soniabraga

Querida Sônia,

Antes de mais nada, vou deixar meus parabéns adiantados. Li na Wikipedia que você vai completar 66 anos em junho. Muita saúde, sorte, liberdade, amor e muitas décadas de vida.

Foi na Wikipedia também que li (sou dessas) que além de ser conhecida como ~símbolo sexual~ você é “ícone cultural no Brasil”. Pena que a página é fechada e só pode ser alterada pelos administradores, porque se eu pudesse editar eu trocaria esse último “no” por “do”, porque você é ícone cultural do Brasil aqui e fora dele também.

Agora vamos para a parte em que eu vou trocar todos os comentários que eu poderia sobre sua longa carreira, que acompanho desde Vila Sésamo, pra falar da vergonha que senti dos comentários horríveis que li quando saiu a notícia que você não tinha sido premiada em Cannes.

Doeu, sabe. Doeu como brasileira, como mulher, ser humano, doeu até como mamífera. E deu muita vergonha. Pessoas xingando porque você e seus colegas de elenco se manifestaram mostrando cartazes no tapete vermelho, usando expressões baixas, violentas, cuspindo palavrões com raiva, promovendo ódio, um horror.

Eu sei que as divergências políticas geram destempero em todos os lados, mas nada justifica as agressões publicadas, principalmente em relação à (ai meu D’us, vou ter que falar isso!) ‘moral’. Sim, pessoas atacando você, como mulher, julgando a conduta das suas…. personagens! Jura que o cara acha que você passou a VIDA num ônibus como uma ‘dama do lotação’? AHAHAHA, que gente burra. Dá vontade de rir pra não chorar ao ver as agressões. É uma mistura espessa  de misoginia, moralismo, ignorância, imbecilidade, preconceito que faz a gente fazer um face palm de umas quatro semanas sem parar. Teve gente que atacou até sua opção de morar nos Estados Unidos! Que gente sem noção.

Sei que não sou representante do povo brasileiro, que não sou culpada pelos absurdos que publicam e, portanto, não posso pedir desculpas em nome desses infelizes.

Um abraço solidário,

da

Rosana