Lutar contra o machismo, um sistema construído e pavimentado ao longo de séculos, dá um trabalho danado. A gente fala, fala, fala, luta, luta, luta para barrar uma lei, para não perder um direito, para conseguir (ou não perder) pequenas coisas. É um trabalho de formiguinha e que – não vou mentir –  as vezes desanima. Mas a gente segue porque tem um motivo, uma razão para lutar.

Já os machistas são acomodados. Apesar de se dizerem ameaçados pela “invasão feminazi”, a “ditadura gay” e equivalentes, eles não movem um músculo para reivindicarem o que querem (no caso, barrar avanços e manter um status quo excludente e opressor). A eles basta sentar em um sofá e assistir o circo pegar fogo. Criticar, ofender e terceirizar demandas.

Machistas de carteirinha mandam as pessoas brigarem por eles. “Por que as feministas não questionam a obrigatoriedade do serviço militar????”. Veja bem: foi uma regra construída por homens (e que atinge os homens) e os caras querem que as feministas é que ponham fim. Desculpa avisar, amigo, mas corre atrás. Só quem é capaz de mudar o que te prejudica é você, não terceiriza isso aí não.

Quando se informam a respeito de alguma miséria mundana, como a falta de merendas, por exemplo, logo bradam: POR ISSO AS FEMINISTAS NÃO LUTAM!!! Vamos repetir: o feminismo está aqui para lutar pela igualdade de gênero. O feminismo nunca falou que esse era o único problema do mundo e nem o mais importante. É só na sua cabeça, caro machista, que uma luta invalida a outra. Pelo contrário: o feminismo em que acredito é também anti racista e inclui as mulheres trabalhadoras, lésbicas, trans, bissexuais. Eu concordo com você que a falta de merendas é um problema, mas não vejo porque é que as feministas que teriam que cuidar disso. Ou porque todos os outros movimentos sociais do mundo deveriam sumir até resolvermos esse problema. Não sei na sua vida, mas na minha tem mais de um problema ao mesmo tempo.

Quando colocados contra a parede, os machistas de carteirinha deparam-se com as incoerências de seu próprio discurso. Têm humildade de reconhecer e/ou repensar? Não, gritam que TEM MUITA MULHER MACHISTA NO MUNDO. Gritam que SÃO AS MÃES QUE TRANSMITEM O MACHISMO PARA OS FILHOS. Olha só, nisso aí eu concordo com vocês. Sim, o mundo inteiro é machista e as mulheres fazem parte do mundo. Tem muita mulher reproduzindo machismo aí sim e – por causa do machismo – elas são as principais responsáveis pelo cuidado dos filhos. Logo, transmitem muitos ensinamentos machistas. Tudo isso é verdade, mas nada disso é honesto da parte de vocês. Falam disso porque são incapazes de reconhecer o machismo em seu próprio discurso e nas suas atitudes. Vocês terceirizam até a culpa pelo discurso machista.

Nós feministas somos, por definição, mais corajosas do que vocês. Queremos ver mudança no mundo e corremos atrás dela. As cartas do jogo estão do lado de vocês,  é verdade, mas é só uma questão de tempo. Estamos fazendo acontecer enquanto vocês assistem do sofá, amparados na falsa ilusão de que o mundo nunca vai mudar.