Na semana passada, visitei a SP-Arte na Bienal, em São Paulo, para respirar obras consagradas e ficar por dentro das novidades do que têm aparecido por aqui e lá fora neste mercado. Diversas galerias trouxeram trabalhos apurados de mais de 2.000 artistas no encontro cultural, que acontece desde 2005 não só no pavilhão do parque do Ibiraquera, mas em várias instituições pela cidade. E o passeio valeu a inspiração para este post.

(Anelisa Lopes escreve sempre às terças. Acompanhe alguns de seus projetos e referências no Instagram: @a81_design)

Arte valoriza qualquer projeto de decoração (foto: arquivo pessoal)

Assim como em outras expressões artísticas, tendências vão e vêm na decoração, mas um olhar apurado e um pouco de sensibilidade tornam qualquer projeto atemporal. Este resultado é conseguido por meio de alguns elementos, entre eles, a integração da arte em uma proposta. Admiração e entendimento do assunto são quesitos que não precisam, necessariamente, neste caso, andar juntos. Contemplar um trabalho de qualidade é tão importante quanto possuir conhecimento na área. 

Treinar o olhar é o primeiro exercício e pode começar desde cedo, quando ainda criança. Frequentar exposições, conhecer museus e ter contato com galerias em viagens são hábitos essenciais para apurar o sentido visual e, dessa forma, compor um projeto com personalidade e emoção. 

Memórias de família e objetos com valor pessoal também são bem-vindos (foto: arquivo pessoal)

Não existe certo ou errado para incorporar obras de arte na decoração. Para mim, o posicionamento fora do comum é um dos principais fatores que dá o destaque ao objeto: pregar o quadro em um canto da parede, uma escultura sozinha em um hall de entrada e até no lavabo vale investir, por que não? O interessante é quebrar a monotonia e a previsibilidade. 

vale destacar que, quando falo em arte, não me refiro somente a quadros caríssimos ou esculturas super valiosas, afinal, pouquíssimos possuem o privilégio de morar em meio a obras do tipo. Uma relíquia de família, um grafite personalizado na parede, fotos antigas em preto e branco, grafismos encontrados na internet ou um objeto comprado em mercado de pulgas em uma viagem inesquecível também possuem seu valor e são igualmente bem-vindos para valorizar o décor.