https://www.instagram.com/radiantbambi/

https://www.instagram.com/radiantbambi/

Aos 12 anos, Ash Soto descobriu que sofria de vitiligo. Primeiro, uma pequena mancha apareceu em seu pescoço, depois, outras começaram a surgir. Então, ela foi diagnosticada com a doença de pele.

En entrevista ao site A Plus, ela diz que se lembra de sua mãe chorar com o diagnóstico. “Eu fiquei confusa e assustada. Eu não sabia que a minha vida mudaria tanto”, disse. Por muito tempo, a jovem, hoje com 21 anos, deixou de fazer as coisas que gostava, se trancava em casa e desenvolveu ansiedade e depressão.

Ash costumada usar só calças e blusas de manga longa para se cobrir. “Muita gente não sabe, mas vitiligo também faz certas partes do cabelo ficarem cinzas, e aconteceu comigo, então, eu enfrentei o desafio de ver minha aparência mudar. Foi a coisa mais difícil pela qual já passei”, relembra.

Agora, com 21 anos, com ajuda da família, ela mudou completamente a maneira como ela vê. Ash começou a sair de shorts e com blusas sem manga comprida. “Eu deixei todos os meus pensamentos negativos para trás e comecei a ver a vida de uma maneira positiva”, disse em entrevista ao A Plus.

Ela usa seu Instagram para se sentir mais confortável com sua pele. “Demorou muito tempo para mostrar a ‘verdadeira eu’. Eu decidi postar quando eu me senti forte o suficiente para aceitar a reação.” Para surpresa dela, a repercussão foi positiva! Muitas pessoas compartilharam suas experiências com o vitiligo e a a força que recebeu a incentivou a postar mais.

Há alguns meses, a jovem criou um projeto cujo objetivo é provar que ‘todos somos arte’. Ela usa linhas em seu corpo para evidenciar o vitiligo e mostrar a doença de pele.