seu casaco

Para, no meio das brigas, fincar a unha no seu braço

Para invadir cada um dos centímetros do seu espaço

Para segurar sua mão quando estiver em trabalho de parto

 

Uma irmã serve para todo santo dia encher o seu saco

Para te ensinar a dividir a vida e a dividir o quarto

Para te empurrar quando você for incapaz de dar o primeiro passo

Para recolher seus restos quando você estiver um caco

 

Uma irmã serve para te ajeitar quando você estiver um bagaço

Para te estender a mão quando você estiver no buraco

Para que na boca de alguém um xingamento seja um abraço

Para agir por você quando seus ânimos estiverem fracos

 

Uma irmã serve para ser a única que reconhece seu olhar opaco

Para desatar todos os seus nós e apertar todos os seus laços

Para saber quando você engordou e quando é só inchaço

Para te lembrar todo dia o quanto seus amores são fartos

 

Uma irmã serve para te afastar de qualquer palhaço

Para sempre se atrasar e sempre reclamar do seu atraso

Para te dizer para pedir frito ao invés de pedir assado

Para te incentivar a ir pro fundo quando você estiver no raso

 

Uma irmã serve para dizer que vai te jogar do terraço

Para te reestruturar quando você estiver em pedaços

Para ser sua raiz, sua terra, seu regador e seu vaso

E para te dar a certeza de que vocês não estão juntas por acaso