Drywall é um termo frequentemente usado em projetos de construção e reforma e corresponde a uma placa com miolo de gesso encapada por papel cartão dos dois lados. Tem inúmeras funções, mas as principais são para fazer forro e divisórias de ambientes, além de nivelar paredes.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Parede de drywall sendo construída em obra (foto: arquivo pessoal)

As placas de drywall são instaladas por meio de chapas e perfis de aço, chamadas montante, que podem ter diferentes espessuras e são cortadas no tamanho desejado para o projeto. Elas são fixadas de forma simples com parafusos: de um lado só como no forro, por exemplo, ou duplo, como em uma parede. Neste caso, por dentro delas, é possível fazer preenchimento com lã para melhorar o isolamento acústico, montar todo um sistema hidráulico e também elétrico.

Há três tipos básicos de drywall: verde, direcionados para áreas úmidas como banheiros, cozinhas e áreas de serviço; rosa, mais resistente ao fogo por conter fibra de vidro em sua composição, ideal para ficar próximo ao forno ou fogão, e branco, para ambientes secos/forro e a mais utilizada nas obras. Cada tipo de chapa possui um preço específico.

Há três tipos de drywall: branco (padrão), verde (contra umidade) e rosa (contra fogo) (foto: arquivo pessoal)

Além de o seu uso gerar mais economia na obra – uma vez que requer menos tempo para instalação, é mais leve para ser transportado e gera menos entulho -, o drywall é uma solução que não é praticamente definitiva como uma parede de alvenaria. É uma opção rápida e mais barata que as tradicionais paredes de tijolo.

Apesar de o drywall ser um material bastante resistente – atualmente, há apartamentos montados exclusivamente com este tipo de material – é preciso ter alguns cuidados na hora de pendurar ou fixar objetos em sua extensão. Objetos com até 10 quilos podem ser presos diretamente na chapa, por meio de buchas e parafusos específicos – o buraco pode ser feito até com chave de fenda. Entre 10 kg e 18 kg, é preciso recorrer aos perfis internos de aço, com uma furadeira. Acima deste valor, é necessário usar um reforço de madeira ou aço que vai na parte interna. Para se ter uma ideia, até vasos sanitários suspensos podem ser presos na superfície do gesso, desde que haja uma estrutura que o suporte na parte de dentro do drywall.

Para evitar fissuras no encontro das chapas, já que, normalmente, sobre elas vai uma camada de massa, posteriormente lixada e pintada (já há disponível no mercado, no entanto, chapas prontas com revestimento), aplica-se um tipo de gaze adesiva, que dá mais flexibilidade às pranchas. Se for necessária uma manutenção, é preciso recorrer à mão de obra especializada, pois em alguns casos, é necessário recortar a parte danificada e colocar uma novo pedaço de chapa.