De acordo com a ABCOMM (associação brasileira de comércio eletrônico), aproximadamente 5% do faturamento de compras feitas via internet, de um total de R$ 59,91 bilhões esperados para 2017, corresponde à aquisição de móveis e objetos para decoração, sendo 70% equivalente à primeira opção. Possibilidade de comparar modelos, preços atrativos e a comodidade de receber em casa: comprar móveis e itens para decorar sem sair de casa é uma solução mágica para quem não tem tempo nem paciência para este tipo de função, mas nem sempre pode atender às expectativas do cliente. É sempre bom lembrar de algumas questões antes de sair clicando…

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Não compre por impulso, já que imagens com ambientes prontos encantam, mas nem sempre formam a mesma composição na sua casa. Alguns fatores podem não corresponder ao que se espera, como cor e acabamento do produto, por exemplo. Fique de olho no prazo de entrega. Certa vez, um cliente esperou três meses para receber uma mesa (o prazo era 30 dias): verifique quais são os canais de comunicação para o pós-venda e negocie estorno do frete ou cupom promocional para uma próxima compra caso deseje arcar com a demora.

Quando se trata de móveis, o cuidado deve ser redobrado. Quando possível, o ideal é dar uma olhada na loja física anteriormente, principalmente para analisar qualidade do acabamento e conforto, pois estes quesitos vão além das indicações descritas no site. É bom lembrar também que, ao receber um móvel em casa, na maioria das vezes, o responsável pela montagem é o comprador – a não ser que haja um faz-tudo de plantão na família ou alguém que cobre um valor bem em conta para isso.

Acabamento e conforto são itens que só podem ser conferidos pessoalmente (Foto: arquivo pessoal)

Confirme as informações técnicas para analisar dimensões (comparando-as com o espaço disponível no ambiente onde ficará) e ter uma referência do material. Recomendo ainda ler as resenhas de quem já recebeu a mercadoria em casa, pois estes comentários podem te livrar de um grande pesadelo. Procure se a loja tem reclamações nas redes sociais e no Reclame Aqui, e se elas foram solucionadas.

Os direitos do pós-venda não fogem às regras aplicadas no comércio eletrônico: caso se arrependa, o comprador possui sete dias para efetuar a devolução e até 90 dias para reclamar de defeitos no produto adquirido. É sempre bom também dar um “print screen” da tela que mostra todas as informações e condições da compra do produto, assim como as trocas de e-mails com o vendedor e os comprovantes de pagamento.

Se o preço valer a pena, a montagem estiver definida, o frete compensar e material da descrição agradar, neste caso, a compra online pode ser a opção com melhor custo-benefício e mais cômoda para decorar a sua casa.