Só se ouve falar em crise por aí. E é nesses momentos que a gente cuida ainda mais da nossa carreira, do nosso trabalho, de manter nossa atratividade e nossa importância, seja dentro da empresa em que a gente está ou por aí afora, nesse mercadão véio sem porteiras. Então não é porque você está em busca de um novo emprego ou porque a energia está meio em baixa no escritório que você vai descuidar da sua imagem. Aliás, é justamente o contrário. Sair de manhã bem vestida (ou bem vestido) para trabalhar é prova de que você leva sua carreira ou seu negócio a sério. Mesmo que não seja o momento de investir pesado em um novo visual, certamente é hora de manter a graça, o estilo, a elegância. Como sempre, né? E o que é uma roupa de trabalho bacana? Bom, depende de um monte de coisas. Mas aqui vão duas.

O que você quer da vida (profissional, no caso)? A nossa imagem é um super apoio para os nossos talentos profissionais. Tem uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard que diz que um head hunter leva 2 segundos para formar uma primeira imagem sobre o candidato. Sim, claro, isso depois vai mudando durante a entrevista de emprego, mas pra que dar mole pro azar, né? Já vai vestido do que você tem dentro e do que quer ser, do cargo que você quer ocupar (imaginando, claro, que tem tudo a ver com quem você é, que você já é essa pessoa, em algum lugar, ainda que não esteja exercendo no momento).

Onde você está? Claro que não depende só de onde você quer chegar no futuro, mas da área de atuação no momento. Pode ser designer, corretor de valores, gerente de marketing, professora de ioga. Não importa. O que importa é que a gente tem que ser uma boa propaganda visual dos nossos dotes profissionais. Eu não espero encontrar um personal trainer de terno, mas talvez achasse um pouco estranho se chegasse no escritório do meu advogado e ele me recebesse de bermuda e Raider. Não é por nada, só porque sei que ele não entraria no fórum desse jeito. E se ele perder o prazo por conta disso? Entenderam, né? rs. Imagine eu chegar pra atender uma cliente de roupa amassada, sem coordenação nenhuma? Se eu fosse ela já pararia o trabalho na hora! Para quem trabalha em empresa, isso também influencia. Um banco pode ter código de vestir diferente do outro. Pode ser mais informal, mais colorido. Então o recomendação que eu dou sempre é: olhe para o lado, veja como o pessoal está vestido. Você pode ter seu estilo, mas no trabalho acho que a gente não precisa causar. A não ser que você seja performer, cantora, artista plástico em dia de vernissage. Fora isso, o bacana é ser confortável, elegante, agradável, bem-vestido.

Bom, dá pra ficar aqui linhas e mais linhas falando de roupa de trabalho, mas vamos fazer um exercício visual que é melhor, né? Como eu acabei de dizer, até por uma questão de afinidade as pessoas não costumam ser tão diferentes em termos visuais dentro de uma mesma empresa, mas…(there’s always a but), dá pra você colocar aquela bossa, aquele twist, aquele lencinho de seda só seu pra mostrar de vez que sabe se adequar ao que o trabalho pede, mas com muito estilo. E como é que a gente acrescenta tudo isso trabalhando na firma, por exemplo? Vem comigo.

Acessórios: lenços coloridos, bolsas, brincos, um relógio diferentão, braceletes que você comprou na última viagem. Tudo isso diferencia porque cada um tem os seus, as fontes são inúmeras e a maneira de combinar é que faz a diferença, na verdade. Olha só como um cintão ou um lenço já muda a cara dos neutros.

fabianacorrea Captura de tela 2015-09-01 17.33.04 Captura de tela 2015-09-01 17.34.41

Cores: gente, um bege com amarelo limão é uma boa escapatória para o bege com bege, né? Então traz cor para sua roupa de trabalho, se o ambiente permitir (empresas muito formais pedem tons mais neutros, então combine preto com marinho, bege com cinza, vai alternando, entendeu?). Homens, gravatas e mais gravatas combinadas com camisas em tons diferentes do branco e azul claro de sempre (pode ser um lilás, verdinho etc) dão um super charme e as meninas do escritório vão te olhar e pensar que você sabe das coisas (não sei se todas, mas de algumas coisas…).

Captura de tela 2015-09-01 17.58.40 Captura de tela 2015-09-01 18.05.00 Captura de tela 2015-09-01 18.05.25

Terceira e quarta peça: casaco, colete, casaco e colete juntos, kimono, jaqueta. Assim você traz uma nova cor para o conjunto, traz elegância e informação de moda, faz diferente de todo mundo.

Estampas: ambientes informais permitem roupas mais estampadas. E misturar estampas, assim como misturar cores, pode ser muito lindo. Comece com a regra básica, de unir estampas em tamanhos diferentes, mas cores em comum. Vai dar certo!

(mas, se não der, me chame que eu vou até aí dar uma olhada rs)

Mais sugestões pra ir trabalhar fora do comum no meu Instagram @fabianacorrea_estilo. Reclamações e angústias? consultoria@fabianacorrea.com.br