Garoto deixou livros antes de desaparecer Foto REDE AMAZONICA ACRE

O sumiço do estudante de psicologia Bruno Borges, desde o dia 27 de março, envolveu muito mistério. Além de todas as teorias criadas nas redes sociais para tentar explicar o caso, ele também serviu de inspiração para a criação de um jogo de celular.

Os responsáveis pelo projeto são dois alunos do curso de Ciências da Computação da Universidade Federal de Uberlândia (Ufu), Filipe Nunes e Guilherme Casassanta. Em entrevista à Exame, os dois relataram que a criação do game ‘Menino do Acre’, disponível só para aparelhos Android, foi inspirada no desaparecimento do rapaz. No jogo, os usuários precisam coletar cadernos escritos por Borges enquanto um rio de lava inunda o cenário.

Os criadores do jogo demoraram apenas uma madrugada para desenvolvê-lo. Casassanta e Nunes explicaram que tiveram um cuidado especial para a criação do aplicativo, justamente pela situação delicada do desaparecimento.

E a ideia dos garotos não foi a única. Outro game foi criado com o mesmo propósito. O jogo ‘Encontre o menino do Acre’ também foi encontrado na Play Store, a loja de aplicativos dos aparelhos Android.