Globo / Paulo Belote

Globo / Paulo Belote

Com 58% dos votos, Emilly Araújo tornou-se a grande campeã da 17ª edição do reality show Big Brother Brasil e ficou com o prêmio de 1,5 milhão de reais. Vivian teve 41% dos votos, enquanto Ieda teve apenas 1%.

O apresentador Tiago Leifert considerou sua conquista como a “vitória do coração diante da sabedoria e da lucidez”, representadas pelas outras participantes.

A jovem de 20 anos teve um relacionamento com o médico Marcos Harter durante sua estadia na casa, e formou um trio de amizade que também envolvia o participante Ilmar.

Na reta final do programa, se desentendeu com Ilmar por diversos fatores, entre eles, restos de comida em um prato de louça suja, pondo fim ao grupo.

Dias depois, Marcos foi acusado de tê-la agredido, e acabou expulso do programa – o que não o impediu de estar presenta no dia da final. Emilly continuou ressaltando seu apoio ao brother após o ocorrido.

Emilly foi a participante que mais ‘sobreviveu’ a paredões ao longo do programa, cinco. Logo nos primeiros dias na casa, enfrentou sua irmã gêmea, Mayla, e teve 55% dos votos para permanecer.

Em seguida, teve 34,6% dos votos para ser eliminada diante de Manoel e Vivian, 24,7% contra Pedro e Marinalva, 14,5% contra Roberta e Ieda e 31,6% contra Daniel.

A participante também conquistou o maior número de lideranças na disputa, quatro, ao todo.

Ieda, Emilly e Vivian, finalistas do 'BBB 17' Globo / Paulo Belote

Ieda, Emilly e Vivian, finalistas do ‘BBB 17’ Globo / Paulo Belote

 

Emilly tornou-se a sétima mulher a ser a grande ganhadora do BBB, juntando-se a Cida, Mara, Maria, Fernanda, Vanessa e Munik.

“Lembrei de uma coisa que minha irmã falou, que Deus não coloca nenhum sonho impossível dentro da gente, e meu maior sonho é dar uma estabilidade pra minha família. Eu tô aqui, tenho gratidão a vocês, ao Brasil, tudo que fizeram e vêm fazendo por mim”, declarou a participante durante a última edição do programa.